Menu
2019-07-08T15:01:32+00:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Semana decisiva

Mais da metade da população se diz favorável à reforma da Previdência

Pesquisa XP Ipespe mostra que 56% concordam total ou parcialmente com a reforma. Bolsonaro mantém desempenho ótimo ou bom para 34%

8 de julho de 2019
14:56 - atualizado às 15:01
Bolsonaro, Maia Guedes
Presidente da Câmara, Rodrigo Maia, recebe texto da reforma da Previdência - Imagem: Luis Macedo/Câmara dos Deputados

Em semana decisiva para reforma da Previdência, como disse o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, pesquisa XP Ipespe sobre o tema mostra nova melhora na percepção da população com relação ao tema.

O percentual daqueles que concorram total ou parcialmente com a reforma atingiu 56% agora em julho, avançando de 52% em junho e de 44% em maio. Já aqueles se posicionam contrariamente ao texto que será apreciado pelos deputados caiu a 39%, ante 42% em junho e 51% em maio.

A sondagem também mostra que a reforma é vista como necessária para 56% dos entrevistados (mesmo percentual de junho) e que 80% esperam a aprovação da reforma, sendo que 8% falam em aprovação integral, 47% com algumas alterações e 25% com muitas alterações. Em junho, esse percentual estava em 78%.

Bolsonaro e Congresso

A pesquisa também traz nova avaliação sobre o governo de Jair Bolsonaro. Pelo terceiro mês seguido, as avaliações ótimo e bom se mantêm em 34%, outros 35% anotam ruim e péssimo, pelo segundo mês, e 28% classificam como regular.

O resultado não destoa muito do resultado obtido pelo Datafolha e divulgado nesta segunda-feira, com aprovação e reprovação de 33% do eleitorado.

As expectativas com relação ao restante do mantado também não apresentam alterações significativas, com 47% de ótimo e bom (46% em junho) e 29% de ruim e péssimo (30% em junho).

A avaliação sobre o Congresso também apresentou variação dentro da margem, com 45% dizendo que o desempenho, até o momento, é ruim ou péssimo, contra 43% em junho. A avaliação regular variou de 40% para 39% e o ótimo e bom oscilou de 13% para 12%.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

As redes sociais

Nesta rodada, os entrevistados foram perguntados sobre vetores que teriam muita, alguma, pouco ou que não têm influência no governo de Jair Bolsonaro. As redes sociais foram colocadas como fator de muita influência para 60%, seguidas pelos políticos, com 57%, militares, com 53%, mídia, com 48%, e igrejas evangélicas, com 41%.

Sergio Moro e Lava Jato

A pesquisa voltou a questionar sobre o conhecimento com relação ao vazamento da troca de mensagens entre o então juiz, Sergio Moro, e procuradores da Operação Lava Jato. Agora em julho, 84% dos entrevistados dizem ter tomado conhecimento do assunto, contra 77% em junho.

Perguntados se o episódio pode alterar a opinião da pessoas com relação à Lava Jato, 51% dizem que não alterará (47% em junho), outros 14% dizem que alterará para melhor (11% em junho) e outros 27% dizem que alterará para pior (31% em junho).

Para 43%, “a Lava Jato não cometeu excessos ao combater a corrupção”, contra 44% em junho. Para 33%, “a Lava Jato cometeu excessos e algumas decisões tomadas com base na Lava Jato devem ser revistas”, contra 30% em junho. Já para 15%, a “Lava Jato cometeu excessos, mas o resultado valeu a pena” (14% em junho).

Foram feitas mil entrevistas entre os dias 1º e 3 de julho. A margem de erro é de 3,2 pontos percentuais.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

Vai ficar no papel?

Alcolumbre diz que há receio em autorizar privatização da Eletrobras

Presidente do Congresso relatou que 48 senadores do Norte e do Norte são contra, o que tornaria inviável a aprovação de um projeto com esse modelo

Acelerou

Preço médio dos imóveis residenciais sobe 0,36% em agosto

Dados foram divulgados nesta quinta-feira pela Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança

Ainda não é suficiente

Secretário da Previdência diz que para reforma ser sustentável, “precisamos de camada de capitalização”

Equipe econômica, no entanto, já trabalha em outras medidas como combate à fraude na concessão de aposentadorias e pensões e na gestão dos sistema

Será que vai melar?

Parlamento da Áustria aprova resolução obrigando governo a vetar UE-Mercosul

Movimento ocorre a poucos dias das eleições parlamentares na Áustria, antecipadas para o próximo dia 29 de setembro

Clima tenso entre os brothers

UE está pronta para impor tarifas retaliatórias contra os EUA, diz ministro da França

Bruno Le Maire comentou que a UE se prepara para eventuais sanções contra os EUA por causa de uma disputa sobre subsídios no setor de aviação

De olho na reforma

Câmara e Senado construirão proposta conjunta sobre reforma tributária, diz Maia

O presidente da Câmara também não descartou a ideia de criação de uma comissão mista (com senadores e deputados) para tratar da reforma tributária

O futuro da energia

Shell diz que seu plano é investir US$ 3 bilhões por ano em renováveis no mundo

Presidente da petroleira no Brasil afirmou que não há um prazo para definir os investimentos e que o importante é que os projetos “façam sentido”

De olho nas contas públicas

Governo deve descontingenciar entre R$ 12 bilhões e R$ 13 bilhões, diz secretário

Com a arrecadação maior nos últimos meses, a ideia é liberar parte do orçamento, que foi contingenciado nos meses anteriores

Será que cai mais?

Na contramão do mercado, Itaú mantém projeção para Selic em 5,0% no fim do ano

Segundo relatório da instituição, o banco seguirá observando os dados para a inflação e a taxa de câmbio do Banco Central para decidir por uma nova reavaliação

'impacto nulo'

Relator da reforma da Previdência apresenta novo parecer e acata apenas uma das 77 emendas

Emenda acatada retira do texto ponto que obrigava os servidores que entraram antes de 2003 a contribuírem por 35 anos, no caso dos homens, e 30 das mulheres, para ter direito à totalidade de gratificação por desempenho

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements