Menu
2019-12-16T09:09:37-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
o que o mercado espera

Mercado eleva novamente estimativa para inflação e PIB em 2019

Projeções constam no boletim Focus – pesquisa semanal BC que traz as projeções de instituições para os principais indicadores econômicos

16 de dezembro de 2019
9:04 - atualizado às 9:09
porcentagem
Imagem: Shutterstock

As instituições financeiras consultadas pelo Banco Central (BC) aumentaram novamente a estimativa para a inflação e crescimento da economia este ano.

A projeção para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) subiu de 3,84% para 3,86%, segundo o boletim Focus - pesquisa semanal do BC que traz as projeções de instituições para os principais indicadores econômicos.

No mês passado, o IPCA ficou em 0,51%, maior taxa para o mês desde 2015 (1,01%), puxada pela alta de 8,09% nos preços da carne. Em 12 meses encerrados em novembro, o IPCA ficou em 3,27%.

Para 2020, a estimativa de inflação permaneceu em 3,60%. A previsão para os anos seguintes também não teve alterações: 3,75% em 2021, e 3,50% em 2022.

PIB

A projeção para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) – a soma de todos os bens e serviços produzidos no país – subiu de 1,10%, para 1,12% neste ano.

As estimativas das instituições financeiras para 2020 variou de 2,24% para 2,25%. Para 2021 a expectativa se manteve em 2.50%.

Em dezembro, o IBGE informou que o PIB cresceu 0,6% no terceiro trimestre deste ano, na comparação com o trimestre anterior.

Selic

De acordo com as instituições financeiras, a Selic deve ficar em 4,5% ao ano - mesma projeção da semana passada. Para o fim de 2020, a expectativa é que a taxa básica também esteja em 4,5% ao ano.

Para 2021, as instituições estimam que a Selic encerre o período em 6,13%, ante 6,25% ao ano esperado na semana passada.

Um parênteses: quando o Copom reduz a Selic, a tendência é que o crédito fique mais barato, com incentivo à produção e ao consumo, reduzindo o controle da inflação e estimulando a atividade econômica.

Já quando o Copom aumenta a taxa básica de juros, o objetivo é conter a demanda aquecida e isso causa reflexos nos preços porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança. A manutenção da Selic indica que o Copom considera as alterações anteriores suficientes para chegar à meta de inflação.

A projeção para a cotação do dólar permaneceu em R$ 4,15, no final de 2019. A expectativa para o ano seguinte segue em R$ 4,10.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

Airbus A320

Itapemirim começa a receber aeronaves para voos comerciais após Anac autorizar

A Itapemirim diz que a segunda aeronave Airbus A320 de sua frota deve chegar ao aeroporto de Confins (MG) neste domingo

Efeito reverso

Elon Musk fez piada sobre o Dogecoin na TV aberta — e as cotações desabaram

Elon Musk fez a aguardada participação no SNL no último sábado, fazendo piada sobre si mesmo e falando do Dogecoin — mas a cotação caiu forte

Pesquisa da FGV

Presente mais caro: inflação do Dia das Mães é a maior dos últimos quatro anos

Levantamento da FGV mostra que a inflação no Dia das Mães é a maior desde 2017; eletrodomésticos e passagens aéreas tiveram maiores saltos

Expansão

SPX Capital assume operações do Carlyle no país

As operações do Carlyle no Brasil serão absrovidas pela SPX Capital. Com isso, a gestora de Rogério Xavier se expande em private equity

ESTRADA DO FUTURO

Um pé no abismo e outro na casca de banana: como identificar ações de empresas decadentes

Excesso de otimismo, planos mirabolantes e desprezo pela inovação estão entre as receitas para uma empresa falhar, segundo o gestor que se dedicou a descobrir empresas terríveis

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies