Menu
2019-08-28T12:51:12-03:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Tiro para todo lado

BC fez quatro leilões diferentes de dólar agora pela manhã

Tivemos baixa colocação de dólar à vista, o que levou o BC a fazer rolagem de swaps. Também aconteceu rolagem de US$ 1,5 bilhão em linhas

28 de agosto de 2019
12:51
pá-de-dolares
Imagem: Shutterstock

A primeira metade do pregão de dólar foi movimentada por quatro diferentes intervenções do Banco Central (BC). Todas elas, no entanto, previamente anunciadas. Não tivemos, ao menos ainda, um leilão surpresa como o anunciado ontem. Por volta das 12h40, o dólar rondava a estabilidade, a R$ 4,1557 (Veja a cobertura de mercados).

Vamos pela ordem. A primeira operação foi o leilão de até US$ 550 milhões no mercado à vista, conjungado com a oferta de swaps reversos (que equivalem à compra de dólar futuro) no mesmo montante. Resultado: foram colocados apenas US$ 25 milhões à vista e o mesmo montante de swap.

Como essa operação faz parte da rolagem dos swaps que vencem em outubro, o que o BC não conseguiu colocar no mercado à vista é ofertado ao mercado em swaps tradicionais (que equivalem à venda de dólar futuro). Resultado: todo o lote remanescente, de US$ 525 milhões (10.500 contratos), foi rolado para julho de 2020.

Além dessas três operações, que são “casadas”, também foi feita a rolagem de linhas com compromisso de recompra que vencem na virada do mês. O volume ofertado nessa operação, que é uma espécie de empréstimo das reservas internacionais, foi de US$ 1,5 bilhão. Todo o lote foi rolado para novembro.

É possível que o BC faça outra rolagem de linha, já que o montante vincendo em setembro soma US$ 3,8 bilhões. Teremos a resposta por volta das 18 horas de hoje. O que não for rolado tem de ser comprado no mercado e devolvido ao BC.

Saldo total

Até o momento, da rolagem de outubro, de cerca de US$ 3,5 bilhões, o BC colocou US$ 2,425 bilhões à vista e rolou US$ 875 milhões em swaps. Lembrando que cada swap reverso “cancela” um swap tradicional. Por isso temos a troca de swaps por dólar à vista. Amanhã teremos a última oferta da rolagem de outubro, de US$ 550 milhões.

O BC também já comunicou que pretende manter esse formato de rolagem, com troca ou não de swaps a depender da demanda, ao longo de setembro. O montante a vencer equivale a US$ 11,6 bilhões.

Quer entender a diferença entre leilão à vista, swap, swap reverso e linha? Veja esse texto aqui.

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

O cliente voltou

EUA retomam importação de carne in natura do Brasil

Até o momento, os americanos vinham comprando apenas carne enlatada do Brasil

Mudou de vez

Grupo Pão de Açúcar conclui migração para o Novo Mercado da B3 e ações PN deixarão de ser negociadas

Empresa anunciou ainda o início da negociação de ADRs na Bolsa de Valores de Nova York

Enfim, a decisão

Azul fecha acordo para a compra da TwoFlex por R$ 123 milhões

Proposta já havia sido comunicada ao mercado em 14 de janeiro deste ano, mas só agora foi definida

Seu Dinheiro na sua noite

Mamãe eu quero, mamãe eu quero dólar…

Quem me acompanha há algum tempo aqui na newsletter já deve me conhecer o suficiente para não se chocar com a revelação que vou fazer a seguir: eu não sou um grande fã de Carnaval. Mas se você curte sair nos blocos que vão invadir as ruas da cidade e fazer outras estripulias nos próximos […]

De olho no comércio

Procon vê irregularidades em fixação de preço nas lojas da Swift, da JBS

Produtos apresentavam apenas o valor do quilo, obrigando consumidor a fazer cálculos para saber quanto custa cada peça

Recorde atrás de recorde

Dólar sobe pelo quinto dia, cruza pela primeira vez os R$ 4,40 e avança mais de 2% na semana

Pressionado pela aversão ao risco no exterior e pela cautela com o cenário político doméstico, o dólar à vista atingiu novas máximas na semana e rompeu a barreira dos R$ 4,40 no momento de maior tensão. O Ibovespa também teve uma semana de maior estresse, recuando 0,61% desde segunda-feira

Enfim, consenso

Petrobras sela acordo com funcionários e põe fim à greve que durou 20 dias

Acordo foi possível após reunião de conciliação que começou na manhã desta sexta-feira

ONDE INVESTIR

Vale a pena investir em Ações Microcaps?

Max Bohm explica por que ele acredita que comprar as pequenas notáveis da bolsa é o melhor investimento do mundo.

Epidemia mundial

Coronavírus aumenta impacto sobre produção do setor eletroeletrônico, diz Abinee

57% das empresas associadas já enfrentam problemas no recebimento de materiais, componentes e insumos

Texto pronto!

Bolsonaro assina proposta de reforma administrativa que enviará após o carnaval

Presidente retirou do texto analisado a proibição ao servidor público de se filiar a partido político

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements