Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-07-14T19:57:06-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
azedou?

Avaliação de que relação da Câmara com o Planalto é ruim ou péssima dá um salto: de 12% para 55%

Resultados da pesquisa da XP Investimentos surgem num momento em que o executivo começa a articular com siglas partidárias pela reforma da Previdência, após passar as primeiras semanas negando a “velha política”

9 de abril de 2019
11:30 - atualizado às 19:57
Bolsonaro Congresso
Cerimônia de posse do presidente da República, Jair Bolsonaro - Imagem: Cleia Viana/Câmara dos Deputados

O clima na Câmara dos Deputados azedou. Pelo menos é o que parece sentir mais da metade dos recém-empossados (55%). Eles afirmaram que a relação entre a Casa e o Planalto é ruim ou péssima, em pesquisa da XP Investimentos.

Os resultados da pesquisa surgem num momento em que o executivo começa a articular com siglas partidárias pela reforma da Previdência, após passar as primeiras semanas negando a "velha política". A estratégia adotada num primeiro momento tem custado caro para a popularidade do Planalto na Câmara.

Para se ter uma ideia, em fevereiro, esse número, de deputados que achavam a relação com o Planalto boa ou ruim, era de 12%. Movimento inverso teve a avaliação de bom ou ótimo: hoje 16% têm essa opinião, era 57% nas primeiras semanas do ano legislativo.

Previdência segue vista como necessária

Segundo a XP, a mudança na percepção dos deputados sobre o governo não alterou a relação dos legisladores com a reforma da Previdência: 76% dos consultados dizem ser necessário reformar o sistema de aposentadorias – eram 77% em fevereiro.

Pela primeira vez, os deputados foram consultados sobre os efeitos da reforma: 68% dizem que sua aprovação melhora a perspectiva de crescimento do país.

Mas o próprio Congresso tem reclamado que a Previdência é a única pauta do governo e isso estaria gerando um desgaste dos congressistas com suas bases. Para acalmar os ânimos, presidente Jair Bolsonaro anunciou que iria ao Nordeste divulgar o 13.º do Bolsa Família e demostrar preocupação com outras frentes, mais populares.

Sem oposição, avaliação melhora

Quando a pesquisa da XP considerou apenas deputados que não podem ser classificados como de oposição, o relacionamento foi avaliado como ruim ou péssimo por 44%. Avaliação positiva é de 23%.

Individualmente, avaliação também melhor: 34% dizem que o contato pessoal com o Planalto é ótimo ou bom, enquanto 30% avaliam essa relação direta como ruim ou péssima.

Ainda assim, os números são piores que os de fevereiro, quando 47% tinham avaliação positiva e 19%, negativa.

Entre os consultados, 37% dizem que as demandas encaminhadas ao governo são mal ou muito mal atendidas, contra 23% que se veem bem ou muito bem atendidos pelos órgãos do Executivo. Sem levar em conta os deputados de oposição, os números são 30% (bem ou muito bem) e 33% (mal ou muito mal).

A pesquisa ouviu 201 deputados, entre os dias 26 de março e 4 de abril.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

CRIPTO INSTITUCIONAL

Real digital vem aí! Banco Central prepara versão virtual da moeda brasileira para 2022

A instituição lançou um laboratório para estudar as possibilidades de uso e de execução de projetos com a versão virtual da moeda brasileira

Clube do Livro

Para ter sucesso nos investimentos, é preciso fugir das armadilhas da mente – É o que mostra o livro “A arte de pensar claramente”, de Rolf Dobelli

Compreender como o nosso cérebro funciona no processo de tomada de decisões é essencial para ter mais assertividade na vida financeira e nos investimentos.

Trilhas de Carreira

O que os cursos sobre liderança profissional não contam para você

Já vi e participei de muitas capacitações, mas poucas me transformaram genuinamente. Isso me faz refletir bastante sobre a essência dos líderes, e observo que há um padrão bem recorrente

PLANEJAMENTO FINANCEIRO

Reserva de emergência é para todo mundo? Não segundo este planejador financeiro; entenda

Separar uma quantia para imprevistos não importa a sua situação é uma recomendação quase unânime entre os planejadores financeiros, mas esse profissional acredita no contrário

EMISSÃO DE AÇÕES

Marisa (AMAR3) vai aumentar o capital social — o que isso significa para os acionistas?

A varejista de moda emitirá até 81 milhões ações a R$ 3,08 cada, um desconto de cerca de 17,5% em relação ao fechamento dos papéis ontem.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies