Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-06-27T12:34:22-03:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Olho no Spread

Banco Central cria departamento para ampliar competição no mercado financeiro

Ideia é estimular a concorrência entre os bancos e se preparar para o sistema financeiro do futuro

27 de junho de 2019
10:11 - atualizado às 12:34
Bancos - Itaú - Santander - Bradesco - Banco do Brasil
Imagem: Montagem Andrei Morais / Estadão Conteúdo / Shutterstock

O diretor de Política Monetária do Banco Central, Bruno Serra Fernandes, explicou que embora o estímulo à concorrência no sistema financeiro financeiro já fosse objetivo do BC, a instituição entendeu ser oportuna a criação de um Departamento de Competição e de Estrutura do Mercado Financeiro (Decem).

O BC vem defendendo que mais importante que reduzir a concentração no mercado brasileiro (os cinco bancos e 200 milhões de patos), a queda dos spreads bancários (diferença entre o custo do dinheiro para os bancos e para o tomador final) passa pelo aumento da competição.

O Decem será subordinado ao diretor de Organização do Sistema Financeiro e de Resolução, João Manoel Pinho de Mello. A fala de Bruno Serra aconteceu em evento em São Paulo e seu discurso foi divulgado no site do BC.

Segundo o diretor, em um cenário de crescimento das fintechs, de implementação do open banking e dos pagamentos instantâneos, o BC tem de observar os movimentos do mercado e se preparar para organizar “o sistema financeiro do futuro”.

A ideia é que o novo departamento permita ao BC ter postura mais proativa no tratamento de questões referentes à organização do sistema financeiro e do sistema de pagamentos.

“Não vamos parar por aí. Seguiremos buscando o desenvolvimento de ações de caráter microeconômico, com o objetivo de incentivar o crescimento do mercado de capitais e promover a democratização financeira”, disse.

Segundo o diretor, os projetos de pagamentos instantâneos e open banking apresentam alto potencial de acelerar a dinâmica concorrencial na prestação de serviços financeiros.

“O primeiro entrega ao usuário final o controle da realização de seus pagamentos de forma complementar, e em vários aspectos, mais eficiente que os instrumentos de pagamento atualmente disponíveis. O segundo disponibiliza ao usuário suas próprias informações, para melhor uso em busca das condições mais favoráveis na contratação de serviços financeiros”, explicou.

Mercado de Capitais

Segundo o diretor também é preciso incentivar a concorrência no mercado de capitais. Nesse tema, ele lembrou de iniciativa conjunta com o Ministério da Economia, CVM e Susep, composta de diversas ações.

A ideia é buscar a redução do custo e a desburocratização para abertura de contas de custódia para não-residentes, aumentando a base de investidores internacionais.

Também estão contemplada a evolução do arcabouço legal e operacional para produtos de home equity, que segundo Serra, “tem o potencial de desimobilizar um volume enorme de riqueza da população”.

Por fim, também será estimulada a securitização e o mercado de títulos privados e de operações de crédito.

“Faremos com que avanços observados recentemente nos mercados de capitais atinjam também as pequenas e médias empresas”, disse.

Outro ponto citado pelo diretor é a busca por melhora na eficiência de mercado. Com base em diálogos com os participantes de mercado, e principalmente os dealers do BC, Serra falou que a instituição já começou a adotar uma série de medidas de caráter mais operacional com vistas a aprimorar a efetividade e a reduzir os custos e as fricções, que podem advir das intervenções do BC nos mercados monetário e cambial.

Ainda de acordo com o diretor, o aprimoramento operacional das linhas de assistência financeira de liquidez, usando instrumentos mais modernos e com maior facilidade de acesso por parte dos agentes, “pode ainda colaborar para reduzir a necessidade de manutenção do atual nível de compulsórios como instrumento macroprudencial”.

Cooperativas

Serra também falou que o aperfeiçoamento do sistema cooperativo também permitirá o aumento da concorrência, contribuindo também para a inclusão dos atualmente desatendidos.

Entre os aprimoramentos que estão sendo estudados estão a permissão de empréstimo sindicalizado; a criação de Depósito Interfinanceiro Cooperativo, como funding entre cooperativas; e a modernização do conceito de área de admissão.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

seu dinheiro na sua noite

Uma tarde de soluços nos mercados

O preço dos combustíveis, um dos grandes vilões da elevada inflação brasileira, não dá sinais de enfraquecimento. Muito pelo contrário: a passagem do furacão Ida pelo Golfo do México deve seguir impactando a oferta de petróleo por mais alguns meses, o que traz reflexos diretos ao preço da commodity. O Brent fechou em alta pela […]

menos méliuz

Méliuz (CASH3): Truxt reduz participação na companhia

Negociações têm por objetivo investimento e não visam alterar a composição do controle ou a estrutura administrativa da empresa

atenção acionista

Dividendos: Multiplan (MULT3) paga R$ 270 milhões em juros sobre capital próprio

Empresa vai considerar os acionistas inscritos nos registros da companhia no dia 28 de dezembro, dado que as ações de emissão da companhia passaram a ser negociadas “ex juros” a partir de 29 de dezembro

FECHAMENTO DO DIA

Petrobras dá susto, mas commodities garantem o avanço do Ibovespa; dólar sobe a R$ 5,37

A convovação de uma coletiva de última hora assustou os investidores, mas o Ibovespa retomou o ritmo de alta após a estatal confirmar que não irá mexr nos preços.

acesso bloqueado

Vale (VALE3) faz operação para resgatar 39 funcionários presos em mina no Canadá

De acordo com a empresa, na tarde de domingo (26), uma pá escavadeira que estava sendo transportada no acesso à mina subterrânea se desprendeu, bloqueando o shaft e, com isso, impedindo o meio de transporte dos empregados

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies