Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-10-24T16:37:30-03:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Diretor de redação do Seu Dinheiro. Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA, trabalhou nas principais publicações de economia do país, como Valor Econômico, Agência Estado e Gazeta Mercantil. É autor dos romances O Roteirista, Abandonado e Os Jogadores
Chapa quente

Ações da CSN caem forte com prejuízo e alta no endividamento. Acabou o encanto?

Depois de subirem mais de 100% no ano, ações da CSN foram perdendo o brilho e hoje despencam na bolsa em reação a balanço pior que o esperado no terceiro trimestre

24 de outubro de 2019
16:35 - atualizado às 16:37
Instalações da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) na cidade de Volta Redonda
Imagem: Marcos Arcoverde/Estadão Conteúdo

As ações da CSN já chegaram a ser as queridinhas dos investidores em 2019, com uma alta acima dos 100%, mas foram perdendo parte do brilho nos últimos meses. E a euforia com a siderúrgica deu lugar à preocupação depois do balanço divulgado pela companhia.

  • Receba um ebook gratuito com os segredos de quem já lucrou muito em diversos cenários e desvende como seguir os seus passos.

A CSN registrou um prejuízo de R$ 871 milhões no terceiro trimestre. Para você ter uma ideia de como o resultado foi ruim, os analistas que acompanham a empresa projetavam lucro para a siderúrgica. Entre julho e setembro do ano passado, a companhia teve lucro de R$ 752 milhões.

A reação na bolsa foi imediata. As ações da empresa (CSNA3) eram negociadas em forte queda de 7,22% por volta das 16h10, cotadas a R$ 12,46. Leia também nossa cobertura completa de mercados.

A CSN teve desempenho ruim tanto da unidade de mineração como na de siderurgia. Junto com o balanço, a companhia reduziu a projeção para o Ebitda (lucro antes de juros, impostos depreciação e amortização) neste ano de R$ 8,5 bilhões para R$ 7,5 milhões. A nova estimativa ficou abaixo da estimativa dos analistas, que já era menos otimista que a da companhia.

Outro ponto que pegou mal no balanço foi o avanço da relação entre a dívida líquida e o Ebitda, que subiu de 3,6 para 3,8 vezes no trimestre com a desvalorização do real e o pagamento de dividendos pela empresa.

Acabou o amor?

Apesar da queda de hoje, os papéis ainda acumulam uma boa valorização de mais de 50% no ano. Será que a empresa tem condições de retomar o encanto do começo do ano? Vamos ver o que dizem os analistas.

O BTG Pactual decidiu revisar a recomendação para as ações da CSN de compra para neutra depois do balanço. "Com a falta de um catalisador à vista (mesmo incluindo a venda esperada da [siderúrgica alemã] SWT), nosso otimismo não é mais justificado", escreveu o analista Leonardo Correa, em relatório a clientes.

Os profissionais do Bradesco BBI já tinham indicação neutra para os papéis da siderúrgica. Para os analistas, a divisão de aço da empresa deve apresentar uma recuperação gradual, mas os negócios de mineração devem continuar sob pressão. Ao mesmo tempo, eles apontam que o elevado endividamento da companhia segue como um ponto de preocupação.

Embora também tenham considerado o balanço ruim, os analistas do Itaú BBA e do Safra mantiveram a recomendação "outperform" (equivalente a compra) para as ações da CSN.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

Ele está de volta?

Setores fazem pressão por volta do horário de verão

Criado com a finalidade de aproveitar o maior período de luz solar durante a época mais quente do ano, o horário de verão foi instituído no Brasil em 1931 pelo então presidente Getúlio Vargas e adotado em caráter permanente a partir de 2008.

MANOBRAS

Juiz põe no banco dos réus ex-gestores do banco Máxima por gestão fraudulenta

O Banco Máxima S.A. informa que seus atuais acionistas assumiram a administração do banco em 2018, após aprovação pelo Banco Central, e que os integrantes da antiga gestão não têm mais qualquer relação com a instituição financeira

Foguete? Tô fora!

Warren Buffet: o bilionário que não quer conhecer as estrelas

Enquanto Bezos, Musk e Branson protagonizam a nova corrida especial, o Oráculo de Omaha prefere apenas observar

O melhor do Seu Dinheiro

O seu momento Sherlock Holmes

Na adolescência, ouvia que quem buscasse por romance policial brasileiro deveria ler algo do Rubem Fonseca. Era uma vontade minha achar uma história desse gênero que fosse mais próxima da minha realidade — e o filtro nacionalidade me pareceu o mais adequado.  A ideia surgiu depois de ter conhecido parte das histórias criadas por Agatha […]

Mesa Quadrada

Comentarista da ESPN Paulo Antunes fala da sua paixão por futebol americano e experiência no mercado financeiro

Ele conta sobre suas aventuras na cobertura de futebol americano e basquete e ainda revela seus investimentos na Bolsa em novo episódio do podcast Mesa Quadrada

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies