⚠️ DIVIDENDOS EM RISCO? Lula e Bolsonaro querem taxar seus proventos e podem atacar sua renda extra em 2023. Saiba mais aqui

2019-10-14T14:30:35-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
De mudança para o BC

Maia diz que trabalhará para aprovar MP do Coaf na Câmara

Presidente da Câmara defendeu mudança não abre brechas para a nomeação de políticos para o órgão de controle

21 de agosto de 2019
14:09 - atualizado às 14:30
Rodrigo Maia e Paulo Guedes
O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, e o ministro da Economia, Paulo Guedes. - Imagem: Valter Campanato/Agência Brasil

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), avaliou nesta quarta-feira, 21, que a decisão do governo em transformar o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) na Unidade de Inteligência Financeira (UIF) vinculada ao Banco Central foi correta. Para ele, a mudança não abre brechas para a nomeação de políticos para o órgão de controle.

"O Banco Central já existe e nenhum político tentou fazer nomeações políticas no BC. Ir para o BC é a garantia de que teremos um Coaf técnico", afirmou, após reunião com o ministro da Economia, Paulo Guedes. "A decisão de Guedes de colocar o Coaf no BC inviabiliza nomeação política. Foi o formato correto", acrescentou.

Maia disse ainda que irá defender e trabalhar pela aprovação da medida provisória com a mudança do órgão. Ele elogiou ainda o fato do texto abrir espaço para que o presidente do BC, Roberto Campos Neto, atraia quadros do mercado para a UIF.

"As corporações públicas não podem se fechar nas suas próprias estruturas. Ter quadros com experiência no setor privado pode ser importante para o Coaf", completou Maia.

Guedes chama MP de "solução tecnicamente superior"

Em referência ao caso, Paulo Guedes voltou a avaliar que o Coaf estava sendo politizado como tema, e alegou que o órgão era vítima de um conflito - legítimo - entre os poderes. "A demarcação de territórios ocorre o tempo todo na democracia", avaliou.

Guedes ressaltou que o BC é o lugar natural para a existência do órgão de inteligência financeira, sem politização, principalmente com o projeto de autonomia para a autoridade monetária.

"A solução para o Coaf é tecnicamente superior. Estamos respondendo às diversas pressões que sofremos com o aperfeiçoamento profissional. O Coaf está no lugar melhor possível", afirmou o ministro. "Às vezes se colocam os nomes de pessoas em casos injustos, e quem indeniza esse feito moral? Temos que impedir maus usos do poder. O monitoramento tem que ser técnico, com algoritmos impessoais", acrescentou.

Guedes disse ainda que a transferência do órgão para o BC também evita a concentração de poder nas mãos do ministro da Economia, que já comanda a Receita Federal. "É importante evitarmos concentração de poderes no regime democrático. Não é razoável que um ministro controle Receita e Coaf. Faço questão de não ter esse poder aqui", concluiu.

*Com Estadão Conteúdo.

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

Quem apoia Lula e Bolsonaro no segundo turno, Elon Musk de volta ao Twitter e as ações mais indicadas para outubro; confira os destaques do dia

4 de outubro de 2022 - 18:55

Se ontem (03) a forte alta do Ibovespa foi muito além dos ganhos vistos em Wall Street, hoje o dia foi marcado pelo movimento contrário.  Em Nova York, os investidores seguiram otimistas com a possibilidade de que os mais recentes dados da economia americana possam levar o Federal Reserve a diminuir o ritmo do seu […]

FECHAMENTO DO DIA

Peões se movimentam no xadrez político e Ibovespa tem alta limitada; dólar cai a R$ 5,16

4 de outubro de 2022 - 18:37

O principal índice da bolsa brasileira teve alta de 0,08%, enquanto o dólar à vista caiu 0,11%, a R$ 5,1680. Isso porque as atenções dos investidores estão de volta ao tabuleiro político do país.

Alívio no bolso

Pensão alimentícia agora é isenta de IR, e quem pagou o imposto nos últimos anos pode reaver a bolada; veja como

4 de outubro de 2022 - 18:21

Plenário do STF confirmou decisão de junho que isenta pensão alimentícia de imposto de renda; veja se você já pode parar de pagar o carnê-leão e como pleitear o ressarcimento dos valores pagos nos últimos cinco anos

Crédito privado

Após resgates superarem 75% do patrimônio, Captalys fecha fundo Orion para novas aplicações

4 de outubro de 2022 - 17:42

Em comunicado enviado aos cotistas, a Captalys informa que a presidente, Margot Greenman, vai se dedicar exclusivamente a retornar o capital integralmente aos cotistas

INCLUSÃO E DIVERSIDADE

Vivo abre mais de 400 vagas para pessoas com deficiência; saiba como participar do processo seletivo

4 de outubro de 2022 - 17:35

As oportunidades, com atuação presencial ou remota em 15 cidades do país, são para as áreas corporativas e comercial; as inscrições vão até 13 de outubro

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies