Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-07-12T09:56:32-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Protagonismo?

Apenas 16% da população acha que o Congresso faz um bom trabalho

Em abril, percentual era de 22%, melhor resultado já captado por pesquisa Datafolha

12 de julho de 2019
9:56
presidente da Câmara dos Deputados, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ); presidente do Senado Federal, senador Davi Alcolumbre (DEM-AP).
Presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ); presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP). - Imagem: Pedro França/Agência Senado

O Congresso Nacional, na figura de seus líderes Rodrigo Maia, na Câmara, e Davi Alcolumbre, no Senado, tenta mostrar maior protagonismo e responsabilidade diante das pautas de interesse nacional, como a reforma da Previdência e e a já acenada reforma tributária. Mas isso não se reflete na opinião da população.

Segundo pesquisa do Datafolha, apenas 16% da população considera o Congresso ótimo ou bom, uma queda sensível com relação aos 22% que tinham essa avaliação em abril e que tinha marcado a melhor leitura para início de legislatura em comparação com sondagens semelhantes feitas em 2007 e 2015.

O que subiu, em mesma proporção, foi o percentual daqueles que consideram o Congresso ruim ou péssimo. De 32% em abril para 38% agora em julho. A avaliação regular se manteve em 41%.

Os números captados pelo Datafolha são semelhantes aos obtidos pela XP Ipespe, que mostra 12% de ótimo e bom, 43% de regular e 45% de ruim ou péssimo.

O dado que chama atenção na pesquisa é o cruzamento dessa avaliação com a percepção sobre o governo Jair Bolsonaro. Quem considera o governo ótimo ou bom tem visão mais positiva sobre o Congresso, apesar do certo distanciamento que Bolsonaro tenta manter da política e dos políticos.

A pesquisa mostra que 26% dos que aprovam Bolsonaro consideram o Congresso ótimo ou bom. Entre os que desaprovam o presidente, apenas 10% têm essa avaliação positiva com relação a deputados e senadores.

Em outra pesquisa, o Datafolha mostrou que 33% da população classifica o presidente como ótimo ou bom, outro terço dá nota regular e o terço final diz que ele é ruim um péssimo.

Quanto maior a escolaridade, maior a insatisfação. Dos entrevistados com ensino fundamental, 32% dá nota ruim/péssimo, percentual que sobe a 47% entre aqueles com nível superior.

A confiança no Congresso só não é menor que nos partidos políticos. Apenas 7% dizem confiar muito no Congresso e 4% (quase margem de erro) nos partidos.

Foram entrevistadas 2.086 pessoas entre os dias 4 e 5 de julho em 130 municípios. A margem de erro de 2 pontos percentuais.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

Podcast Mesa Pra Quatro

De corretor de investimentos a árbitro e comentarista de futebol: conheça a trajetória de Arnaldo Cézar Coelho

O ex-árbitro e ex-comentarista de futebol é o convidado do podcast Mesa Pra Quatro. Ele conta como sua mãe influenciou a investir em imóveis e fala sobre a sua trajetória no mercado financeiro, um lado que poucos conhecem – confira agora

nome limpo na praça

Boa Vista (BOAS3): Itaú BBA inicia cobertura com ‘compra’ e potencial de alta de 27%

Preço-alvo para 2022 foi estabelecido em R$ 15,50, apoiado na tese de crescimento da companhia e do mercado de serviço de informações de crédito

de olho na inovação

Bitcoin é ineficiente como moeda e bom apenas para especulação, diz ‘Papa’ do valuation

Damodaran disse que a importância que tem sido dada ao bitcoin é desproporcional em relação ao seu papel na economia e minimizou a adoção da criptomoeda por El Salvador

entrevista

Para economista-chefe do Santander Brasil, flexibilização do teto de gastos já é uma realidade

É preciso entender a dinâmica do momento para não entrar em escaladas “otimistas” ou “pessimistas”, diz Ana Paula Vescovi

pós-fusão

Ações da Hering (HGTX3) deixam de ser negociadas na B3 a partir desta segunda (20)

Transferência de papéis faz parte do acordo de fusão entre as companhias; Soma comprou a Hering em abril

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies