Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-07-31T13:54:45-03:00
Estadão Conteúdo
Segue o fluxo

Saída de dólar supera entrada em US$ 4,756 bilhões no ano até 26 de julho

Resultado é fruto de aportes no valor de US$ 319,801 bilhões e de envios no total de US$ 333,356 bilhões

31 de julho de 2019
13:54
Dólar
Imagem: Shutterstock

O fluxo cambial do ano até o dia 26 de julho ficou negativo em US$ 4,756 bilhões, informou nesta quarta-feira, 31, o Banco Central. Em igual período do ano passado, o resultado era positivo em US$ 26,976 bilhões.

A saída pelo canal financeiro neste ano até 26 de julho foi de US$ 13,554 bilhões. O resultado é fruto de aportes no valor de US$ 319,801 bilhões e de envios no total de US$ 333,356 bilhões.

O segmento reúne os investimentos estrangeiros diretos e em carteira, remessas de lucro e pagamento de juros, entre outras operações.

No comércio exterior, o saldo anual acumulado até 26 de julho ficou positivo em US$ 8,798 bilhões, com importações de US$ 95,393 bilhões e exportações de US$ 104,191 bilhões.

Nas exportações estão incluídos US$ 19,087 bilhões em Adiantamento de Contrato de Câmbio (ACC), US$ 26,945 bilhões em Pagamento Antecipado (PA) e US$ 58,159 bilhões em outras entradas.

Julho

Depois de encerrar junho com saídas líquidas de US$ 8,286 bilhões, o País registrou fluxo cambial positivo de US$ 365 milhões em julho até o dia 26, informou o Banco Central.

O canal financeiro apresentou entradas líquidas de US$ 1,772 bilhão no período. Isso é resultado de aportes no valor de US$ 47,420 bilhões e de retiradas no total de US$ 45,647 bilhões.

No comércio exterior, o saldo de julho até o dia 26 é negativo em US$ 1,407 bilhão, com importações de US$ 13,106 bilhões e exportações de US$ 11,699 bilhões. Nas exportações, estão incluídos US$ 2,182 bilhões em ACC, US$ 3,387 bilhões em PA e US$ 6,130 bilhões em outras entradas.

Semana

Segundo o BC, o fluxo cambial registrado na semana passada (de 22 a 26 de julho) ficou positivo em US$ 3,290 bilhões.

O canal financeiro apresentou entrada líquida de US$ 3,396 bilhões na semana, resultado de aportes no valor de US$ 14,046 bilhões e de envios no total de US$ 10,650 bilhões.

No comércio exterior, o saldo na semana passada ficou negativo em US$ 106 milhões, com importações de US$ 3,384 bilhões e exportações de US$ 3,278 bilhões.

Nas exportações, estão incluídos US$ 779 milhões em ACC, US$ 516 milhões em PA e US$ 1,983 bilhão em outras entradas.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

De olho na bolsa

Esquenta dos mercados: Bolsas operam sem direção, bitcoin (BTC) cai abaixo dos US$ 40 mil e PEC dos combustíveis liga alerta dos investidores antes da abertura da B3

As atenções se voltam para a próxima quarta-feira (26), quando ocorrerá a próxima reunião do Federal Reserve sobre a alta nos juros este ano

SEXTOU COM O RUY

O novo nem sempre é melhor: como ganhar dinheiro com os ensinamentos clássicos na bolsa

Se você aproveitou a queda das ações nos últimos meses para comprar um pouco mais delas, deve estar colhendo frutos interessantes com a alta dos últimos dias

DILEMA NOS FIIS

Investidores decidem nesta sexta se vendem suas cotas no fundo imobiliário PATC11 em leilão; veja o que está em jogo e o que recomendam os especialistas

Afinal, é hora de aproveitar a oferta da Capitânia e colocar o dinheiro no bolso ou apostar na recuperação do FII do Pátria Investimentos?

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Ibovespa rumo aos 110 mil pontos e a ressurreição da bolsa brasileira: veja tudo que mexeu com o mercado hoje

Poderia ter sido melhor, mas não dá para dizer que foi ruim. A bolsa brasileira teve hoje mais um dia estelar, permanecendo em alta de mais de 1% durante todo o pregão e chegando a testar os 110 mil pontos. Mas, no fim do dia, as bolsas americanas, que passaram quase toda sessão em alta, […]

Fechamento Hoje

Em mais um dia na contramão do mundo, Ibovespa sobe mais de 1% e dólar cai a R$ 5,41, com ajuda da China e do fluxo gringo

Corte de juros no gigante asiático beneficia países exportadores de commodities; queda nos juros futuros e entrada de recursos estrangeiros impulsionam bolsa para cima e dólar para baixo

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies