Menu
2018-12-06T14:58:44-02:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Reformas

Para 79% dos deputados reforma da Previdência é necessária, mas apenas 42% defendem idade mínima

Pesquisa da XP Investimentos também mostra que 68% dos parlamentares acreditam que a reforma será aprovada em 2019

6 de dezembro de 2018
14:58
Câmara dos Deputados
Câmara dos Deputados - Imagem: Luis Macedo/Câmara dos Deputados

A XP Investimentos apresentou os resultados de sua primeira pesquisa pública realizada com deputados e senadores. Nesta primeira edição o tema é reforma da Previdência. A sondagem terá periodicidade trimestral.

De acordo com o relatório da pesquisa, entre os deputados que integrarão a Câmara a partir de fevereiro de 2019, 79% acreditam na necessidade de se reformar a Previdência e 68% avaliam ser provável que uma reforma constitucional sobre o tema seja aprovada no ano que vem. No Senado, o percentual é de 73% pela necessidade da reforma e 80% acreditam na possibilidade de aprovação em 2019.

No entanto, apenas 42% dos deputados defendem a manutenção ou elevação da idade mínima que consta da proposta atual, de 62 anos para mulheres e 65 para homens. A definição da idade mínima é vista como ponto central de qualquer ajuste que se pretenda no sistema previdenciário.

Na contramão dessa necessidade, outros 26% dos deputados pesquisados apoiam a redução da idade mínima ou defendem que nem sequer exista uma idade exigida para a concessão de certos benefícios. Um terço (33%) dos deputados eleitos entrevistados não souberam ou não quiseram responder.

No fim de novembro, a XP apresentou sua pesquisa com a população sobre a avaliação de governo e também perguntou sobre reforma da Previdência. Para 67% uma reforma é necessária e 73% disseram achar provável que as mudanças ocorram em 2019. Por outro lado, 60% se disseram favoráveis à idade mínima menor que 62 anos para mulheres e 65 anos para homens ou que não haja idade mínima.

Perguntados sobre o que será mais urgente para o novo governo aprovar, 54% dos deputados marcaram “reformas administrativa previdenciária”. No Senado, o percentual foi de 47%.

Percepção econômica

Segundo a XP, os políticos ficaram bem alinhados com a população na avaliação da situação atual, mas se mostraram mais pessimistas em relação ao futuro.

A percepção sobre a situação atual é ruim ou muito ruim para 62% dos políticos pesquisados, em linha com os 60% da população. Já a expectativa para daqui seis meses, mostra apenas 36% dos políticos com respostas “boa ou muito boa”, contra 51% da população.

Foram pesquisados 202 deputados federais e senadores atuais e eleitos em entrevistas presenciais, por telefone ou meio digital entre os dias 20 de novembro e 4 de dezembro. Não houve qualquer incentivo à participação e as identidades serão preservadas.

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

Fechamento

Dólar sobe, Eletrobras fecha em queda no exterior e ações de tecnologia sustentam alta de índices nos EUA

Renúncia de Ferreira Junior ao cargo de presidente da estatal brasileira afeta confiança dos investidores na privatização; S&P 500 e Nasdaq fecham em alta

SD PREMIUM

Segredos da bolsa: Ata do Copom é destaque em meio à preocupação com covid-19 e cenário fiscal

A queda do EWZ, o principal fundo de índice com ações brasileiras em Nova York, indica uma reabertura no vermelho para o Ibovespa na volta do feriado

Futuro da estatal

‘Temos dentro da Eletrobras profissionais capazes de me suceder’, diz Wilson Ferreira

Após deixar presidência, Wilson Ferreira responde se há conflito de interesse ao se manter no conselho da Eletrobras e, ao mesmo tempo, presidir a BR Distribuidora

Expectativas

Novo presidente da Eletrobras (ELET3) deve dar prioridade à privatização, diz Caio Megale

Após saída de Wilson Ferreira, analista afirma que ‘a privatização da Eletrobras tem sua importância pela sua situação atual e pelo seu grau de maturidade (para ser privatizada)’

Reformas

‘Vamos limpar a pauta, destravando o horizonte de investimentos’, diz Paulo Guedes

Ministro prometeu que o governo não irá aumentar impostos e reforçou que a atividade está se recuperando em ‘V’

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies