Menu
2019-09-12T17:28:53-03:00
Estadão Conteúdo
Novidades na área

BC aprova princípios para educação financeira e estimula bancos a concederem benefícios

Princípios foram aprovados pela diretoria colegiada da autoridade monetária em reunião realizada nesta quarta-feira

12 de setembro de 2019
17:28
Edifício-sede do Banco Central, em Brasília
Imagem: Rodrigo Oliveira/Caixa Econômica Federal - Flickr/BCB

O Banco Central divulgou nesta quinta-feira, 12, os princípios para a promoção da Educação Financeira que devem ser usados pelas instituições reguladas pelo órgão.

Os princípios, que foram aprovados pela diretoria colegiada da autoridade monetária em reunião realizada nesta quarta-feira, 11, estimulam os bancos a conceder benefícios para os clientes que participarem desse tipo de ação educativa.

"Acreditamos que as instituições financeiras são capazes de contribuir mais para o desenvolvimento de hábitos financeiros saudáveis por seus clientes e usuários, incluindo o adequado gerenciamento de seus recursos, o que está alinhado ao conceito de Cidadania Financeira", explicou, por meio de nota, o diretor de Relacionamento, Cidadania e Supervisão de Conduta do BC, Mauricio Moura.

Essas ações de Educação Financeira devem contribuir para a formação de poupança; a organização e o planejamento do orçamento pessoal e familiar; e a compreensão e o uso consciente de produtos e serviços financeiros, incluindo crédito.

De acordo com o BC, entre princípios que devem nortear o desenho e a execução de ações de Educação Financeira está o "valor para o cliente". Ou seja, essas ações devem levar aos usuários "informações e ações úteis e relevantes para a sua vida financeira, inclusive sob a forma de concessão de incentivos".

Em junho, Moura afirmou ao Broadcast (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado) que a ideia seria buscar algo próximo a um programa de fidelidade. "À medida que as pessoas vão fazendo cursos de Educação Financeira, eles iriam adquirindo pontos e, com esses pontos, teriam ou uma redução do custo do crédito nas instituições financeiras participantes do programa ou então uma melhor nota de crédito", afirmou o diretor, na ocasião.

Segundo o comunicado desta quinta, as ações de Educação Financeira dos bancos também devem ter amplo alcance, garantindo o acesso ao universo de seus clientes e usuários. O BC também sugere a disponibilização de conteúdo, linguagem, momento e canal mais adequados para as ações frente às características e às necessidades dos clientes e usuários e considerando o nível de complexidade e risco dos produtos e serviços financeiros.

Por último, os princípios também incluem a mensuração da efetividade dessas ações em face a seus objetivos, melhorando a abordagem usada a cada interação com os clientes e usuários.

"O acompanhamento das ações permitirá avaliação do BC quanto a possíveis medidas adicionais", ressaltou, também em nota, o chefe do Departamento de Promoção da Cidadania Financeira, Luis Mansur.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

Temperatura subindo

Febraban: carteira de crédito continua em expansão e deve registrar melhor índice desde 2013

As concessões de empréstimos devem apresentar crescimento de 4,7% em maio, acumulando aumento de 6,9% nos últimos 12 meses

Fim de papo

Bolsonaro se irrita com questão de frete e termina conversa na saída do Alvorada

Antes, ao ser cobrado quais as propostas para atender a categoria, Bolsonaro repetiu que o “maior problema de vocês (caminhoneiros)” é o preço dos combustíveis e os tributos

Nova realidade?

UBS prevê queda nos preços de minério de ferro e rebaixa Rio Tinto

Para os analistas, problemas com oferta no Brasil, intensificados pela pandemia, e atuação do governo chinês devem pressionar cotação do insumo

Muito além do pix

Bancos Centrais da Suíça e França testam transações com moedas digitais entre países

O experimento visa investir no mercado de empréstimos de “atacado” entre bancos, ao invés de transações públicas diárias, mas será o primeiro teste com as CBDC

COLUNA DO JOJO

Carteira Universa faz dois anos com 30 mil cotistas e ‘goleando’ o CDI; conheça

Ele é um fundo que atinge, na veia, a ideia do Felipe Miranda, que também é a minha: é possível que o varejo invista de forma praticamente idêntica à major league. O público geral não precisa ficar preso às armadilhas dos investimentos ruins.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies