🔴 3 ações para LUCRAR com a SELIC em alta: clique aqui e descubra quais são

2019-04-29T11:51:25-03:00
Estadão Conteúdo
vizinho em crise

Argentina introduz mudanças no regime cambial e poderá intervir fora da banda

Comitê de política monetária considerou que é importante reforçar o viés contrativo da política monetária, intervindo no mercado para “reduzir mais agressivamente a quantidade de pesos”

29 de abril de 2019
11:29 - atualizado às 11:51
shutterstock_613679384 (1)
Banco Central da Argentina - Imagem: shutterstock

O Banco Central da Argentina (BCRA) informou em comunicado nesta segunda-feira que decidiu realizar mudanças no regime monetário-cambial vigente.

Diante do aumento da volatilidade cambial nos últimos dias, o comitê de política monetária considerou que é importante reforçar o viés contrativo da política monetária, intervindo no mercado para "reduzir mais agressivamente a quantidade de pesos" e desse modo contribuir para o funcionamento adequado desse mercado. "Estas intervenções ocorrerão tanto dentro do que se havia definido até agora como zona de não intervenção como fora da mesma", explicou a entidade.

A partir desta segunda-feira, o BC disse que poderia realizar venda de dólares mesmo se o câmbio do dólar ficar abaixo de 51,448 pesos argentinos, com montante e frequência a depender da dinâmica do mercado. Além disso, se o dólar ficar acima de 51,448 pesos, o BCRA aumentará de US$ 150 milhões a US$ 250 milhões o montante de venda diária estipulada até agora.

"Além disso, poderá determinar a realização de intervenções adicionais para responder a episódios de volatilidade excessiva, caso se considere necessário", pontuou.

Em todos os casos, o montante de pesos resultante dessas vendas será descontado da meta de base monetária. Desse modo, as medidas anunciadas possibilitam a absorção de liquidez de pesos quando o câmbio ficar abaixo de 51,448 pesos por dólar e intensificam essa absorção quando o preço do dólar ficar acima, diz o BC.

Além disso, o comitê confirmou sua decisão de não comprar divisas até junho de 2019 se o câmbio ficar abaixo de 1 dólar por 39,755 pesos.

O comitê de política monetária aprovou as mudanças por unanimidade, segundo o BC.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

FECHAMENTO DO DIA

Temor de recessão segue forte e Ibovespa volta a perder os 100 mil pontos; dólar cai com PEC melhor que o esperado

O Ibovespa chegou a amanhecer no azul, mas os temores que rondam o mercado falaram mais alto

CONTROLE DE DANOS

Pedro Guimarães entrega carta de demissão a Jair Bolsonaro e rebate acusações de assédio; veja quem o sucederá na presidência da Caixa

Guimarães deixa o cargo em meio a uma investigação do Ministério Público Federal por múltiplas denúncias de assédio sexual

ELEIÇÕES 2022

Bolsonaro foi bloqueado? Entenda porque o governo criou perfis temporários nas redes sociais

Mudança passa a valer a partir do próximo dia de 2 julho e deve durar até o final das eleições marcadas para o mês de outubro

CARREIRA C-LEVEL

Desigualdade no mercado: Mulheres ainda são minoria em cargos de alta liderança

Painel do Young Women Summit, organizado pela Fin4She, discute a importância das mulheres em posições de liderança em grandes empresas

SINAL VERDE

Superintendência do Cade aprova venda de ativos da Unidas (LCAM3) para Grupo Brookfield, e fusão com Localiza (RENT3) fica mais próxima

A Brookfield é dona da Ouro Verde; a venda de veículos fazia parte do acordo firmado entre Localiza (RENT3) e Unidas (LCAM3) com o Cade

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies