Menu
2019-09-01T17:08:30-03:00
Estadão Conteúdo
MAIS MUDANÇAS

Argentina altera regras para exportadoras no câmbio e restringe compra de dólar

O BCRA definirá as diretrizes para o acesso ao mercado de câmbios para a compra de moeda estrangeira e metais preciosos

1 de setembro de 2019
17:08
Mauricio Macri argentina
Imagem: Shutterstock

O governo do presidente Mauricio Macri determinou, em nota no Diário Oficial neste domingo, mudanças nos prazos e regulações para que os exportadores liquidem seus dólares obtidos nas transações com o exterior.

Além disso, afirmou que, até 31 de dezembro, o montante recebido com a exportação de bens e serviços deverá entrar no país e/ou ser negociado no mercado cambial "nas condições que estabeleça o Banco Central da República Argentina" (BCRA).

O BCRA definirá as diretrizes para o acesso ao mercado de câmbios para a compra de moeda estrangeira e metais preciosos. Além disso, as transferências ao exterior exigirão autorização prévia, diz a nota oficial.

O governo argentino informa que essa autorização levará em conta questões objetivas, em função das condições vigentes no mercado cambial e distinguindo as pessoas físicas das empresas.

O comunicado datado deste domingo diz que o Executivo se viu na "necessidade de adotar uma série de medidas extraordinárias para recompor o programa financeiro, com o objetivo de criar um marco sustentável para a dívida pública".

Além disso, afirma que é necessário adotar medidas "transitórias e urgentes para regular com maior intensidade o regime cambial e, desse modo, fortalecer o funcionamento normal da economia, contribuir para uma administração prudente do mercado de câmbio", além de reduzir a volatilidade e conter o impacto das oscilações dos fluxos financeiros sobre a economia real.

O texto adianta também que o BCRA deverá determinar a regulamentação correspondente sobre as questões do decreto. As medidas são adotadas em um quadro de turbulências financeiras no país, desvalorização forte do peso argentino e piora econômica, com investidores temerosos diante do quadro político local.

O mercado reagiu mal à perspectiva de que o próximo presidente do país seja o candidato oposicionista Alberto Fernández, que ganhou com folga de Macri nas eleições primárias e agora é favorito para sucedê-lo, no primeiro turno marcado para 27 de outubro.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

Vai resolver?

Waldery: temos ferramentas para boa gestão da dívida e trazê-la a patamar menor

Ele participou da posse do novo diretor da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), Alexandre Rangel.

Primeira vez no mês

Investidores estrangeiros retiram R$ 163,047 milhões da B3 no pregão de 20/11

Naquele dia, o Ibovespa teve queda de 0,59%, a 106.042,48 pontos e giro financeiro de R$ 24,4 bilhões, em dia de preocupação com o avanço da pandemia do novo coronavírus no Brasil e no mundo, além da volta à pauta do risco fiscal.

narrativa em xeque

Mercado é completamente insensível a casos como o do Carrefour, diz gestor pioneiro em ESG

Diretor da Fama Investimentos afirma que investidores só reagiram após a repercussão de assassinato de homem negro em unidade da rede, não com a morte em si; caso põe pressão sobre narrativa ESG

Apertou

Secretário do tesouro diz que espaço para extensão de auxílio é muito reduzido

Funchal participa de audiência pública na Comissão Mista que discute as ações do governo de combate à covid-19.

RECOMENDANDO COMPRA

Cenário positivo abre caminho para valorização de 51% da Petrobras, diz BofA

Banco eleva recomendação para ações preferenciais a compra, citando que empresa é beneficiada por recuperação econômica e reestruturação

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies