Menu
2019-07-08T15:01:32+00:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Semana decisiva

Mais da metade da população se diz favorável à reforma da Previdência

Pesquisa XP Ipespe mostra que 56% concordam total ou parcialmente com a reforma. Bolsonaro mantém desempenho ótimo ou bom para 34%

8 de julho de 2019
14:56 - atualizado às 15:01
Bolsonaro, Maia Guedes
Presidente da Câmara, Rodrigo Maia, recebe texto da reforma da Previdência - Imagem: Luis Macedo/Câmara dos Deputados

Em semana decisiva para reforma da Previdência, como disse o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, pesquisa XP Ipespe sobre o tema mostra nova melhora na percepção da população com relação ao tema.

O percentual daqueles que concorram total ou parcialmente com a reforma atingiu 56% agora em julho, avançando de 52% em junho e de 44% em maio. Já aqueles se posicionam contrariamente ao texto que será apreciado pelos deputados caiu a 39%, ante 42% em junho e 51% em maio.

A sondagem também mostra que a reforma é vista como necessária para 56% dos entrevistados (mesmo percentual de junho) e que 80% esperam a aprovação da reforma, sendo que 8% falam em aprovação integral, 47% com algumas alterações e 25% com muitas alterações. Em junho, esse percentual estava em 78%.

Bolsonaro e Congresso

A pesquisa também traz nova avaliação sobre o governo de Jair Bolsonaro. Pelo terceiro mês seguido, as avaliações ótimo e bom se mantêm em 34%, outros 35% anotam ruim e péssimo, pelo segundo mês, e 28% classificam como regular.

O resultado não destoa muito do resultado obtido pelo Datafolha e divulgado nesta segunda-feira, com aprovação e reprovação de 33% do eleitorado.

As expectativas com relação ao restante do mantado também não apresentam alterações significativas, com 47% de ótimo e bom (46% em junho) e 29% de ruim e péssimo (30% em junho).

A avaliação sobre o Congresso também apresentou variação dentro da margem, com 45% dizendo que o desempenho, até o momento, é ruim ou péssimo, contra 43% em junho. A avaliação regular variou de 40% para 39% e o ótimo e bom oscilou de 13% para 12%.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

As redes sociais

Nesta rodada, os entrevistados foram perguntados sobre vetores que teriam muita, alguma, pouco ou que não têm influência no governo de Jair Bolsonaro. As redes sociais foram colocadas como fator de muita influência para 60%, seguidas pelos políticos, com 57%, militares, com 53%, mídia, com 48%, e igrejas evangélicas, com 41%.

Sergio Moro e Lava Jato

A pesquisa voltou a questionar sobre o conhecimento com relação ao vazamento da troca de mensagens entre o então juiz, Sergio Moro, e procuradores da Operação Lava Jato. Agora em julho, 84% dos entrevistados dizem ter tomado conhecimento do assunto, contra 77% em junho.

Perguntados se o episódio pode alterar a opinião da pessoas com relação à Lava Jato, 51% dizem que não alterará (47% em junho), outros 14% dizem que alterará para melhor (11% em junho) e outros 27% dizem que alterará para pior (31% em junho).

Para 43%, “a Lava Jato não cometeu excessos ao combater a corrupção”, contra 44% em junho. Para 33%, “a Lava Jato cometeu excessos e algumas decisões tomadas com base na Lava Jato devem ser revistas”, contra 30% em junho. Já para 15%, a “Lava Jato cometeu excessos, mas o resultado valeu a pena” (14% em junho).

Foram feitas mil entrevistas entre os dias 1º e 3 de julho. A margem de erro é de 3,2 pontos percentuais.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

Exile on Wall Street

É possível mudar o passado dos seus lucros? E o futuro?

Eu não sei se você será capaz de mudar o seu passado. Mas construir um futuro melhor depende apenas de uma mudança de mindset. Nada de acreditar em promessas milagrosas dessas que permeiam o YouTube

rusgas

Aeroporto expõe tensão de Bolsonaro com políticos do Nordeste

Inauguração do Glauber Rocha, em Vitória da Conquista (BA), evidenciou o clima tenso entre políticos, após comentários pejorativos do presidente sobre governadores da região

Títulos públicos

Veja os preços e as taxas do Tesouro Direto nesta terça-feira

Confira os preços e taxas de todos os títulos públicos disponíveis para compra e resgate

Sem recessão

FMI estima crescimento mundial de 3,2% em 2019; Brasil terá um magro 0,8%

Projeções foram atualizadas hoje. Para 2020, mundo cresce 3,5% e Brasil avança 2,4%. Risco é de baixa e decorre da guerra comercial e tecnológica

Tudo que vai mexer com seu dinheiro hoje

Ele nunca ganhou tanto dinheiro…

Veja os destaques do Seu Dinheiro nesta manhã

IPCA-15

Queda nos preços dos combustíveis pressiona e prévia da inflação sobe 0,09% em julho, diz IBGE

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15), a prévia da inflação, já acumula uma alta de 2,42% no ano. Em 12 meses, o índice chega a 3,27%. 

Mudança no comando

Boris Johnson é eleito chefe do partido Conservador e substituirá Theresa May como premiê britânico

Johnson terá como principal tarefa a conclusão do ‘Brexit’, a separação oficial do Reino Unido da União Europeia, uma dificuldade enfrentada por sua antecessora que foi derrotada três vezes no Parlamento britânico

aporte de peso

Microsoft vai investir US$ 1 bi em projeto de inteligência artificial de Elon Musk

Empresas planejam estender os recursos do serviço de nuvem corporativo Microsoft Azure em sistemas de IA em larga escala

Balanço

Santander tem lucro de R$ 3,635 bilhões no segundo trimestre e rentabilidade bate em 21,3%

Tanto o lucro líquido, que aumentou 20,2% em relação ao segundo trimestre do ano passado e ficou mais uma vez acima das projeções, como a rentabilidade representam o maior patamar histórico para o Santander

Operação lava Jato

Juiz condena delator e valida acordos de R$ 700 mi da Lava Jato

Para fraudar a competitividade de procedimentos licitatórios da Petrobras, um cartel composto pelas maiores empreiteiras do Brasil, incluindo a Construtora Camargo Corrêa, pagava propina para Paulo Roberto Costa, diretor de Abastecimento da estatal.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements