Menu
2019-06-11T17:32:24-03:00
Estadão Conteúdo
Operações instantâneas vem por aí?

Febraban diz trabalhar com o BC para tornar pagamentos mais fáceis e rápidos

Presidente da federação, Murilo Portugal, afirmou que objetivo é permitir que transações financeiras instantâneas possam ser concluídas em até dez segundos

11 de junho de 2019
17:32
Celulares
Imagem: shutterstock

A Federação Brasileira de Bancos (Febraban) trabalha com o Banco Central para tornar as transações de pagamento ainda mais fáceis e rápidas, com os pagamentos instantâneos, de acordo com o presidente da entidade, Murilo Portugal.

"O objetivo é permitir que transações financeiras instantâneas possam ser concluídas em até dez segundos", disse ele, na abertura do Ciab Febraban 2019, tradicional feira de tecnologia bancária.

De acordo com Portugal, o ambiente competitivo faz com que os bancos invistam volume elevado em tecnologia, ao redor dos R$ 20 bilhões por ano.

Ele lembrou que os grandes bancos hoje não somente concorrem entre si, mas com fintechs - startups do setor financeiro, cooperativas de crédito, instituições de menor porte, dentre outros. "A tendência de investir para servir continua", enfatizou.

O presidente da Febraban informou ainda que a nova plataforma de cobrança para pagamento de boletos deve totalizar quase 7 bilhões de boletos neste ano.

"A nova plataforma reduziu as fraudes e trouxe maior comodidade e segurança para os clientes", avaliou Portugal, acrescentando que o tempo de resposta de processamento é de apenas 1 segundo.

Segundo ele, ao longo dos últimos três anos, 83 participantes do sistema bancário investiram mais de R$ 500 milhões nessa Nova Plataforma de cobrança, com a participação de 2.538 profissionais das áreas de negócios e TI, que despenderam 1,6 milhão de horas de trabalho nesse projeto. "Hoje, os boletos podem ser pagos mesmo após o vencimento, em qualquer banco, independentemente de qual instituição os emitiu", reforçou.

Cenário

O presidente da Febraban afirmou também que, apesar do cenário global e local reunir "algumas incertezas", o crédito deve crescer este ano acima do ritmo do Produto Interno Bruto (PIB), repetindo o que já ocorreu em 2018. "A taxa de crescimento na carteira de crédito com recursos livres alcançou cerca de 11% nos últimos 12 meses."

Inovações

Ao falar dos desafios do setor bancário no contexto atual, Portugal citou a chegada da rede móvel de quinta geração, a internet 5G, que trará uma velocidade maior de conexão e, dentre outras inovações, viabilizará a internet das coisas.

"Serão desafios significativos em termos de infraestrutura para o País e para os bancos, que já estudam também que novos serviços e produtos devem ser oferecidos para atender essa conexão entre pessoas e objetos", afirmou o presidente da Febraban.

Portugal lembrou que, no ano passado, os clientes fizeram do celular o canal preferido para pagamento de contas e transferências financeiras.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

acompanhe

LIVE: Tudo sobre a melhor semana de cripto da história

Vitreo e Empiricus transmitem conversa sobre semana histórica para o investimento em criptomoedas

Recuperação à vista?

EUA pisam fundo na vacinação e economia responde entre fevereiro e abril

Confira os destaques do Livro Bege para o período de imunização acelerada e fortalecimento dos gastos dos consumidores

Crescimento gringo

BofA passa a recomendar compra de ação da MRV, otimista com atuação da empresa nos EUA

Banco incorporou avaliação da AHS à sua análise e considera que potencial de crescimento da empresa ainda não está precificado

Ninguém escapa

Cenário turbulento afeta até mesmo os IPOs da saúde, um dos setores preferidos dos investidores

Empresas com ofertas ambiciosas tiveram de reduzir suas estimativas de preços ou adiar datas para seguir com as operações

Disparada

No embalo do recorde do bitcoin, ações da Coinbase disparam mais de 70% na estreia na Nasdaq

O CEO da empresa, Brian Armstrong, comentou mais cedo sobre a abertura de capital da Coinbase ao portal CNBC

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies