Menu
Marina Gazzoni
O melhor do Seu Dinheiro
Marina Gazzoni
É CEO do Seu Dinheiro
2019-10-28T09:49:39-03:00
Tudo que vai mexer com seu dinheiro hoje

O passo nº 1 do investidor de sucesso

28 de outubro de 2019
9:49
Selo O Melhor do Seu Dinheiro; investimentos
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

Esses dias um parente me ligou para perguntar se eu conhecia determinado investimento. Claramente era um esquema de pirâmide financeira. Apesar das minhas explicações, a pessoa insistia que se tratava de algo seguro, afinal, um de seus conhecidos investiu e ganhou um bom dinheiro. Expliquei que não existe esse lance de “retorno garantido” exorbitante em um país de juros baixos e dei um exemplo para um investimento de R$ 10 mil. Eis o que eu escuto:

“R$ 10 mil? Você está louca. Eu não tenho esse dinheiro”. Fiquei perplexa. Era um pai de família e profissional autônomo. Diante dessa nova informação, eu parei de tentar explicar qualquer coisa e mudei o discurso: "você deveria antes de tudo fazer uma reserva de emergência e aplicar seu dinheiro em investimentos conservadores".

Eu entendo que é normal sentir um certo comichão para aplicar em algo que está dando dinheiro. Eu mesma perdi o rali da bolsa após as eleições porque limpei minhas economias ao reformar meu apartamento. Na época, eu acreditava que a bolsa iria subir, mas segurei a onda e não comprei ações. Não era um bom momento pra mim. Eu precisava antes reabastecer a minha reserva de emergência.

Bote com sacos de dinheiro representa reserva de emergência

Se você está nesta situação, se acalme. Para ser um investidor de sucesso, você precisa começar pelo início. É um passo essencial para você dormir tranquilo.

A Julia Wiltgen fez uma série especial sobre como constituir sua reserva de emergência. Na primeira matéria, ela explica quanto você precisa guardar. Na segunda, ela mostra quais os investimentos recomendados - e conta como ela mesma aloca o seu dinheiro. E, no texto final, ela explica por que NÃO recomenda CDBs e a Nuconta como investimentos para a reserva de emergência. Essa é uma daquelas leituras essenciais para quem está reorganizando suas finanças!

Turbulência latino-americana e olho nos BCs

A semana fica ainda mais agitada na América Latina, com a vitória do peronista Alberto Fernández nas eleições presidenciais da Argentina ontem. Além disso, o BC argentino anunciou medidas para limitar a compra de dólares no país para US$ 200 por pessoa. As novidades dos hermanos, somadas à recente onda de protestos no Chile, aumentam a instabilidade na região e podem respingar nos mercados brasileiros.

Do lado macroeconômico, os investidores concentram suas atenções nas decisões dos bancos centrais sobre as taxas de juros no Brasil e nos Estados Unidos na quarta-feira. O mercado espera que o Copom e o Federal Reserve mantenham o ritmo de cortes.

O mercado local ainda tem mais uma leva de balanços para digerir. Até sexta-feira, ao menos 16 empresas divulgam seus resultados do terceiro trimestre. O destaque fica com os balanços de Bradesco, Santander e do Magazine Luiza. Veja o que esperar dos números. 

Acompanhe a edição semanal da Bula do Mercado para ter um panorama do que deve mexer com a bolsa nos próximos dias. Esse é um conteúdo exclusivo para os leitores Premium. Clique aqui para entrar no clube VIP de leitores do Seu Dinheiro.

Na sexta-feira, o Ibovespa encerrou o dia com alta de 0,35%, aos 107.363 pontos. O dólar fechou em queda de 0,91%, a R$ 4,0079. Consulte a Bula do Mercado para saber o que deve mexer com bolsa e dólar hoje.

Inflação e PIB revistos

O Boletim Focus, publicação do Banco Central que reúne a estimativa de economistas, traz uma expectativa maior para a inflação em 2019, de 3,29%, acima dos 3,26% previstos na semana passada. A publicação também demonstra um otimismo um pouco maior com o crescimento da economia. A projeção para o PIB no final deste ano é de 0,91%, ante 0,88% anteriormente. Saiba mais.

Um bilionário boa praça

Ele tinha apenas 18 anos quando, no final dos anos 1960, decidiu que queria entrar no mercado financeiro. Começou conferindo boletos em uma corretora da meia noite às 6h. De lá para cá, Marcel Telles revolucionou o capitalismo brasileiro, ao lado de Jorge Paulo Lemann e Beto Sicupira. Hoje, é sócio da AB Inbev, Burger King, Kraft Heinz, entre outras marcas globais. Conheça a trajetória do quarto brasileiro mais rico do País , cuja fortuna é avaliada em cerca de US$ 10 bilhões, e veja as lições que ele deixa para quem tem sonhos grandes.

Agenda

Indicadores
- FGV divulga sondagem da construção de outubro
- FGV: INCC-M de outubro
- Departamento do Comércio dos Estados Unidos divulga balança comercial de bens de setembro

Bancos Centrais
- Banco Central brasileiro divulga as principais projeções do mercado no Boletim Focus
- Fed Chicago: índice de atividade nacional de setembro
- Fed Dallas: índice de produção manufatureira de outubro

Política
- Presidente Jair Bolsonaro inicia visita oficial de três dias na Arábia Saudita
- Parlamento britânico vota pedido de eleição geral para 12 de dezembro

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

Pacote fiscal aguardado

EUA: Senado aprova extensão de aumento de auxílio-desemprego

A emenda prevê a extensão da duração dos benefícios federais a desempregados, mas reduz seu valor semanal, em comparação com o projeto de lei aprovado pela Câmara dos Representantes no sábado passado

chama o max

Um meteoro passageiro chamado juros

O que fez a curva de juros norte-americana empinar tanto nos últimos meses e de uma maneira tão vigorosa nos últimos dias?

PODCAST

Zoeira com Nassim Taleb, ‘venda da Empiricus’ e reflexões sobre a taxa de juros: veja o que rolou no episódio #35 do Puro Malte

Podcast com Felipe Miranda, Rodolfo Amstalden, Beatriz Nantes e Ricardo Mioto é “conversa de bar” para quem gosta de finanças

Quase 2 mil mortos

Covid-19: Brasil tem segundo dia com mais mortes confirmadas

O Brasil também registrou hoje o recorde de mortes por semana. O número foi divulgado pelo Ministério da Saúde no mais novo boletim epidemiológico sobre a pandemia do novo coronavírus.

pandemia em pauta

Guedes: Por ‘infelicidade’, Bolsonaro não deixou claro problema da saúde

Guedes defendeu a imunização contra a covid-19 para evitar nova queda economia, diante da “tragédia que voltou a nos atingir” ao falar sobre o agravamento da pandemia.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies