Menu
2019-09-04T17:32:41-03:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Câmbio

Leilão surpresa de dólar à vista do BC ficou na casa dos US$ 560 milhões

Estimativa para operação feita no dia 27 de agosto parte de dados do BC sobre as reservas internacionais

4 de setembro de 2019
17:32
pá-de-dolares
Imagem: Shutterstock

No dia 27 de agosto, uma terça-feira, o Banco Central (BC) fez um leilão de venda de dólar à vista sem aviso prévio no mercado de câmbio, depois que o dólar ameaçou bater os R$ 4,20 em meio a uma aguda piora nos mercados. O BC não divulga os montantes dessas operações de imediato, mas é possível estimar que ela tenha ficado na casa dos US$ 560 milhões.

A conta levou uma semana para ser feita, pois ela só possível com a divulgação dos dados sobre o mercado cambial, que são atualizados toda a quarta-feira com os números referentes à semana anterior (prazo de liquidação do câmbio à vista é D+2).

Para chegar nesses US$ 560 milhões, olhamos nos dados do BC na tabela “Reservas Internacionais", e vemos que no dia 29 tivemos intervenções à vista de US$ 1,110 bilhão. No entanto, sabemos de antemão que naquele dia o BC tinha liquidado uma rolagem US$ 550 milhões no mercado à vista. Note que estamos olhando a posição do dia 29 e não do dia 27, dia do leilão surpresa, por causa da liquidação em D+2 das operações à vista.

O link para essa tabela está aqui. Procure pelo Capítulo V tabela 27.

Na unha

Há outra forma de estimar o montante à vista de atuação, considerando o fluxo cambial, a posição dos bancos e a atuação do BC no mercado. É uma conta mais imprecisa, mas serve para dar a ordem de grandeza da operação quando não tivermos todos os dados atualizados.

Partimos do princípio que o mercado à vista é um “sistema fechado”, o que sai de um lado entra do outro e os agentes aqui são os bancos e o BC. Vamos aos números.

Na passagem de julho para agosto, a posição vendida dos bancos no mercado à vista subiu de US$ 27,739 bilhões para US$ 28,691 bilhões.

Olhando o fluxo cambial, fechamos agosto com uma saída líquida de US$ 4,317 bilhões. Em tese, a posição dos bancos teria de ter subido nesse mesmo montante, pois eles são os provedores de liquidez do mercado.

Mas desde o dia 21 de agosto, o BC vinha atuado no mercado à vista, trocando swaps por dólares, em operações que totalizaram US$ 2,9 bilhões. Então, considerando a variação da posição vendida dos bancos, atuações do BC e o fluxo, teríamos um “buraco” de cerca de US$ 400 milhões, que pode ser visto como a atuação surpresa do BC. A diferença dessa estimativa com os dados da tabela pode ser atribuída aos distintos sistemas de registros para operações cambiais e com reservas.

Quer entender a diferença entre leilão à vista, swap, swap reverso e linha? Veja esse texto aqui.

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

Alguém anotou a placa?

Coronavírus derrubou quase tudo em fevereiro; só o dólar e uma parte da renda fixa se salvaram

Entre mortos e feridos, salvaram-se poucos; dólar disparou, bolsa desabou, e até alguns títulos de renda fixa tiveram desempenho negativo no mês.

Dinheiro no bolso

Banco do Brasil aprova pagamento de R$ 517,4 milhões em juros sobre capital próprio

Total a ser pago, relativo ao primeiro trimestre de 2020, equivale a R$ 0,1814 por ação

Seu Dinheiro na sua noite

O que nós fizemos depois da queda da bolsa

Eu sei que assistir de braços cruzados à forte queda das ações em meio à completa falta de clareza sobre os impactos do coronavírus nos investimentos é difícil. Mas foi exatamente o que nós aqui do Seu Dinheiro fizemos. Bem, não ficamos exatamente de braços cruzados. Acompanhamos de perto todos os desdobramentos deste momento delicado […]

Perdas generalizadas

Coronavírus derruba o mercado e faz o Ibovespa cair 8,43% em fevereiro, o pior mês desde maio de 2018

O coronavírus se espalhou pelo mundo e trouxe uma enorme onda de aversão ao risco às bolsas. Como resultado, o Ibovespa desabou em fevereiro e o dólar à vista renovou as máximas, flertando com o nível de R$ 4,50

Pensando nas taxas

Goldman Sachs prevê 3 cortes de juros pelo Fed até junho com coronavírus

Primeira redução seria de 0,25 ponto já na reunião do próximo do comitê, marcada para os dias 17 e 18 de março

Polêmica em Brasília

Presidente do Senado convoca sessão para votar vetos do Orçamento impositivo

Projeto obriga o governo a pagar todas as emendas parlamentares neste ano

BC dos EUA

FED: fundamentos da economia continuam sólidos, mas coronavírus representa risco

Declaração foi dada pelo presidente do FED, Jerome Powell, em comunicado divulgado nesta sexta-feira

REAL DESVALORIZADO

Real está no topo da lista das moedas de emergentes com maior queda desde janeiro

Segundo o levantamento, o real está atrás até mesmo de moedas como o Rand Sul-africano (ZAR) e o peso colombiano (COP). Mas o movimento de depreciação de moedas emergentes em relação ao dólar não é único no Brasil

Ouça o que bombou na semana

Podcast Touros e Ursos: Como navegar as águas turbulentas do mercado?

O surto de coronavírus pegou os mercados em cheio, provocando enormes perdas ao Ibovespa e fazendo o dólar disparar rumo a novas máximas. Nesse cenário, nossos repórteres discutem como se comportar em meio ao tsunami de notícias negativas e proteger seus investimentos. Confira os destaques da semana: O coronavírus chegou com tudo aos mercados Dólar […]

Militares nas ruas

Governo federal confirma prorrogação de GLO no Ceará até dia 6 de março

Prazo original também tinha duração de uma semana e venceria nesta sexta-feira, 28

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements