Menu
2019-04-23T22:20:02-03:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA. Trabalhou por 18 anos nas principais redações do país, como Agência Estado/Broadcast, Gazeta Mercantil e Valor Econômico. É coautor do ensaio “Plínio Marcos, a crônica dos que não têm voz" (Boitempo) e escreveu os romances “O Roteirista” (Rocco), “Abandonado” (Geração) e "Os Jogadores" (Planeta).
Incorporadora em crise

Acionistas da Gafisa aprovam aumento do limite para emitir ações

Medida abre caminho para uma nova capitalização da empresa, que está em dificuldades financeiras, além da operação de até R$ 158 milhões que está em curso

23 de abril de 2019
22:17 - atualizado às 22:20
Logo da incorporadora Gafisa em meio aos prédios da cidade de São Paulo
Imagem: Montagem Andrei Morais/Shutterstock

Os acionistas da encrencada incorporadora Gafisa decidiram aprovar o aumento no limite de ações que podem ser emitidas pela empresa. O capital máximo autorizado passou de 71 milhões para 120 milhões de ações.

A medida abre caminho para uma nova capitalização da empresa além da operação de até R$ 158 milhões que está em curso.

Considerando o total de ações que podem ser emitidas (pouco menos de 49 milhões) e o preço por ação de R$ 6,02, o mesmo definido no aumento de capital proposto na semana passada, a Gafisa pode obter mais R$ 295 milhões.

Mas essa entrada de caixa, se confirmada, terá como contrapartida uma diluição brutal da participação dos acionistas que não colocarem mais dinheiro para manter suas participações.

O aumento no limite de capital da Gafisa foi aprovado por quase a totalidade dos acionistas presentes na assembleia, cujo quórum foi equivalente a 39% do capital. Lembrando que a proposta de um novo aumento de capital ainda depende de uma decisão do conselho da empresa.

"O resultado sinaliza que essa base está comprometida em participar da capitalização da companhia", me disse uma fonte próxima à incorporadora.

A grande aposta do mercado é que o polêmico empresário Nelson Tanure, especialista em comprar empresas em crise, se aproveite do frágil momento da Gafisa para assumir o controle da empresa.

Tanure inclusive foi eleito neste mês para assumir uma das vagas no conselho de administração da incorporadora.

No pregão de hoje, as ações da Gafisa (GFSA3) fecharam em alta de 2,9%, cotadas a R$ 6,84. Mas acumulam uma desvalorização de quase 60% em 2019, em meio à curta e desastrosa passagem da gestora GWI, do investidor Mu Hak You, no comando da companhia.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

Entrevista exclusiva

CEO da BGC Liquidez projeta alta de até 12% para bolsa dos EUA e diz que dólar abaixo de R$ 4 é difícil neste ano

Mesmo com o câmbio um pouco mais alto, o especialista projeta que o PIB termine este ano com alta de 2,3%. Mas diz que um dos maiores perigos para a expansão é que a reforma tributária seja postergada novamente

BALANÇO

Receita bruta da Cia Hering soma R$ 502,9 milhões no 4º trimestre

Segundo a empresa, as vendas mesmas lojas apresentaram queda de 4% na rede Hering. Importante destacar que a rede apresentou nos últimos 7 trimestres crescimento desse indicador

AQUISIÇÃO

BC autoriza que Banco Inter compre 70% de controladora da DLM Invista

Hoje, a DLM possui R$ 4,5 bilhões em ativos sob gestão e é responsável pela gestão fundos de investimento e previdência privada, além de gestão de patrimônio por meio de fundos e carteiras de clientes de alta renda

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Nada além de céus azuis

“Blue days / All of them gone / Nothing but blue skies / from now on” Caro leitor, Os versos da canção otimista de Irving Berlin, composta há quase cem anos, dizem, numa tradução livre, que os dias “azuis” (no sentido de “tristes”, “depressivos”) se foram e que, de agora em diante, não haverá nada […]

Perto dos 119 mil pontos

Ibovespa ganha força na reta final, fecha em alta e crava um novo recorde; dólar sobe a R$ 4,18

Após passar boa parte da sessão flutuando perto do zero a zero, o Ibovespa acordou nos últimos minutos e chegou a uma nova máxima histórica, engatando a terceira alta consecutiva. O dólar à vista, por outro lado, teve um dia mais pressionado e subiu a R$ 4,18

DE OLHO NOS FUNDOS

Patrimônio dos fundos cresce 15,27% e vai a R$ 5 trilhões, diz Economatica

Em dólares, a indústria de fundos se mantém acima de US$ 1 trilhão desde dezembro de 2016.

UM PLANO DE INVESTIMENTOS

Já pensou em se aposentar aos 40 anos e viver de renda?

Esse conteúdo é para quem não está disposto a esperar até os 65 anos para se aposentar

Banco do Brasil zera custódia para investimentos em bolsa

Isenção já está em vigor e vale para os clientes do banco que investem em ações, fundos de índice (ETFs) e fundos imobiliários na bolsa

OLHOS ATENTOS

Bank of America rebaixa e corta preço-alvo das ações de Itaú e Bradesco; papéis caem

O banco cortou o preço-alvo em 12 meses para as ações de ambos. No caso do Itaú, o preço-alvo ficou em R$ 34, com potencial de queda de 3% em relação ao fechamento de sexta-feira (17). Já o Bradesco teve o preço-alvo reduzido para R$39, o que representa uma potencial expansão de 10%

Altas e baixas

Raia Drogasil, bancos e varejistas: os destaques do Ibovespa nesta segunda-feira

As ações da Raia Drogasil aparecem entre as maiores altas do Ibovespa após o Credit Suisse elevar a recomendação e o preço-alvo dos papéis

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements