Menu
2019-01-16T16:05:43-02:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
câmbio

Sobrou dólar no país pela primeira vez desde o começo de novembro

Fluxo cambial foi positivo em US$ 1,448 bilhão na segunda semana de janeiro, com ingressos concentrados na conta financeira

16 de janeiro de 2019
13:14 - atualizado às 16:05
pá-de-dolares
Imagem: Shutterstock

Pela primeira vez em oito semanas, a entrada de dólar superou as remessas para fora do país. Segundo dados do Banco Central (BC), o fluxo cambial foi positivo em US$ 1,448 bilhão na semana encerrada dia 11 de janeiro, primeiro resultado semanal positivo desde o começo de novembro.

Os ingressos se concentraram na conta financeira, que registra operações de investimento em carteira e demais modalidades, com US$ 1,347 bilhão. Na conta comercial, a entrada foi de US$ 101 milhões.

O volume de ingressos líquidos, no entanto, ainda é pouco expressivo, tendo em vista que nas oito semanas de saques, o volume de dólares que deixou o país foi de US$ 20 bilhões.

Na primeira semana de janeiro, o fluxo tinha sido negativo em US$ 1,312 bilhão. Na ocasião ponderamos que a expectativa, em função do comportamento sazonal do mercado, era de que a entrada de dólares voltasse a superar as saídas com mais consistência ao longo das próximas semanas e meses. O resultado conhecido hoje, no entanto, não permite falar, ainda, em confirmação dessa tendência.

Em dezembro, o fluxo foi negativo em US$ 12,756 bilhões, maior para meses de dezembro desde 2014, quando a saída foi de US$ 14,050 bilhões. A saída na conta financeira ficou em US$ 14,635 bilhões, refletindo o forte aumento nas remessas de empresas para fechamento de balanços e outros compromissos. Em 2018, no entanto, fluxo foi negativo em US$ 995 milhões. Agora em 2019, o fluxo está levemente positivo em US$ 136 milhões.

A saída de dólares em novembro e dezembro levou o Banco Central (BC) a atuar no mercado com leilões de linha com compromisso de recompra. Foram dez atuações que somaram US$ 12,25 bilhões, sendo US$ 11 bilhões em “dinheiro novo” e outro US$ 1,25 bilhão em rolagem de linha.

Essas operações vão vencer no começo dos meses de fevereiro e março. O BC decidirá se deixa as linhas vencerem, com efeito "compra" no mercado, ou se renova as operações via rolagens.

Formação de preço

Como já dissemos, o acompanhamento do fluxo à vista é algo relevante, mas a formação de preço do dólar ocorre, mesmo, no mercado futuro da B3, pois é lá que os comprados, que ganham com a alta do dólar, e os vendidos, que ganham com a queda da moeda, protegem suas exposições em outros mercados e fazem apostas direcionais na moeda americana.

O dólar começou o ano com firme trajetória de baixa, acumulando queda de 4,3% nas duas primeiras semanas de 2019. Nos últimos pregões, no entanto, se percebe certa resistência à novas queda na linha de R$ 3,70. Nas mínimas do período, o dólar foi a R$ 3,68, algo que não se via desde o fim de outubro, quando a moeda marcou R$ 3,65.

Os maiores vendedores de moeda são os fundos de investimento, que estão com uma posição líquida vendida de US$ 34 bilhões em dólar futuro e cupom cambial. Na ponta de compra, seguem os estrangeiros, com US$ 34,9 bilhões. Em 10 de dezembro, essa posição bateu recorde a US$ 41,7 bilhões.

Os bancos deixam de ser relevantes nesse mercado, após um firme ajuste de posições iniciado no fim do ano passado. A posição líquida é vendida em apenas US$ 2,885 bilhões, depois de passar de US$ 17 bilhões em meados de dezembro.

Os bancos também carregam uma expressiva posição vendida no mercado à vista, na casa dos US$ 25 bilhões, reflexo do fluxo cambial negativo do fim do ano passado somado às atuações do BC no mercado via leilões de linha com compromisso de recompra.

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

balanço do ano

Tesouro Direto encerra 2020 com quase 1,5 milhão de investidores ativos

No último mês de dezembro, a STN registrou 67.839 novos investidores ativos. Ao todo, o Tesouro Direto possui 9,2 milhões de investidores cadastrados

balanço

Apple tem lucro de US$ 28,76 bilhões e recorde de receita no 1º trimestre fiscal

Segundo o gerente financeiro da Apple, o desempenho foi puxado por um crescimento de dois dígitos em todas as categorias de produtos da empresa

seu dinheiro na sua noite

Quando as sardinhas engolem os tubarões

Como bem disse o economista John Maynard Keynes, “os mercados podem se manter irracionais por mais tempo do que você é capaz de se manter solvente”. Isso é especialmente verdade para quem resolve apostar na queda de um ativo e o vende a descoberto. E, nos últimos dias, alguns fundos de hedge americanos sentiram isso […]

MERCADOS HOJE

Ibovespa até tenta, mas discurso de Powell deixa a bolsa no vermelho; dólar vai a R$ 5,40

Cautela com recuperação econômica em escala global levou o Ibovespa a fechar em baixa e dólar acumular uma alata de 1,5%

gigantes na nasdaq

Ações de Facebook e Tesla caem mais de 4% após resultados do quarto trimestre

Recado da gigante de mídia social assustou mercado; já a montadora de veículos elétricos recua depois de avançar mais de 400% no último ano

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies