Menu
2019-04-04T13:51:59-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Após selar 'novo NAFTA'

Brasil e Índia entram na mira de Trump

Ao comentar novo acordo com Canadá, Trump aproveitou para criticar as barreiras comerciais do Brasil e o excesso de tarifas da Índia

1 de outubro de 2018
14:47 - atualizado às 13:51
Presidente dos EUA, Donald Trump; Facebook; Mark Zuckerberg
Declarações Imagem: Shutterstock

O Brasil e a Índia entraram na mira do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, nesta segunda-feira, 1º. Em uma entrevista coletiva, Trump disse que ambos países "fazem o que querem" em suas relações comerciais com Washington.

"Algumas empresas dizem que o Brasil está entre os mais duros do mundo, talvez o mais duro", criticou o americano, destacando que os EUA nunca tentaram negociar, como deveria ser feito. Sobre a Índia, o republicano apontou que eles cobram "tarifas tremendas".

As declarações aconteceram durante entrevista coletiva sobre a reformulação do Acordo de Livre Comércio da América do Norte (NAFTA), que passará a se chamar Acordo EUA-México-Canadá ou USMCA (pela sigla em inglês).

'O novo NAFTA'

O novo pacto com o Canadá reduz as chances de Trump acabar com o Nafta.

O acordo entre os países foi selado quatro dias depois de o Representante de Comércio de Trump dizer no Congresso americano que as divergências entre os dois países "eram grandes demais" para ser superadas até ontem.

A mesma autoridade afirmou que os EUA chegaram a um entendimento com Canadá e México para reverter a ameaça de Washington de impor tarifas a carros. Além disso, o USMCA oferecerá "novas oportunidades de exportação" de laticínios ao Canadá, acrescentou.

Ainda segundo a autoridade americana, as tarifas dos EUA impostas a importações de aço e alumínio serão discutidas separadamente.

O novo acordo também estabelecerá regras que permeiam os serviços financeiros e negócios digitais, que surgiram desde que o Nafta foi criado, de forma a atender os interesses de vários setores - de empresas farmacêuticas aos mercados financeiros.

*Com Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Crescimento

Vale (VALE3) prevê investir US$ 2,7 bilhões na região norte até 2024

Companhia pretende ainda investir US$ 5,8 bilhões em 2021, dos quais US$ 1 bilhão serão apenas para expansão

ESTRADA DO FUTURO

Grafeno, urânio e lítio… cuidado com a obsessão de enriquecer com a próxima tecnologia do futuro

O boom de empresas de tecnologia alimenta uma esperança quase ingênua de enriquecer “horrores” descobrindo como esses materiais moldarão o nosso futuro. Vou ser totalmente transparente com você: não gosto da ideia.

Tamanho menor

Zara fecha sete lojas no Brasil em plano de reorganização

O plano da empresa foi traçado em 2020 e, no Brasil, começou ainda no ano passado, com o fechamento de lojas nas cidades de Joinville (SC) e São José dos Campos (SP)

Seu Dinheiro no sábado

A única coisa que Bill Gates não pode comprar

Troca de presidente nos Estados Unidos, início da vacinação para covid no Brasil e comunicado do Banco Central com vocabulário novo. A semana que se encerra trouxe novidades importantes. É bem verdade que também teve notícia velha, daquelas que encontramos todos os dias: disputas políticas entre Jair Bolsonaro e João Dória, caos nos hospitais públicos […]

Sem dieta

McDonald’s tem planos de abrir 50 novos restaurantes na América Latina, 80% deles no Brasil

Rede pretende investir até US$ 130 milhões (R$ 690 milhões) na região e também quer reforçar o drive-thru, delivery e o aplicativo

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies