Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-06-21T18:23:28-03:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Diretor de redação do Seu Dinheiro. Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA, trabalhou nas principais publicações de economia do país, como Valor Econômico, Agência Estado e Gazeta Mercantil. É autor dos romances O Roteirista, Abandonado e Os Jogadores
Bom negócio

Gestoras Squadra e Atmos exercem opções e compram ações do Banco Inter pelo preço do IPO

Contrato firmado na época da abertura de capital do Banco Inter deu direito às gestoras de pagarem pouco mais de R$ 18,50 por uma ação que vale hoje R$ 60 na bolsa

21 de junho de 2019
18:11 - atualizado às 18:23
Foto de uma mão segurando um cartão do Banco Inter (BIDI11 e BIDI4)
Cartão do Banco Inter - Imagem: Julia Wiltgen/Seu Dinheiro

O investimento nas ações do Banco Inter no processo de IPO (sigla em inglês para oferta pública inicial) ainda rende frutos para as gestoras de fundos Squadra e Atmos.

As gestoras exerceram hoje a opção que deu o direito de compra das ações do Banco Inter (BIDI4) pelo mesmo preço do IPO, corrigido pelo CDI e ajustado pelos dividendos, de acordo com informações do prospecto da oferta.

Ou seja, a Squadra e a Atmos devem pagar pouco mais de R$ 18,50 por uma ação que vale hoje R$ 60 na bolsa. Como as gestoras tiveram direito de comprar 4.762.216 papéis, devem desembolsar por volta de R$ 90 milhões.

As ações que foram vendidas por Rubens Menin, José Felipe Diniz e Marcos Alberto Cabaleiro Fernandez equivalem a 9,4% do total de ações preferenciais (PN) do Banco Inter, que valem hoje R$ 285 milhões. A liquidação da operação foi feita em um leilão hoje na B3.

As opções de compra fizeram parte do acordo para que a Squadra e a Atmos atuassem como investidores-âncora no IPO do Banco Inter, realizado em abril do ano passado. Juntas, as gestoras investiram R$ 200 milhões nos papéis do banco, pagando R$ 18,50 por ação.

Dividendos

O Banco Inter também anunciou nesta sexta-feira o pagamento de juros sobre o capital próprio aos acionistas, no valor bruto total de R$12,8 milhões, ou aproximadamente R$ 0,126 por ação. O pagamento acontece no dia 5 de julho para quem for acionista do banco em 27 de junho. Confira também nossa cobertura de mercados.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

GETT11 chega à bolsa com o pé direito, novo auxílio emergencial no horizonte e outros destaques do dia

Com as duas maiores economias do mundo frustrando as expectativas dos investidores e o futuro das contas públicas em um limbo, o Ibovespa não teve muito fôlego para escapar do vermelho e encerrou o dia em queda de 0,19%, aos 114.428 pontos. O Produto Interno Bruto (PIB) chinês, que cresceu 4,9% no terceiro trimestre, veio […]

Arrumando a mala

Locaweb (LWSA3) vai deixar a B3? Empresa estuda listagem nos Estados Unidos, afirma portal

Avaliada em R$ 13,5 bilhões, a empresa estreou na B3 em fevereiro do ano passado, mas pode estar prestes a abrir capital em outro país

FECHAMENTO DO DIA

Getnet (GETT11) e Lojas Americanas (LAME4) sobem forte, mas Ibovespa derrapa e dólar avança 1%

Nos Estados Unidos, a indústria também decepcionou com uma queda de 1,3%. Sinais de desaceleração nas principais economias do mundo é ruim para países como o Brasil, que dependem da exportação de commodities.

Três vezes sem juros

CPFL Energia (CPFE3) parcela pagamento de R$ 1,7 bilhão em dividendos; primeira fatia cai na conta dos acionista ainda neste mês

O pagamento das primeiras duas prestações está marcado para os dias 22 de outubro e 16 de novembro, enquanto a terceira e última fatia cairá na conta dos acionistas até 31 de dezembro

MagaLu fora das urnas

Luiza Trajano confirma que não disputará as eleições, mas reforça que é uma ‘pessoa política’; entenda o posicionamento da empresária

A presidente do conselho de administração do MagaLu pretende assumir uma posição política apartidária ‘para defender causas que sejam boas para o Brasil’

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies