Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-10-14T14:13:22-03:00
Estadão Conteúdo
O novo marco

Relatório de saneamento veda nova formalização de contratos de programa

Documento também impede a prorrogação em cinco anos desses contratos caso não estejam cumpridos critérios rígidos de universalização

9 de outubro de 2019
19:59 - atualizado às 14:13
Água
Imagem: Shutterstock

O relatório da proposta de um novo marco do saneamento básico apresentado nesta quarta-feira (9) pelo deputado Geninho Zuliani (DEM-SP) veda a formalização de novos contratos de programa, e impede a prorrogação em cinco anos desses contratos caso não estejam cumpridos critérios rígidos de universalização - diferente do texto aprovado pelo Senado, que previa a prorrogação por uma única vez sem critérios e prazo.

Geninho propõe que esses contratos possam ser prorrogados por até cinco anos, desde que, na publicação da lei, comprovem cobertura de 90% do serviço de abastecimento de água e de 60% do serviço de coleta e tratamento de esgoto.

O prazo final do contrato não poderá ser superior a 31 de dezembro de 2033. O deputado havia dito anteriormente ao Broadcast que o relatório não iria prever a prorrogação.

Já em caso de alienação acionária (privatização) das companhias estatais de saneamento, ou de sociedade de economia mista, os contratos de programa poderão ser substituídos por novos contratos de concessão.

O relator define que, caso o controlador da empresa não indique a necessidade de alteração dos parâmetros de prazo e objeto do contrato no momento da alienação, o titular dos serviços (usualmente o município) não precisará dar sua anuência prévia.

Mas em casos em que a empresa propõe alteração de prazo ou objeto dos contratos administrados, antes de sua alienação, deverá ser apresentada aos titulares dos serviços proposta de substituição dos contratos existentes. Os titulares terão 180 dias, contados a partir do recebimento da comunicação, para manifestar sua decisão.

Quando o município decidir pela não anuência, ele poderá a assumir a prestação dos serviços, mas mediante prévio pagamento de indenizações devidas em razão de investimentos realizados e ainda não amortizados ou depreciado.

O relatório também mantém trecho do texto do Senado na previsão de que a transferência de serviços de um prestador para outro será condicionada, em qualquer hipótese, à prévia indenização dos investimentos vinculados a bens reversíveis ainda não amortizados ou depreciados, facultando-se ao titular atribuir ao prestador que assumirá o serviço a responsabilidade por seu pagamento.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

atenção, acionista

Após forte alta no lucro, Itaú anuncia R$ 2,1 bilhões em juros sobre capital próprio

Instituição aprovou dos proventos no valor bruto de R$ 0,10384 por ação, com base na posição acionária final registrada do próximo dia 13

fique de olho

PetroRio, Marcopolo, Pague Menos, Cielo e Itaú: os balanços que mexem com o mercado nesta terça

Resultados são divulgados em um momento de otimismo com os balanços por parte do mercado financeiro

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

A derrapada do Ibovespa, a semana do bitcoin e a nova aquisição da XP: um resumo das principais notícias do dia

Se, na sexta-feira (30), as preocupações com o teto de gastos brasileiro levou o Ibovespa a registrar uma queda de mais de 3%, a semana começou com a preocupação com as contas públicas americanas impedindo um dia dourado na B3.  O temor com a saúde fiscal do Brasil está longe de ser uma preocupação do […]

temporada de resultados

Lucro do Itaú Unibanco sobe 55%, soma R$ 6,5 bilhões e supera projeções

Banco também reportou um avanço do retorno sobre o patrimônio (ROE) de 13,5% no segundo trimestre de 2020 para 18,9% no balanço atual

Invasão fitness

De olho no desempenho das ações da rival Smart Fit, rede de academias Bluefit protocola pedido de IPO na CVM

Atualmente com 102 unidades, a rede de academias busca recursos para impulsionar seu crescimento orgânico

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies