Menu
2019-12-30T18:47:22-03:00
Estadão Conteúdo
Dados do BC

Estoque de crédito sobe 1,1% em novembro para R$ 3,410 trilhões

Em novembro ante outubro, houve elevação de 0,9% no estoque para pessoas físicas e alta de 1,4% para pessoas jurídicas

27 de dezembro de 2019
11:16 - atualizado às 18:47
Dinheiro, cédula de real
Nota de real - Imagem: Shutterstock

O estoque total de operações de crédito do sistema financeiro subiu 1,1% em novembro ante outubro, para R$ 3,410 trilhões, informou nesta sexta-feira, 27, o Banco Central. Em 12 meses, houve alta de 6,3%.

Em novembro ante outubro, houve elevação de 0,9% no estoque para pessoas físicas e alta de 1,4% para pessoas jurídicas.

De acordo com o BC, o estoque de crédito livre avançou 1,8% em novembro, enquanto o de crédito direcionado apresentou alta de 0,3%.

No crédito livre, houve alta de 1,1% no saldo para pessoas físicas no mês passado. Para as empresas, o estoque avançou 2,6% no período.

O BC informou ainda que o total de operações de crédito em relação ao Produto Interno Bruto (PIB) foi de 46,9% para 47,3% na passagem de outubro para novembro.

As projeções do BC, atualizadas no Relatório Trimestral de Inflação (RTI) de dezembro, indicam expansão de 6,9% para o crédito total em 2019 e de 8,1% para 2020.

A projeção para o crédito livre em 2019 é de alta de 13,9% e em 2020 de 12,9%. Já expectativa para o crédito direcionado é de retração de 1,3% neste ano e alta de 1,6% no próximo ano.

Habitação

O estoque das operações de crédito direcionado para habitação no segmento pessoa física cresceu 0,5% em novembro ante outubro, totalizando R$ 630,815 bilhões, informou o Banco Central.

Em 12 meses até novembro, o crédito para habitação no segmento pessoa física subiu 5,8%.

Veículos

Já o estoque de operações de crédito livre para compra de veículos por pessoa física avançou 0,6% em novembro ante outubro, para R$ 197,210 bilhões. Em 12 meses, houve alta de 17,7%.

Setores

O saldo de crédito para as empresas do setor de agropecuária subiu 1,7% em novembro, para R$ 25,230 bilhões, informou o Banco Central.

Já o saldo para a indústria cedeu 0,2%, para R$ 599,733 bilhões. O montante para o setor de serviços teve alta de 2,4%, para R$ 793,470 bilhões.

No caso do crédito para pessoa jurídica com sede no exterior e créditos não classificados (outros), o saldo subiu 11,7%, aos R$ 21,080 bilhões.

BNDES

O saldo de financiamentos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para empresas recuou 0,5% em novembro ante outubro, somando R$ 394,347 bilhões, informou o Banco Central. Em 12 meses, a queda acumulada é de 10,9%.

Em novembro, houve avanço de 0,6% nas linhas de financiamento agroindustrial, baixa de 0,5% no financiamento de investimentos e queda de 4,9% no saldo de capital de giro.

Setor financeiro

O saldo do crédito ampliado ao setor não financeiro subiu 2,2% em novembro ante outubro, para R$ 10,213 trilhões. O montante equivale a 141,6% do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil, conforme o Banco Central.

O crédito ampliado inclui, entre outras, as operações de empréstimos feitas no âmbito do Sistema Financeiro Nacional (SFN) e as operações com títulos públicos e privados. A medida permite uma visão mais ampla sobre como empresas, famílias e o governo geral estão se financiando, ao abarcar não apenas os empréstimos bancários.

No caso específico de famílias e empresas, o saldo do crédito ampliado avançou 2,2% em novembro ante outubro, para R$ 5,710 trilhões. O montante equivale a 79,1% do PIB.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

Pronta para decolar

Gol conclui aumento de capital e levanta mais R$ 423 milhões

Incluindo a incorporação da Smiles, a companhia aérea emitiu mais de R$ 1 bilhão somente neste mês de junho, e no trimestre, captação chega a R$ 2,7 bilhões

segredos da bolsa

Com “Super Quarta” à frente, semana deve ser marcada por cautela e otimismo dos mercados

A divulgação de outros dados econômicos ao longo da semana deve colocar ainda mais pressão da decisão do Fed e do BC brasileiro

Novo apagão?

Governo federal prepara MP que abre caminho para racionamento de energia

Intenção é criar um comitê de crise que terá o poder de adotar medidas como a redução obrigatória de consumo e acionamento de termoelétricas

Entrevista exclusiva

O curioso caso da Dexxos, a sócia da Petrobras que trocou de nome e sobe 690% na bolsa

Rafael Alcides, CEO da Dexxos (antiga GPC), fala ao Seu Dinheiro sobre a longa recuperação judicial e as perspectivas futuras para a empresa

em busca de energia limpa

Criptomoedas: Elon Musk diz que Tesla vendeu 10% do que detinha em bitcoin

Segundo executivo, operação prova que a criptomoeda poder ser liquidada facilmente “sem mover o mercado”

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies