Menu
2019-11-25T09:10:31-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
olho nas projeções

Mercado eleva projeção de inflação e estima PIB perto de 1% em 2019

Segundo o Boletim Focus, do Banco Central, a inflação será de 3,46%; PIB deve ficar em 0,99% este ano; mercado também espera Selic a 4,5%

25 de novembro de 2019
9:10
Calculadora com sinal de porcentagem representando juros
Imagem: Shutterstock

Os economistas do mercado financeiro aumentaram as projeções de crescimento da economia e da inflação este ano. Segundo o Boletim Focus, do Banco Central, a inflação, calculada pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), será de 3,46%, ante de 3,33%.

Para os anos seguintes as expectativas seguem as mesmas da semana passada: 3,60%, em 2020, 3,75% em 2021, e 3,50% em 2022. As projeções para 2019 e 2020 estão abaixo do centro da meta de inflação que deve ser perseguida pelo BC.

A meta de inflação, definida pelo Conselho Monetário Nacional, é 4,25% em 2019, 4% em 2020, 3,75% em 2021 e 3,50% em 2022, com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo.

Já a estimativa que consta no Focus para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB), a soma de todos os bens e serviços produzidos no país, subiu de 0,92% para 0,99% este ano.

Para 2020, a projeção subiu de 2,17% para 2,20%. Já a expectativa para 2021 2022 permanece em 2,50%.

Olho na Selic

O mercado financeiro segue com a projeção de Selic a 4,5% em 2019. E ainda voltou a esperar que a taxa básica de juros encerre 2020 em 4,5% ao ano. Na semana passada, a expectativa tinha caído para 4,25% ao ano. Atualmente, a Selic está em 5% ao ano.

As instituições financeiras esperam que a Selic volte a cair 0,5 ponto percentual para 4,5% ao ano, em dezembro. Para 2021, a expectativa é que a taxa Selic termine o período em 6% ao ano. Para o fim de 2022, a previsão é 6,50% ao ano.

A Selic é o principal instrumento usado pelo BC para controlar a inflação. Quando o Comitê de Política Monetária (Copom) do BC reduz a Selic, a tendência é que o crédito fique mais barato, com incentivo à produção e ao consumo, reduzindo o controle da inflação e estimulando a atividade econômica.

O Focus ainda traz a previsão para a cotação do dólar, que subiu de R$ 4 para R$ 4,10, no fim de 2019, e permanece em R$ 4 ao final de 2020.

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

De volta ao topo

País volta a ser maior mercado de caminhão da Mercedes, que reafirma investimento

O volume supera os 24,5 mil caminhões vendidos na Alemanha, que caiu para a segunda posição no ranking de mercados globais da montadora.

Retomada

Faturamento da indústria de máquinas sobe 38,5% em janeiro em comparação anual

A expectativa é de que as vendas internas continuem positivas.

Banco digital

Modalmais entra com pedido de IPO na B3 e esquenta disputa das plataformas de investimento

O pedido de IPO acontece menos de um ano depois do acordo fechado para a venda de até 35% do capital do Modalmais para o Credit Suisse, em um negócio que avaliou o banco digital em R$ 5 bilhões

bom potencial de alta

Quanto as ações da Eletrobras podem valer com a privatização? Veja os cálculos dos analistas

MP enviada ao Congresso prevê processo de capitalização da companhia, que resultará na diluição da participação do governo no capital social

Parceria vai voar?

Cade aprova joint venture entre Delta Air Lines e Latam

A suspeita é que a Delta tenha mais influência na administração da Aeroméxico do que o anteriormente informado ao Cade.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies