Menu
2019-09-12T17:28:53-03:00
Novidades na área

BC aprova princípios para educação financeira e estimula bancos a concederem benefícios

Princípios foram aprovados pela diretoria colegiada da autoridade monetária em reunião realizada nesta quarta-feira

12 de setembro de 2019
17:28
Edifício-sede do Banco Central, em Brasília
Imagem: Rodrigo Oliveira/Caixa Econômica Federal - Flickr/BCB

O Banco Central divulgou nesta quinta-feira, 12, os princípios para a promoção da Educação Financeira que devem ser usados pelas instituições reguladas pelo órgão.

Os princípios, que foram aprovados pela diretoria colegiada da autoridade monetária em reunião realizada nesta quarta-feira, 11, estimulam os bancos a conceder benefícios para os clientes que participarem desse tipo de ação educativa.

"Acreditamos que as instituições financeiras são capazes de contribuir mais para o desenvolvimento de hábitos financeiros saudáveis por seus clientes e usuários, incluindo o adequado gerenciamento de seus recursos, o que está alinhado ao conceito de Cidadania Financeira", explicou, por meio de nota, o diretor de Relacionamento, Cidadania e Supervisão de Conduta do BC, Mauricio Moura.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

Essas ações de Educação Financeira devem contribuir para a formação de poupança; a organização e o planejamento do orçamento pessoal e familiar; e a compreensão e o uso consciente de produtos e serviços financeiros, incluindo crédito.

De acordo com o BC, entre princípios que devem nortear o desenho e a execução de ações de Educação Financeira está o "valor para o cliente". Ou seja, essas ações devem levar aos usuários "informações e ações úteis e relevantes para a sua vida financeira, inclusive sob a forma de concessão de incentivos".

Em junho, Moura afirmou ao Broadcast (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado) que a ideia seria buscar algo próximo a um programa de fidelidade. "À medida que as pessoas vão fazendo cursos de Educação Financeira, eles iriam adquirindo pontos e, com esses pontos, teriam ou uma redução do custo do crédito nas instituições financeiras participantes do programa ou então uma melhor nota de crédito", afirmou o diretor, na ocasião.

Segundo o comunicado desta quinta, as ações de Educação Financeira dos bancos também devem ter amplo alcance, garantindo o acesso ao universo de seus clientes e usuários. O BC também sugere a disponibilização de conteúdo, linguagem, momento e canal mais adequados para as ações frente às características e às necessidades dos clientes e usuários e considerando o nível de complexidade e risco dos produtos e serviços financeiros.

Por último, os princípios também incluem a mensuração da efetividade dessas ações em face a seus objetivos, melhorando a abordagem usada a cada interação com os clientes e usuários.

"O acompanhamento das ações permitirá avaliação do BC quanto a possíveis medidas adicionais", ressaltou, também em nota, o chefe do Departamento de Promoção da Cidadania Financeira, Luis Mansur.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

Esquenta dos mercados

Um olho em Davos e outro na China: risco de epidemia entra no radar dos mercados

Autoridades chinesas agem rápido para tentar conter a nova espécie de coronavírus encontrada no país, que deve receber milhões de visitantes para as celebrações do Ano Novo Lunar

na expectativa

Não há prazo para EUA fecharem ‘fase 2’ de acordo com a China, diz secretário

Segundo Mnuchin, a chamada “fase 2” poderá ser concluída antes ou depois da eleição presidencial americana, marcada para novembro

futuro chegou

Brasil cria centro para indústria 4.0 no Fórum Econômico Mundial

Entidade pretende preparar empresas para nova revolução industrial

hora do adeus

BNDES inicia venda de ações da Petrobras e pode levantar até R$ 23 bilhões

Banco público protocolou, junto à CVM, o pedido de registro da oferta pública secundária de até 734,2 milhões papéis ordinários

comunicado

Petrobras diz que Carf proferiu decisão desfavorável à empresa em processos de R$ 9 bilhões

Segundo a companhia, as ações tratam da cobrança de PIS/Cofins-Importação sobre as remessas ao exterior para pagamento de contratos de afretamento em 2011 e 2012

Levantamento

Fontes de renda extra e foco na casa própria: como as classes C e D poupam e organizam as finanças

De acordo com pesquisa feita para o Seu Dinheiro, um terço das pessoas de classes C e D trabalha a mais quando precisa de dinheiro, e apenas 29% conseguem poupar; principal objetivo financeiro é a casa própria.

Sem medo da Disney+

Netflix surpreende e supera a projeção de crescimento da base de assinantes no 4º trimestre

A Netflix chegou ao quarto trimestre numa posição diferente da habitual. De pioneira nas transmissões via streaming, a companhia agora é uma veterana da indústria — novatas como a Disney+ e a Apple TV+ chegaram com tudo ao mercado, buscando roubar a coroa da empresa. A filosofia da aposentadoria precoce: já pensou em poder se […]

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Para ler hoje e daqui a dez anos

Enoch Soames é um escritor frustrado que deseja saber se terá a obra reconhecida na posteridade. Depois de fazer um pacto com o diabo, ele viaja 100 anos no futuro e descobre que a única referência sobre ele está justamente na história que estamos lendo. Assim como o personagem do conto escrito pelo britânico Max […]

PODE SUBIR MAIS

Mesmo após alta de 154% em 2019, XP ainda vê potencial de subida e aumenta preço-alvo das ações da Via Varejo

Em relatório, analista Pedro Fagundes da XP subiu o preço-alvo dos papéis da companhia em 12 meses para R$ 17 e viu potencial de alta de 21% em relação ao fechamento de ontem

Vírus na China

Com um novo fator de risco no radar, o Ibovespa caiu mais de 1,5% e o dólar subiu a R$ 4,20

A confirmação de um caso da nova variante do coronavírus nos Estados Unidos trouxe cautela aos mercados, que temem um surto da doença. Como resultado, o Ibovespa caiu forte e o dólar teve mais um dia de alta

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements