🔴 [EVENTO GRATUITO] COMPRAR OU VENDER VALE3? INSCREVA-SE AQUI

Renan Sousa
Renan Sousa
É repórter do Seu Dinheiro. Formado em jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pela Editora Globo e SpaceMoney. Twitter: @Renan_SanSousa
Segredos da Bolsa

Esquenta dos mercados: Exterior morno antes da fala de Powell mantém foco da bolsa brasileira em dados da inflação

Ainda hoje, Roberto Campos Neto deve se reunir com servidores do Banco Central, descontentes com o reajuste de apenas um setor do funcionalismo público

Renan Sousa
Renan Sousa
11 de janeiro de 2022
7:53 - atualizado às 8:25
Jerome Powell, presidente do federal reserve olha ressabiado para o público
Confira o que movimenta a bolsa brasileira hoje (11). - Imagem: Federal Reserve

O tema mais frequente nos elevadores de prédio em São Paulo envolve o tempo. “Esse clima doido, não é?”, pergunta um vizinho antes do térreo. E o mau tempo não é só do lado de fora, mas dentro das paredes da bolsa brasileira no centro da cidade. 

O clima eleitoral já se instaurou no debate público brasileiro, com altas possibilidades de pancadas no principal índice da bolsa — e um furo no teto (de gastos) pode gerar uma dor de cabeça nos investidores sem igual. 

As pautas eleitorais já começam a se sobrepor ao debate sobre as contas públicas, com reajuste de servidores e greves da Receita e do Banco Central em constante ameaça de paralisação das atividades. O risco fiscal, com um “jeitinho” no programa de refinanciamento de pequenas e médias empresas (Refis), também não deve agradar. 

Enquanto o tempo fecha por aqui, lá fora os ventos são amenos antes da fala de Jerome Powell, presidente do Fed, ao Congresso. O chefe do BC americano deve dar maiores detalhes sobre a alta dos juros, que tem gerado temores no mercado nos últimos pregões. 

Esse medo foi suficiente para pressionar as bolsas de Nova York e o pessimismo respingou no Ibovespa, que recuou 0,75%, aos 101.945 pontos, depois de ter chegado a perder 1,64% na mínima, aos 101.037 pontos, no pregão da última segunda-feira (10). Já o dólar à vista fechou em alta de 0,76%, a R$ 5,6743, mas chegou a bater R$ 5,6924 na máxima do dia.

Pegue seu guarda-chuvas e prepare-se para a sessão desta terça-feira (11):

Powell em foco

O presidente do maior Banco Central do mundo, Jerome Powell, testemunhará ao Congresso americano após ser reconduzido ao cargo de chefia do Federal Reserve

Em seu discurso, Powell deve dizer quais as ferramentas que o BC americano utilizará para apoiar a economia dos EUA em um momento de inflação recorde e retomada da economia. O chefe da autoridade monetária ainda deve responder a comentários sobre a alta nos juros ainda em março.

Risco político-fiscal

Os debates envolvendo o refinanciamento de dívidas de pequenas e médias empresas (o chamado Refis) seguem como ponto de preocupação dos investidores. Na semana passada, o presidente da República, Jair Bolsonaro, vetou integralmente o projeto de lei que abriria mão de R$ 50 bilhões em dívidas do Simples Nacional e MEIs

Contudo, esse não foi o fim da discussão. O presidente voltou a falar sobre o Refis em entrevista à Jovem Pan, em que afirmou buscar uma solução que “agrade 75% desses empreendedores”. 

Bolsonaro atribuiu o veto à necessidade de cumprir a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), entretanto não descartou instaurar um programa parecido com o Refis por meio de uma portaria, sem dar maiores detalhes sobre o tema. Este pode ser um aceno do presidente à categoria, em meio a uma crise de popularidade antes das eleições de 2022. 

Panos quentes

O reajuste de servidores públicos também permanece em foco na pauta nacional. O assunto espinhento leva em conta o aumento salarial apenas para policiais federais, o que gerou reação do funcionalismo, com ameaças de paralisação da Receita Federal e do Banco Central. 

Ainda hoje, o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, deve se reunir com representantes de sindicatos para amenizar a crise.

Inflação de 2021: IPCA desacelera?

Ainda no cenário doméstico, hoje é o dia da divulgação da inflação oficial para 2021. De acordo com a mediana das projeções de especialistas ouvidos pelo Broadcast, o indicador deve avançar 0,65%, frente a uma alta de 0,95% no mês anterior. 

Com isso, o IPCA acumulado em 2021 deve encerrar em 10,00% na mediana das projeções

A desaceleração da alta de preços deve sentir alívio no corte de preços da gasolina nas refinarias em meados de dezembro. Além disso, é esperado que a bandeira tarifária da conta de luz recue após as chuvas que preencheram os reservatórios, o que deve refletir no IPCA nos próximos meses.

Voos cancelados

A crise da covid-19 deve afetar especialmente os setores ligados ao turismo, em especial as áreas da bolsa brasileira. 

De acordo com a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), as empresas têm buscado medidas paliativas para o cancelamento de voos devido a alta de casos de influenza e covid na tripulação. Em 2021 foi aprovada uma lei de flexibilização nas regras de alterações de passagem, cancelamentos, reembolsos e créditos.

Contudo, a medida parou de valer em 1º de janeiro deste ano, o que tem gerado confusão nos aeroportos.

Em um levantamento feito pelas próprias companhias, estima-se que mais de 500 tenham sido cancelados ou remarcados desde quinta-feira e que ao menos 646 voos devem ser cancelados de domingo até o fim da semana.

Fique de olho hoje em: Azul (AZUL4) e Gol (GOLL3).

Bolsas pelo mundo

As principais bolsas da Ásia encerraram o pregão desta terça-feira em queda, de olho nas falas de Jerome Powell de hoje e com o avanço da pandemia no radar. Os dados de inflação da China serão conhecidos hoje à noite no Brasil. 

As bolsas da Europa buscam recuperação e sobem após a abertura antes da fala de Powell sobre os juros. 

Por fim, os futuros de Nova York também sobem antes da fala de Powell ao Senado.

Agenda do dia

  • OCDE: CPI de novembro (8h)
  • IBGE: IPCA de dezembro e de 2021 (9h)
  • Estados Unidos: Presidente do Fed, Jerome Powell, participa de audiência de nomeação do Senado (12h)
  • Banco Central: O presidente do BC, Roberto Campos Neto, e a diretora Carolina de Assis Barros (Administração) têm reunião fechada com sindicatos de servidores do banco (14h)
  • China: CPI e PPI de dezembro (22h30)

Veja também - Ações do Banco do Brasil (BBAS3) têm potencial para disparar 70% a partir deste ano e Bradesco (BBDC4) pode subir até 49%

Compartilhe

BRIGA PELO TRONO GRELHADO

Acionistas da Zamp (BKBR3) recusam-se a ceder a coroa do Burger King ao Mubadala; veja quem rejeitou a nova oferta

21 de setembro de 2022 - 8:01

Detentores de 22,5% do capital da Zamp (BKBR3) já rechaçaram a nova investida do Mubadala, fundo soberano dos Emirados Árabes Unidos

FECHAMENTO DO DIA

Inflação americana segue sendo o elefante na sala e Ibovespa cai abaixo dos 110 mil pontos; dólar vai a R$ 5,23

15 de setembro de 2022 - 19:12

O Ibovespa acompanhou o mau humor das bolsas internacionais e segue no aguardo dos próximos passos do Fed

De olho na bolsa

Esquenta dos mercados: Cautela prevalece e bolsas internacionais acompanham bateria de dados dos EUA hoje; Ibovespa aguarda prévia do PIB

15 de setembro de 2022 - 7:42

As bolsas no exterior tentam emplacar alta, mas os ganhos são limitados pela cautela internacional

FECHAMENTO DO DIA

Wall Street se recupera, mas Ibovespa cai com varejo fraco; dólar vai a R$ 5,17

14 de setembro de 2022 - 18:34

O Ibovespa não conseguiu acompanhar a recuperação das bolsas americanas. Isso porque dados do varejo e um desempenho negativo do setor de mineração e siderurgia pesaram sobre o índice.

De olho na bolsa

Esquenta dos mercados: Depois de dia ‘sangrento’, bolsas internacionais ampliam quedas e NY busca reverter prejuízo; Ibovespa acompanha dados do varejo

14 de setembro de 2022 - 7:44

Os futuros de Nova York são os únicos que tentam emplacar o tom positivo após registrarem quedas de até 5% no pregão de ontem

FECHAMENTO DO DIA

Inflação americana derruba Wall Street e Ibovespa cai mais de 2%; dólar vai a R$ 5,18 com pressão sobre o Fed

13 de setembro de 2022 - 19:01

Com o Nasdaq em queda de 5% e demais índices em Wall Street repercutindo negativamente dados de inflação, o Ibovespa não conseguiu sustentar o apetite por risco

De olho na bolsa

Esquenta dos mercados: Bolsas internacionais sobem em dia de inflação dos EUA; Ibovespa deve acompanhar cenário internacional e eleições

13 de setembro de 2022 - 7:37

Com o CPI dos EUA como o grande driver do dia, a direção das bolsas após a divulgação dos dados deve se manter até o encerramento do pregão

DANÇA DAS CADEIRAS

CCR (CCRO3) já tem novos conselheiros e Roberto Setubal está entre eles — conheça a nova configuração da empresa

12 de setembro de 2022 - 19:45

Além do novo conselho de administração, a Andrade Gutierrez informou a conclusão da venda da fatia de 14,86% do capital da CCR para a Itaúsa e a Votorantim

FECHAMENTO DO DIA

Expectativa por inflação mais branda nos Estados Unidos leva Ibovespa aos 113.406 pontos; dólar cai a R$ 5,09

12 de setembro de 2022 - 18:04

O Ibovespa acompanhou a tendência internacional, mas depois de sustentar alta de mais de 1% ao longo de toda a sessão, o índice encerrou a sessão em alta

novo rei?

O Mubadala quer mesmo ser o novo rei do Burger King; fundo surpreende mercado e aumenta oferta pela Zamp (BKBR3)

12 de setembro de 2022 - 11:12

Valor oferecido pelo fundo aumentou de R$ 7,55 para R$ 8,31 por ação da Zamp (BKBR3) — mercado não acreditava em oferta maior

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar