Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-12-02T13:08:29-03:00
Estadão Conteúdo
Mais um corte no horizonte?

Consolidação do cenário deve permitr novo ajuste na Selic, diz presidente do BC

Avaliação consta de apresentação, publicada no site do BC, que Campos Neto fez na manhã desta segunda-feira em evento do Bank of America Merrill Lynch, em São Paulo

2 de dezembro de 2019
13:08
20/08/2019 Cerimônia de Lançamento do IPCA para Crédito Imobi
Presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto. - Imagem: Alan Santos/PR

O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, voltou a defender nesta segunda-feira, 2, a ideia de que a consolidação do cenário benigno para a inflação prospectiva deverá permitir um ajuste adicional da Selic (a taxa básica de juros) "de igual magnitude ao realizado na reunião de outubro". Em outubro, o BC cortou a Selic em 0,50 ponto porcentual, de 5,50% para 5,00% ao ano.

Esta avaliação consta de apresentação, publicada no site do BC, que Campos Neto fez na manhã desta segunda-feira em evento do Bank of America Merrill Lynch, em São Paulo.

O evento é fechado à imprensa.

Campos Neto também repetiu a ideia de que a conjuntura econômica atual prescreve "política monetária estimulativa", ou seja, com taxas de juros abaixo da estrutural". O juro estrutural é aquele em que, em tese, há crescimento econômico sem gerar inflação.

"Os próximos passos da política monetária continuarão dependendo da evolução da atividade econômica, do balanço de riscos e das projeções e expectativas de inflação", acrescentou Campos Neto.

PIB

O presidente do Banco Central voltou a afirmar na manhã de hoje que o crescimento econômico de 2019 no Brasil foi afetado por diversos choques. Na apresentação durante o evento do Bank of America Merrill Lynch, ele indicou que o choque trazido pela economia argentina retirou 0,18 ponto porcentual do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro este ano.

Já o choque da economia global foi responsável pela perda de 0,29 ponto porcentual do PIB. O choque trazido pelo rompimento da barragem da Vale em Brumadinho (MG), por sua vez, retirou 0,20 ponto porcentual do PIB.

Um gráfico que consta na apresentação de Campos Neto mostra que a expectativa de crescimento do PIB de 2019 sem os choques era de 1,66%. Em função deles, essa projeção caiu para 0,99% conforme o Relatório de Mercado Focus de 22 de novembro.

Em seu discurso, Campos Neto também repetiu a ideia de que as expectativas para PIB brasileiro continuam favoráveis.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

Mercados Hoje

ABERTURA: Evergrande alivia pressão dos mercados e Ibovespa opera em alta de olho na ‘Super Quarta’; dólar também avança

O Ibovespa pega carona na recuperação internacional após a gigante do setor imobiliário Evergrande acalmar os mercados

Oportunidades

Conheça 7 ações com potencial de valorização diante da queda do Ibovespa – e 5 investimentos para não pagar imposto

É tolice cair no desespero de vender ações na baixa do Ibov, afinal, histórico da Bolsa mostra que nenhuma crise venceu a bolsa no longo prazo; dito isso, o Seu Dinheiro apresenta para você oportunidades que você deve ficar de olho

Operação concluída

Totvs (TOTS3) levanta R$ 1,44 bilhão em oferta subsequente de ações

Precificada a R$ 36,75 por ação, oferta restrita da Totvs tem leve desconto em relação ao fechamento de ontem

Tendências da bolsa

AGORA: Ibovespa futuro opera em alta puxado pelo exterior positivo em dia de ‘Super Quarta’; dólar abre em queda

A recuperação das bolsas hoje pode ser limitada pela cautela até a decisão de grandes BCs, dia conhecido como Super Quarta

ARQUIVADO

CVM faz acordo de R$ 660 mil com BTG Pactual para encerrar processo

Ação da autarquia era relacionada à posição do banco em BDRs da PPLA Participations

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies