Menu
Angela Bittencourt
Blog da Angela
Angela Bittencourt
é jornalista e editora da Empiricus
2019-07-16T10:36:44-03:00
Blog da Angela

Economia faz meia-volta e se afasta da recessão técnica

IBC-Br sinaliza PIB positivo no 2º trimestre e livra Brasil da recessão técnica, informa UBS que vê os primeiros sinais de crescimento

16 de julho de 2019
10:36
Queda e alta
Imagem: Shutterstock

Na primeira leitura positiva de 2019, o Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) de maio avançou 0,5% na variação mensal e 4,4% em 12 meses. Tão importante quanto a interrupção da sequência de quatro meses negativos, o IBC-Br de maio, divulgado na segunda-feira, deslocou a média móvel trimestral do terreno negativo (-0,5%) para zero, o que favorece expectativas para o PIB do segundo trimestre deste ano e afasta a recessão técnica que se avizinhava.

O alerta vem dos economistas Fabio Ramos e Tony Volpon, do UBS Brasil, que afirmam, em relatório, que o indicador do BC – uma espécie de PIB em tempo real, guardadas as diferenças metodológicas em relação ao PIB calculado pelo IBGE - autoriza projeção de modesto crescimento de 0,2% no segundo trimestre e 0,75% em 12 meses até junho.

A recessão técnica é caracterizada por dois trimestres consecutivos de variação negativa do PIB. De janeiro a março, a economia brasileira retraiu 0,2%, ante o trimestre anterior. Portanto, mais um escorregão da atividade, entre abril e junho, tipificaria recessão.

No “tracker” do PIB do Brasil, o UBS reitera suas projeções de expansão de 1% para 2019, ante consenso de 0,8%, e 2,2% para 2020. Ramos e Volpon explicam que o avanço das reformas macroeconômicas no segundo trimestre sensibilizou positivamente o Índice de Condições Financeiras (ICF). Esse indicador, elaborado pelo UBS, mantém estreita relação com o IBC-Br do Banco Central do Brasil.

O Índice de Condições Financeiras do UBS – composto pela evolução da taxa de câmbio, ações, juros e Credit Default Swap (CDS) – aponta para a estabilização das estimativas para o PIB de 2019 entre 0,7% e 0,8%. Na leitura em 12 meses, do resultado do PIB referente ao terceiro trimestre, o ICF projeta 1,5%.

A partir desse conjunto de informações, o UBS Brasil prevê corte na Selic de 0,5 ponto percentual na reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do dia 31 de julho e outro corte de 0,25 ponto em 18 de setembro, levando a taxa Selic a novo recorde de baixa de 5,75%.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

Entrevista

‘Desemprego alto e déficit público nos deixam cautelosos’, diz presidente da Whirlpool

CEO da fabricante das marcas Consul e Brastemp diz estar cauteloso para investir em produção e em relação à sustentabilidade da demanda, por conta de desemprego e da situação fiscal

Mercadores da noite

Bolsa, dólar e juros subindo: qual dos três está mentindo?

Quando a Bolsa, o dólar e as taxas de juros estão subindo ao mesmo tempo, um dos três está mentindo – qual deles será e o que fazer?

Infraestrutura

Novo marco legal para ferrovias vai a votação no Senado na próxima semana

Legislação promete organizar regras do setor e permitir novos formatos para a atração de investimentos privados

Telecomunicações

Operadoras cobram transparência do governo na definição da tecnologia 5G

Teles se dizem preocupadas com as “incertezas” relativas ao processo, depois de governo sinalizar banimento da chinesa Huawei

Recorde

Estrangeiros põem R$ 30 bilhões na bolsa brasileira em novembro

Trata-se de recorde de entrada de recursos estrangeiros em um mês, impulsionado pela migração de recursos para bolsas emergentes; movimento por aqui, porém, pode ser passageiro

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies