Menu
2019-04-25T17:30:17-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
campeões de insatisfação

Santander, Bradesco e Caixa lideram ranking de reclamações contra bancos no 1º trimestre de 2019, diz BC

Lista é composta por bancos e financeiras com mais de 4 milhões de clientes; há ainda menções ao Itaú, Banco do Brasil, entre outros

16 de abril de 2019
13:12 - atualizado às 17:30
Montagem com as fachadas dos bancos Bradesco, Santander e Caixa
Santander: banco registrou um índice de 25,93Imagem: Montagem Andrei Morais/Estadão Conteúdo/Shutterstock

Santander, Bradesco e Caixa lideram o ranking de reclamações contra bancos e instituições financeiras referentes ao primeiro trimestre de 2019, informa o Banco Central.

O ranking é composto por um índice de reclamações, calculado com base no número de queixas consideradas precedentes, dividido pelo número de clientes da instituição, multiplicado por 1.000.000. Na prática, quanto maior o índice, pior a classificação da instituição.

Santander, que lidera a lista, registrou um índice de 25,93. Em segundo lugar, aparece o Bradesco (23,35) e, em terceiro, a Caixa Econômica Federal (23,25). O ranking leva em conta apenas bancos e as financeiras com mais de 4 milhões de clientes.

Há ainda menções ao Itaú, em quarto lugar, com índice de 21,29, e Banco do Brasil (20,77). Seguido por Votorantim (13,12), Banrisul (12,80), Omni (12,38), Banco CSF (10,13), Midway (4,73%), Banco do Nordeste (0,43) e NuBank (0,00%).


Em lista dos menores, Facta Financeira, Modal e Novo Banco Continental lideram 

Bancos e financeiras com menos de 4 milhões de clientes formam um ranking a parte. Nessa lista, a liderança é da Facta Financeira, com índice de reclamações de 1.066,41 no primeiro trimestre de 2019.

Em seguida aparecem Modal (833,65), Novo Banco Continental (559,42), Safra (217,18), PAN (194,71), Inter (139,03), Agibank (118,44), Portocred (94,39) e Original (90,93%), entre outros. A lista completa tem 23 instituições.

Entre as reclamações mais frequentes estão irregularidades relativas à oferta ou prestação de informação sobre produtos e serviços de forma inadequada e irregularidades ligadas à integridade, confiabilidade, segurança, sigilo ou legitimidade das operações e serviços relacionados a cartões de crédito.

*Com Estadão Conteúdo 
Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

responsabilização

JBS aprova em assembleia ação contra irmãos Batista

Processo diz respeito a prejuízos causados por crimes revelados nos acordos de colaboração e leniência firmados pela JBS com a Procuradoria Geral da República

em live

Se necessário, voltaremos a fazer transferência do BC para o Tesouro, diz secretário

Em agosto, CMN já havia autorizado o Banco Central a repassar R$ 325 bilhões para o Tesouro Nacional

Balanço do mês

Bitcoin e dólar são os melhores investimentos de outubro; ativos de risco ficaram para trás de novo

Por pouco o Ibovespa não ficou entre os melhores investimentos do mês, mas segunda onda de coronavírus na Europa derrubou as bolsas; risco fiscal, eleições americanas e indefinição quanto a estímulos fiscais nos EUA também pesaram

seu dinheiro na sua noite

O saci à solta nos mercados

Não sei dizer exatamente quando nem quem tomou a iniciativa de importar dos países anglófonos a celebração do Halloween, o Dia das Bruxas. O fato é que desde que as crianças brasileiras começaram a sair fantasiadas pedindo doces no último dia de outubro houve uma série de tentativas de “tropicalizar” o evento. Embora não seja […]

Disparou

Dívida bruta do governo deverá encerrar o ano em 96% do PIB

Endividamento cresceu 20,2 pontos por causa de pandemia.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies