Menu
2019-08-23T18:40:21-03:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Câmbio

BC ofertará até US$ 11,6 bilhões no mercado à vista a partir de 2 de setembro

Leilões serão iguais aos feitos ao longo desta semana, com o BC trocando swaps por dólar à vista a depender da demanda de mercado

23 de agosto de 2019
18:40
pá-de-dolares
Imagem: Shutterstock

Se existia dúvida sobre a continuidade de oferta de dólares no mercado à vista, não existe mais. O Banco Central (BC) anunciou, por volta das 18 horas desta sexta-feira, que vai proceder com a oferta de moeda visando a rolagem dos swaps que vencem em novembro, no montante de US$ 11,6 bilhões.

Esse anúncio teria de ser feito em algum momento e a expectativa era que isso ocorresse na semana que vem, mas ele veio depois de um pregão de forte instabilidade nos mercados locais e externos que levaram o dólar a fechar com alta de 1,14%, a R$ 4,1246, maior cotação desde setembro do ano passado (veja nossa cobertura de mercados). A ideia do BC é dar previsibilidade aos agentes de mercado.

O modelo de leilão será o mesmo que já está sendo feito desde a quarta-feira, dia 21, objetivando a rolagem dos contratos que venceriam em outubro, e vão se estender até o dia 29. Até o momento, o BC já vendeu US$ 1,3 bilhão de dólares ao mercado e rolou outros US$ 350 milhões em swaps tradicionais. O total a ser rolado até o fim do mês é de US$ 3,8445 bilhões.

De acordo com o BC, o objetivo é que todo o estoque vincendo em 1º de novembro seja rolado ou trocado por dólares à vista, portanto sem afetar a posição cambial líquida do BC (reservas internacionais descontadas de swaps).

Ainda de acordo com o BC, a troca de instrumentos ocorrerá conforme a demanda dos agentes pelos diferentes instrumentos, por meio de leilões competitivos. As condições para a operacionalização de cada leilão serão divulgadas por intermédio de comunicados públicos no dia útil anterior à sua realização.

Quer entender o funcionamento de cada instrumento cambial? Veja as matérias abaixo.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

TECNOLOGIA

Xiaomi supera Apple em venda de celulares

O levantamento também mostra que a Samsung voltou ser a líder global de vendas de smartphones, após perder a liderança do mercado para a também chinesa Huawei, que ficou no topo por um único trimestre.

BOMBOU NO SEU DINHEIRO

Melhores da Semana: O Halloween dos mercados

A segunda onda de coronavírus é um ‘fantasma’ que ronda os mercados desde o início do ano. Muita gente não acreditou. Nesta semana, ele mostrou as caras.

POLÍTICA

Bolsonaro grava para campanhas e aposta em 2º turno em RJ e SP

Presidente busca apoiar aliados para tentar formar base nos grandes colégios eleitorais para sua campanha de reeleição em 2022

responsabilização

JBS aprova em assembleia ação contra irmãos Batista

Processo diz respeito a prejuízos causados por crimes revelados nos acordos de colaboração e leniência firmados pela JBS com a Procuradoria Geral da República

em live

Se necessário, voltaremos a fazer transferência do BC para o Tesouro, diz secretário

Em agosto, CMN já havia autorizado o Banco Central a repassar R$ 325 bilhões para o Tesouro Nacional

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies