Menu
2019-11-12T15:17:05-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Voltando ao positivo

Volume de serviços sobe 1,2% em setembro, a maior alta mensal em mais de um ano

Resultado ficou acima do teto das estimativas dos analistas, que previam desde uma queda de 0,30% a um avanço de 1,10%

12 de novembro de 2019
10:49 - atualizado às 15:17
Serviços
Imagem: Shutterstock

O volume de serviços prestados subiu 1,2% em setembro ante agosto, na série com ajuste sazonal, segundo os dados da Pesquisa Mensal de Serviços, informou nesta terça-feira, 12, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No mês anterior, o resultado foi revisto de uma queda de 0,2% para recuo de 0,1%.

O resultado ficou acima do teto das estimativas dos analistas ouvidos pelo Projeções Broadcast, que previam desde uma queda de 0,30% a um avanço de 1,10%, com mediana positiva de 0,60%.

Na comparação com setembro do ano anterior, houve alta de 1,4% em setembro de 2019, já descontado o efeito da inflação. Nessa comparação, as previsões iam de queda de 0,10% a aumento de 2,70%, com mediana positiva de 0,40%.

A taxa acumulada no ano foi de 0,6%. Em 12 meses, houve elevação de 0,7%.

Desde outubro de 2015, o órgão divulga índices de volume no âmbito da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS). Antes disso, o IBGE anunciava apenas os dados da receita bruta nominal, sem tirar a influência dos preços sobre o resultado. Por esse indicador, que continua a ser divulgado, a receita nominal subiu 1,0% em setembro ante agosto. Na comparação com setembro de 2018, houve aumento na receita nominal de 4,9%.

Maior alta desde agosto de 2018

A alta de 1,2% no volume de serviços prestados na passagem de agosto para setembro foi a mais acentuada desde agosto de 2018, quando o setor cresceu 1,9%. Os dados são da Pesquisa Mensal de Serviços, divulgada nesta terça-feira, 12, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Os serviços avançaram 0,8% do terceiro trimestre de 2019 ante o segundo trimestre do ano, a melhor taxa desde o primeiro trimestre de 2014, quando havia crescido 1,3%.

"A alta elimina as perdas do primeiro trimestre (-0,4%) e do segundo trimestre (-0,3%)", ressaltou Rodrigo Lobo, gerente da Pesquisa Mensal de Serviços no IBGE.

Na comparação com o terceiro trimestre do ano anterior, os serviços tiveram expansão de 0,6% no terceiro trimestre deste ano, o quinto resultado trimestral positivo consecutivo.

4 atividades em alta

Quatro das cinco atividades de serviços registraram avanços na passagem de agosto para setembro, segundo os dados da Pesquisa Mensal de Serviços divulgados nesta terça-feira, 12, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Na média global, houve elevação de 1,2%.

O volume de serviços prestados encolheu apenas na atividade de informação e comunicação, com queda de 1,0% em setembro ante agosto. Houve expansão em transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio (1,6%), outros serviços (0,5%), serviços prestados às famílias (0,8%) e serviços profissionais, administrativos e complementares (1,8%).

As maiores contribuições para a alta global em setembro foram dos setores de transportes e de serviços profissionais.

"Dentro de transportes, foi o transporte rodoviário de carga e o aéreo de passageiros. Dentro de serviços profissionais, foi aluguel de máquinas e equipamentos e serviços de engenharia", apontou Rodrigo Lobo, gerente da Pesquisa Mensal de Serviços no IBGE.

O agregado especial de Atividades turísticas registrou alta de 4,8% em setembro ante agosto.

Nada como dias úteis a mais

O bom desempenho do volume de serviços prestados no País em setembro foi ligeiramente beneficiado pelo chamado "efeito calendário". O mês de setembro deste ano teve dois dias úteis a mais que em setembro do ano passado.

"Quando a gente olha para setores que têm maior influência de dias úteis, que são os transportes e serviços profissionais e administrativos, eles têm impacto forte de fechamento de contratos por causa do efeito calendário", lembrou Rodrigo Lobo, gerente da Pesquisa Mensal de Serviços do IBGE.

Se neutralizados os efeitos dos dias úteis a mais, a alta de serviços profissionais passaria de 2,9% para 1,4%. Ao mesmo tempo, a queda de transportes passaria de -1,7% para -2,3%. "São dois setores claramente influenciados", afirmou Lobo.

O índice de difusão dos serviços, que mostra o porcentual de subsetores investigados com avanços, aumentou de 45,8% em agosto para 48,2% em setembro.

"Houve avanço no total de serviços com aumento no volume em relação ao mês anterior. Há ganho de ritmo, mas ainda insuficiente para superar a metade. Ainda tem mais da metade dos serviços mostrando queda em comparação ao ano anterior", lembrou Lobo.

*Com Estadão Conteúdo.

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

Vêm proventos por aí

B3 anuncia quase R$ 2 bi em dividendos, além de recompra e desdobramento de ações

Conselho de administração da companhia aprovou pagamento de dividendos do quarto trimestre e dividendos extraordinários referentes a 2020

Cenário pandêmico

B3 lucra R$ 4,2 bilhões em 2020, alta de 53%, com volatilidade dos mercados, ofertas de ações e juros baixos no Brasil

Cenário pandêmico acabou beneficiando os resultados da companhia, resultando em volatilidade e juros baixos que impulsionaram investidores e empresas a recorrerem ao mercado de capitais

O melhor do seu dinheiro

A semana que vem, enfim, chegou

Depois de uma série de adiamentos, a PEC Emergencial enfim foi aprovada em dois turnos pelo Senado. A medida permitirá o retorno do auxílio emergencial, que ficará limitado ao teto de R$ 44 bilhões, que quase foi derrubado, mas acabou ficando. O texto segue agora para a Câmara dos Deputados. O avanço foi comemorado pelo […]

FECHAMENTO

Aprovação da PEC emergencial garante recuperação do Ibovespa enquanto NY amarga perdas

A fala de Powell fez o Ibovespa reduzir os ganhos, mas ainda assim o principal índice da bolsa avançou 1,35%; dólar teve queda de 0,11%, a R$ 5,6582

Petróleo

Evitar volatilidade nos preços serve a consumidores e produtores, afirma ministro árabe na Opep+

Quanto aos elementos que vêm sendo observados na demanda para as decisões do grupo, o saudita apontou o retorno da mobilidade como uma prioridade.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies