Menu
2019-09-01T17:08:30-03:00
MAIS MUDANÇAS

Argentina altera regras para exportadoras no câmbio e restringe compra de dólar

O BCRA definirá as diretrizes para o acesso ao mercado de câmbios para a compra de moeda estrangeira e metais preciosos

1 de setembro de 2019
17:08
Mauricio Macri argentina
Imagem: Shutterstock

O governo do presidente Mauricio Macri determinou, em nota no Diário Oficial neste domingo, mudanças nos prazos e regulações para que os exportadores liquidem seus dólares obtidos nas transações com o exterior.

Além disso, afirmou que, até 31 de dezembro, o montante recebido com a exportação de bens e serviços deverá entrar no país e/ou ser negociado no mercado cambial "nas condições que estabeleça o Banco Central da República Argentina" (BCRA).

O BCRA definirá as diretrizes para o acesso ao mercado de câmbios para a compra de moeda estrangeira e metais preciosos. Além disso, as transferências ao exterior exigirão autorização prévia, diz a nota oficial.

O governo argentino informa que essa autorização levará em conta questões objetivas, em função das condições vigentes no mercado cambial e distinguindo as pessoas físicas das empresas.

O comunicado datado deste domingo diz que o Executivo se viu na "necessidade de adotar uma série de medidas extraordinárias para recompor o programa financeiro, com o objetivo de criar um marco sustentável para a dívida pública".

Além disso, afirma que é necessário adotar medidas "transitórias e urgentes para regular com maior intensidade o regime cambial e, desse modo, fortalecer o funcionamento normal da economia, contribuir para uma administração prudente do mercado de câmbio", além de reduzir a volatilidade e conter o impacto das oscilações dos fluxos financeiros sobre a economia real.

O texto adianta também que o BCRA deverá determinar a regulamentação correspondente sobre as questões do decreto. As medidas são adotadas em um quadro de turbulências financeiras no país, desvalorização forte do peso argentino e piora econômica, com investidores temerosos diante do quadro político local.

O mercado reagiu mal à perspectiva de que o próximo presidente do país seja o candidato oposicionista Alberto Fernández, que ganhou com folga de Macri nas eleições primárias e agora é favorito para sucedê-lo, no primeiro turno marcado para 27 de outubro.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

inflação de alimentos

Após ouvir cobrança, Bolsonaro reforça que preço do arroz não será tabelado

Ministra da Agricultura avisou que atual patamar de preços só deve baixar mesmo a partir de 15 de janeiro, quando entrar a safra brasileira.

ranking da forbes

Varejo invade lista de mais ricos do Brasil; saiba mais sobre os bilionários

Luiza Trajano, Ilson Mateus e Luciano Hang chegam entre os 10 mais ricos do país, em um ano marcado por mudanças no setor varejista, alta das ações e IPOs

Seu Mentor de Investimentos

Como proteger seus investimentos diante do risco de sanções comerciais por causa das queimadas

País tornou-se um pária no mundo por conta do que acontece no Pantanal e na Amazônia, diz colunista Ivan Sant’Anna; ele aponta uma série de tipos de ativos que podem estar imunes a uma eventual protesto da comunidade internacional

caso de fevereiro

Guedes ‘excedeu barbaramente’ limites ao comparar servidor a parasita, diz juíza

Cláudia da Costa Tourinho Scarpa, da 4ª Vara Federal Cível da Bahia, afirmou que o ministro da Economia ‘insultou’ os servidores públicos

em recuperação judicial

Justiça dos EUA libera empréstimo de US$ 2,4 bi da Latam

Nova proposta retirou cláusula questionada por minoritários

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements