Independência do Banco Central vai acabar? Entenda melhor aqui

Cotações por TradingView
2019-02-14T08:46:33-02:00
Estadão Conteúdo
Renda de R$ 3,3 bilhões

Aprovada pela Câmara, medida provisória destrava venda de quase 2 mil imóveis pelo governo

Lista de propriedades deixada pelo governo Temer à nova gestão inclui imóveis considerados interessantes para venda

14 de fevereiro de 2019
8:46
camara-dos-deputados
Governo agora poderá avaliar os imóveis e vender a carteira - Imagem: Luis Macedo/Câmara dos Deputados

A medida provisória (MP) aprovada nesta quarta-feira, 13, pela Câmara - que passa ao governo federal a gestão de prédios e terrenos do INSS - destrava a venda da maior parte da lista de imóveis que a União considera passíveis de venda, com valor de mercado. Uma lista deixada pelo antigo governo à nova gestão tem cerca de 2 mil imóveis que são considerados interessantes para venda, estimados em R$ 3,3 bilhões. Destes, 1.900 são do INSS. A MP ainda tem que passar pelo crivo do Senado Federal.

Ao ser transferida a gestão desses bens à União, o governo poderá avaliar os imóveis e vender a carteira. Hoje, o INSS gere uma carteira de 3.800 imóveis. A conta é de que metade (os 1.900) está subutilizado e deve ser vendida.

Ao enviar a medida provisória, o antigo governo argumentava que, sem ter o controle da gestão, a União acabava bancando, via INSS, terrenos inteiros sem nenhuma função operacional, ou seja, sem uso para fins públicos. É do governo, por exemplo, o prédio do teatro Cacilda Becker, em São Paulo, e o terreno do mercado São José, no Pernambuco, ambos pertencentes ao INSS. Nesses casos, a ideia é que as áreas sejam cedidas para a prefeitura - que assumiria assim a manutenção - ou oferecidos ao setor privado.

A equipe econômica de Jair Bolsonaro assumiu endossando o discurso de que quer se desfazer de ativos. Durante a campanha eleitoral, o ministro da Economia, Paulo Guedes, chegou a dizer que haveria um potencial de 700 mil imóveis para serem vendidos. A secretaria que fará isso é comandada por Salim Mattar.

A venda de imóveis federais foi deixada de lado no ano passado pelo governo do ex-presidente Michel Temer após resultados pouco promissores, consequência de imóveis muitas vezes degradados, com problemas cadastrais e preços defasados colocados em um mercado que entrou em profunda crise nos últimos anos. Desde 2016, apenas 59 imóveis, entre terrenos e bens construídos, foram vendidos pelo governo federal, com uma arrecadação de R$ 157 milhões.

Em 2016 foram 17 bens, cerca de 15% do total colocado no mercado. Em 2017, com uma carteira bem mais enxuta e preços revisados, o governo vendeu outros 26 bens. Em 2018, foram outros 16.

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

DIA 39

Cabo de guerra: Lula ganha reforço nas críticas ao BC — e deixa Rui Costa e Haddad do outro lado da corda

8 de fevereiro de 2023 - 20:40

Insatisfeito com o Banco Central, que na semana passada manteve a Selic em 13,75%, Lula tem protagonizado uma ofensiva sobre o presidente da autoridade monetária, Roberto Campos Neto — também pelo fato de ver nele um bolsonarista no governo que não pode ser demitido

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

Padilha afaga relação de Lula e RCN, Itaú (ITUB4) embolsa o mercado e a primeira semana do Tesouro Renda+; confira os destaques do dia

8 de fevereiro de 2023 - 19:35

Mudam-se os governos, mas o roteiro das gestões de crise segue o mesmo — depois de um incêndio, é quase certeza que um bombeiro será escolhido dentro do panteão de ministros do primeiro escalão para tentar aplacar os ânimos.  Depois de dias de críticas pesadas feitas pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva à forma […]

ENTREVISTA COM CEO

Log (LOGG3) quebra recordes em 2022 e aposta na venda de galpões para seguir no ‘guinness book’ da logística neste ano

8 de fevereiro de 2023 - 19:24

Meta de entregas batidas, vendas recordes de ativos e o resultado financeiro em um patamar nunca antes registrado marcaram o ano da empresa de galpões logísticos

Petróleo à vontade

Petrobras (PETR4) bate recorde de produção em 2022 e cumpre as metas operacionais para o ano; veja os destaques

8 de fevereiro de 2023 - 19:06

A Petrobras (PETR4) atingiu um novo patamar de produção operada no ano; no refino e vendas, a gasolina e o querosene de aviação foram destaque

FICA TUDO COMO TAVA

Tarcísio barrou: redução de imposto sobre doações e heranças, o ITCMD, é vetado em SP

8 de fevereiro de 2023 - 18:00

Se o projeto de lei tivesse sido sancionado, a tributação cairia de 4% para 1% sobre heranças e para 0,5% nas doações

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies