Menu
2019-09-04T15:05:06-03:00
Estadão Conteúdo
Negócio parado

Comissão do Senado vota projeto com fim de restrição à compra da Warner pela AT&T

Projeto de lei do senador Vanderlan Cardoso (PP-GO) volta a permitir a chamada verticalização no setor de TV paga

4 de setembro de 2019
15:05
CCT - Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação
Imagem: ane de Araújo/Agência Senado

Enquanto a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) mantém em suspenso a decisão sobre a aprovação da compra da Warner Media pela AT&T no Brasil, a Comissão de Ciência e Tecnologia do Senado (CCT) terá reunião no período da tarde desta quarta-feira, 4, para votar projeto de lei que acaba com as restrições que existem ao negócio no País.

A comissão votará a partir das 14 horas desta quarta-feira o projeto de lei do senador Vanderlan Cardoso (PP-GO), que volta a permitir a chamada verticalização no setor de TV paga, possibilitando que as teles operadoras do serviço de televisão por assinatura voltem a ter mais que 30% do capital das programadoras de canais e produtoras de conteúdo. O relator, Arolde de Oliveira (PSD-RJ), apresentou parecer favorável à aprovação do projeto.

Desde 2011, a Lei do Serviço de Acesso Condicionado (SeAC) impede que os grandes grupos de telecomunicações também atuem na grade de programação dos serviços prestados por eles. Por isso, a legislação atual impede que a AT&T, sendo dona da Sky no País, também possa controlar a Warner Media no Brasil, responsável pelos canais HBO, TNT, Cartoon Network e CNN, entre outros.

Ainda assim, contrariando o parecer da área técnica da Anatel, o relator da fusão na agência reguladora, Vicente Aquino, apresentou voto favorável à operação no último dia 22, e foi acompanhado pelo conselheiro Aníbal Diniz.

Já o conselheiro Moisés Moreira pediu vista do processo, adiando a análise pelo menos até a quinta-feira, 5. Ainda falta o voto do conselheiro Emmanuel Campelo e, se houver empate, o voto do presidente da Anatel, Leonardo Euler de Morais, decidirá o caso.

Por isso, a aprovação do projeto na CCT do Senado acabaria com eventuais receios dos conselheiros da Anatel em aprovarem o negócio sem o devido amparo legal.

Pressão

O próprio presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, faz lobby para a conclusão da compra - uma operação de US$ 85,4 bilhões, já aprovada em 18 países.

Embora ainda espere o aval da Anatel no Brasil, o negócio foi aprovado pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) ainda em outubro de 2017, com algumas restrições.

Como mostrou o Broadcast (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado) no início de agosto, a área técnica do Ministério da Economia chegou a elaborar a minuta de uma Medida Provisória para acelerar a alteração da lei e permitir uma decisão favorável pela Anatel ao negócio.

A opção do governo, porém, foi esperar que uma das cinco propostas apresentadas no Congresso seja aprovada, o que pode acontecer nesta quarta.

Na semana passada, o próprio presidente da AT&T, Randall Stephenson, veio a Brasil e se reuniu com o presidente Jair Bolsonaro para defender a operação. O executivo apresentou um "plano ambicioso" de investimentos no País e mostrou inclusive "interesse" em negócios da Oi, que está em recuperação judicial.

O deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), que tem sido o principal defensor público do negócio no País também participou da reunião com Stephenson. Estiveram ainda presentes os ministros da Economia, Paulo Guedes, das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, e da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Marcos Pontes, além de seus auxiliares.

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

PREÇOS EM ALTA

Projeções para inflação em 2021 continuam se afastando do centro da meta

Relatório Focus mostra que economistas reajustaram expectativas para IPCA pela nona semana consecutiva e esperam dólar acima de R$ 5,10

O melhor do Seu Dinheiro

Papel, celulose e tesoura

O que você diria de uma empresa que teve um prejuízo anual de quase R$ 11 bilhões e ainda assim conseguiu melhorar praticamente em todas as frentes operacionais? Esse é o curioso caso da produtora de papel e celulose Suzano. Com quase toda a receita em dólar, a companhia teve um forte avanço na geração […]

COMO DOMAR O LEÃO

Seu Dinheiro lança Guia do Imposto de Renda 2021 com orientações para preencher a declaração e pagar menos imposto; conheça

Veja como declarar imóveis, dependentes, pensão alimentícia e investimentos. O curso mostra o que mudou no Imposto de Renda 2021 e caminhos legais para pagar menos imposto ou receber uma restituição maior.

"Cheque em branco"

Câmara analisa retirar o limite de R$ 44 bilhões para pagamento de auxílio emergencial

O medo da maioria dos deputados é de que o governo receba um “cheque em branco” e descontrole os gastos

em recuperação judicial

Oi prorroga acordo de exclusividade com fundo do BTG para negociar rede de fibra

Acerto, estendido para 5 de abril, prevê que oferta do fundo servirá como referência para o leilão dos ativos

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies