Menu
2019-08-18T10:51:48-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Demissão anunciada

Ministro da Fazenda da Argentina renuncia ao cargo e traz novas turbulências ao mercado internacional

Anúncio foi feito por meio de uma carta enviada a Mauricio Macri em que Nicolás Dujóvne justifica a necessidade de uma renovação na área econômica

17 de agosto de 2019
18:50 - atualizado às 10:51
Nicolás Dujóvne
Nicolás Dujóvne - Imagem: Shutterstock

Mais uma crise para preocupar os hermanos. O ministro da Fazenda da Argentina, Nicolás Dujóvne, renunciou ao seu cargo na noite deste sábado (17), ampliando as tensões do mercado internacional sobre a situação no país.

O anúncio foi feito por meio de uma carta direcionada ao presidente Mauricio Macri. O documento, divulgado pelo jornal La Nacion, aponta que o principal motivo para a demissão de Dujóvne seria a necessidade "de uma renovação significativa na área econômica". O agora ex-ministro ocupava o cargo desde janeiro de 2017.

E agora, quem entra?

O La Nacion já antecipou quem seria o substituto de Dujóvne. De acordo com a publicação, Hermán Lacunza, que ocupa o cargo de ministro da Economia da província de Buenos Aires, deve assumir a função na administração federal.

Se confirmado, Lacunza assumirá a economia de um país em profunda crise política e econômica. No último domingo, as eleições prévias apontaram para a vitória do oposicionista Alberto Fernández, e que tem a ex-presidente Cristina Kirchner como vice. A dupla conseguiu 47,66% dos votos, contra 32,08% de Macri. O mercado não gostou nada dessa mudança de comando e levou a bolsa argentina a despencar 32% na segunda-feira.

Diante das inseguranças dos investidores, Macri tentou acalmar os mercados anunciando um pacote de medidas econômicas. Entre as ações estavam o aumento do salário mínimo, o congelamento do preço da gasolina e o pagamento de bônus adicionais aos trabalhadores. Também anunciou cortes nos impostos sobre alguns alimentos.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Ao vivo

Eletrobras é destaque de alta na B3 com MP da privatização em análise na Câmara; acompanhe a votação

O governo corre contra o tempo para aprovar a proposta, que perderá a validade às 24h da próxima terça-feira

É para quando?

Ainda vai levar “algum tempo” para início da redução de estímulos econômicos, defende dirigente do Fed

James Bullard enfatizou que a retirada começará apenas quando a instituição tiver registrado um avanço “substancial” em direção a suas “métricas”.

Embarque imediato

Depois da incorporação pela Gol, acionistas da Smiles aprovam saída do Novo Mercado

Além disso, assembleia votou a destituição do conselho de administração e a eleição de novos membros, inclusive do presidente

Procuram-se semicondutores

Falta de chips adia recuperação da indústria automobilística

O setor deve perder a chance de recuperar mercado no segundo semestre, período em que tradicionalmente se vendem mais carros

Mais uma na bolsa

Investindo no banco de investimentos: BR Partners sobe forte na estreia na bolsa

A BR Partners, banco de investimentos independente, concluiu seu IPO e estreou na bolsa nesta segunda — e a recepção do mercado foi boa

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies