Menu
2019-04-02T15:10:28-03:00
Estadão Conteúdo
IBGE

Produção de bens de capital sobe para 4,6% em fevereiro

Comparação é feita em relação ao mês de janeiro; no ano, houve ligeiro avanço de 0,1% na produção de bens de capital e, no acumulado em 12 meses, a taxa ficou positiva em 5,6%

2 de abril de 2019
12:07 - atualizado às 15:10
Parque industrial da Sepac
Parque industrial da Sepac - Imagem: Divulgação

A produção da indústria de bens de capital teve alta de 4,6% em fevereiro ante janeiro, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Na comparação com fevereiro de 2018, o indicador mostrou aumento de 7,0%. Os dados fazem parte da Pesquisa Industrial Mensal - Produção Física (PIM-PF).

No ano, houve ligeiro avanço de 0,1% na produção de bens de capital. No acumulado em 12 meses, a taxa ficou positiva em 5,6%.

Em relação aos bens de consumo, a pesquisa registrou alta de 1,6% na passagem de janeiro para fevereiro. Na comparação com fevereiro de 2018, houve crescimento de 5,3%. No ano, a produção de bens de consumo subiu 1,2%. No acumulado em 12 meses, o avanço foi de 1,0%.

Na categoria de bens de consumo duráveis, o mês de fevereiro foi de avanço de 3,7% ante janeiro. Em relação a fevereiro de 2018, houve alta de 12,2%. Entre os semiduráveis e os não duráveis, houve elevação de 0,7% na produção em fevereiro ante janeiro. Na comparação com fevereiro do ano passado a produção cresceu 3,2%.

Para os bens intermediários, o IBGE informou que a produção recuou 0,8% em fevereiro ante janeiro. Em relação a fevereiro do ano passado, houve uma retração de 0,4%. No ano, os bens intermediários tiveram redução de 0,9%. Em 12 meses, houve diminuição de 0,3% na produção.

O índice de Média Móvel Trimestral da indústria teve ligeira alta de 0,1% em fevereiro.

Revisões
O IBGE revisou o resultado da produção industrial em janeiro de 2019 ante dezembro de 2018, de -0,8% para -0,7%. A taxa de dezembro ante novembro saiu de 0,2% para 0,3%.

Na categoria de bens de capital, a taxa de janeiro ante dezembro foi revisada de -3,0% para -2,6%. O resultado de dezembro ante novembro saiu de -3,5% para -4,3%, enquanto o desempenho de novembro ante outubro passou de -4,1% para -4,4%. A taxa de outubro ante setembro foi revista de 0,5% para 1,5%.

O desempenho de bens de consumo duráveis em janeiro ante dezembro passou de 0,5% para 1,3%. A taxa de dezembro ante novembro saiu de -1,7% para -1,0%, e o resultado de novembro ante outubro foi revisto -3,6% para -2,7%, e o de outubro ante setembro saiu de 3,1% para 2,1%.

Já os bens de consumo semi e não duráveis em janeiro ante dezembro foram revisados de -0,4% para 0,0%, e a taxa de dezembro ante novembro passou de 0,4% também para 0,0%. O desempenho de novembro ante outubro saiu de -1,0% para -0,4%.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

nova abertura de capital

Com preço da ação no piso, Melnick, da Even, movimenta mais de R$ 700 milhões em IPO

A empresa divulgou os planos para sua abertura de capital na B3 em julho e é a 15ª empresa a realizar abertura de capital na bolsa em 2020

reparação histórica

MPT rejeita denúncias de racismo contra Magazine Luiza por programa para negros

Para o MPT, não houve violação trabalhista, mas sim uma ação afirmativa de reparação histórica

seu dinheiro na sua noite

O Abaporu da bolsa

Tarsila do Amaral pintou em 1928 uma figura de traços relativamente simples. Com a cabeça diminuta e os pés gigantes, ela surge nua tendo por companhia apenas o sol a pino e um enorme cacto. Foi só depois da reação empolgada do marido Oswald de Andrade que a artista veio a batizar o quadro de […]

Um outro olhar

Investidores mudam o foco, dólar cai e Ibovespa vive dia de forte recuperação

Bolsa recupera terreno e fecha em alta de 1,33%; dólar retorna a R$ 5,51 com reação a sinalizações de banqueiros centrais

fintech do Mercado Livre

Mercado Pago recebe aporte de R$ 400 milhões do Goldman Sachs

Os recursos têm como destino a divisão de crédito da instituição, o Mercado Crédito, e servirão para expandir a oferta de crédito para pequenos e médios vencedores que usam o Mercado Pago e o Mercado Livre

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements