Menu
2019-09-10T10:06:01-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
novidades no setor

Produção industrial tem queda em 8 de 15 regiões em julho

Recuos mais acentuados foram no Amazonas e em Pernambuco. Já Rio de Janeiro e Mato Grosso apontaram os avanços mais elevados no mês, segundo dados do IBGE

10 de setembro de 2019
10:06
indústria
Imagem: Shutterstock

A produção industrial registrou queda na passagem de junho para julho em 8 das 15 regiões pesquisadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), segundo levantamento divulgado nesta terça-feira, 10.

Os recuos mais acentuados foram no Amazonas (-6,2%) e em Pernambuco (-3,9%). A região Nordeste, Rio Grande do Sul, Ceará, São Paulo e Bahia também recuaram abaixo da média nacional , enquanto Santa Catarina completou o conjunto de locais com índices negativos em julho.

Já Rio de Janeiro (6,8%) e Mato Grosso (5,5%) apontaram os avanços mais elevados no mês. As demais taxas positivas foram assinaladas por Paraná, Goiás, Espírito Santo, Pará e Minas Gerais.

Ainda na série com ajuste sazonal, a média móvel trimestral da indústria recuou 0,4% no trimestre encerrado em julho de 2019, frente ao nível do mês anterior, e manteve a trajetória predominantemente descendente iniciada em agosto de 2018.

Em termos regionais, ainda em relação a este índice, nove dos quinze locais pesquisados apontaram taxas negativas, segundo o IBGE.

Em relação a julho de 2018, o setor industrial caiu 2,5% e sete dos quinze locais pesquisados acompanharam essa queda.

No ano

Ainda de acordo com dados do IBGE, no acumulado do ano, frente a igual período do ano anterior, a redução observada na produção nacional alcançou dez dos quinze locais pesquisados acompanharam a queda da indústria, com destaque para Espírito Santo (-12,2%) e Minas Gerais (-4,7%).

Ambos foram pressionados principalmente pelos recuos nas indústrias extrativas e celulose, papel e produtos de papel e indústrias extrativas.

Mato Grosso, Região Nordeste, Pará e Bahia também registraram taxas negativas abaixo da média da indústria , enquanto Pernambuco, São Paulo, Rio de Janeiro  e Amazonas completaram o conjunto de locais com recuo na produção no acumulado do ano.

Por outro lado, Paraná (7,2%) e Rio Grande do Sul (6,9%) apontaram os avanços mais elevados no índice do acumulado no ano, impulsionados, principalmente, pelo comportamento positivo vindo das atividades de veículos automotores, reboques e carrocerias, produtos alimentícios e máquinas e equipamentos, no primeiro local.

O segundo teve como influência veículos automotores, reboques e carrocerias e produtos de metal.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

programa de R$ 2,4 bi

Mercedes-Benz vê cenário de incerteza, mas diz que mantém investimentos no país

O programa de investimentos da montadora no Brasil prevê R$ 2,4 bilhões entre 2018 e 2022, com recursos destinados, principalmente, à atualização de plataformas e produto

questão ambiental

Minerva testa sistema para monitorar fornecedores indiretos de gado

Empresa vem implementando medidas que mapeiam a possibilidade de os bovinos que estão sendo abatidos pela empresa terem passado, em alguma etapa da sua vida, por áreas desmatadas ilegalmente

agenda do governo

‘Vamos fazer programa de substituição tributária’, diz Guedes

Sem citar o retorno de uma nova Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF), o ministro disse que para gerar emprego é necessário desonerar a folha

EM RECUPERAÇÃO JUDICIAL

Latam pode demitir mais 1,2 mil aeronautas

Empresa negocia redução permanente de remunerações, mas, se não chegar a um acordo, deverá optar por demissõe

Exile on Wall Street

O mercado dos 100%

Com juros muito menores atualmente e retornos cadentes como um todo, volatilidade inferior e economia mais bem organizada e sem inflação, difícil imaginar ativos dobrando de preço em poucos pregões.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements