Menu
2018-10-18T18:18:57-03:00
Banco Central

Mercados pioram após notícia sugerir que Ilan não ficaria no BC do novo governo

Nota da agência “Bloomberg” diz que presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, fica no cargo até dezembro deste ano

18 de outubro de 2018
18:02 - atualizado às 18:18
Ilan Goldfajn, presidente do Banco CentralIlan Goldfajn, presidente do Banco CentralIlan Goldfajn, presidente do Banco CentralIlan Goldfajn, presidente do Banco CentralIlan Goldfajn, presidente do Banco CentralIlan Goldfajn, presidente do Banco Central
Ilan Goldfajn, presidente do Banco Central - Imagem: Flickr Banco Central do Brasil

O dia já não estava bom para os mercados brasileiros em função de mais uma ressaca externa e o quadro piorou no fim do dia com a notícia da agência “Bloomberg” de que o presidente do Banco Central (BC), Ilan Goldfajn, se prepara para deixar a instituição. Dólar e juros futuros apontaram para cima no "after market".

A nota da “Bloomberg” cita “duas fontes” que conversaram com o presidente do BC sobre o assunto e aponta que Ilan fica no cargo até o fim do mandato do presidente Michel Temer. A nota lembra, no entanto, que até o momento não houve convite formal para sua permanência em eventual governo de Jair Bolsonaro. O que a nota não diz e ninguém ainda sabe é se convidado, Ilan ficaria.

O presidenciável e outros membros de sua equipe de campanha, como Paulo Guedes, já tinham acenado que gostariam que Ilan ficasse no comando da instituição. Outro sinal nesse mesmo sentido foi a defesa de autonomia formal para o BC, um projeto que Ilan tenta levar adiante desde que chegou ao comando da instituição em meados de 2016.

Procurado, o BC afirmou, via sua assessoria de imprensa, que não comenta o assunto.

A última vez que Ilan falou sobre possíveis convites foi na coletiva para divulgação do Relatório de Inflação em 27 de setembro. Questionado sobre a possibilidade de ficar no comando do BC em eventual governo de Jair Bolsonaro, Ilan disse que todos sabem que sua posição tem sido de neutralidade, que o BC é apartidário e se encara como uma instituição de Estado. Por isso, não comentaria questões relacionadas à política.

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

mercado aquecido

Cury, da Cyrela, tem preço por ação a R$ 9,35 em IPO

Com a emissão de 18,1 milhões de novas ações, a empresa teve um aumento de capital social de R$ 169,9 milhões

fora do Executivo

Bolsonaro diz que BB, Caixa e Casa da Moeda não serão privatizados em seu governo

Ele afirmou que não está “segurando privatizações” e que qualquer processo é “demorado”

mudança

BC altera assinatura no câmbio e permite conta pré-paga em compra internacional

No caso da assinatura eletrônica em contratos de câmbio, será permitido usar soluções como a gravação de imagem ou de voz, o registro de sinalização gráfica de concordância e o envio ou recebimento de e-mail

Sextou com o Ruy

Como investir bem em um país que insiste em não dar certo

Para não depender do sucesso do Brasil nem da boa vontade dos governantes, o Felipe Miranda decidiu procurar por um ativo que desse grandes lucros e não estivesse ligado a nenhum desdobramento macroeconômico

projeções da corretora

XP Investimentos amplia cobertura e recomenda compra para dois FIIs de lajes corporativas

Cotas dos fundos PVBI11 e RECT11 têm potencial de alta de no mínimo 12% e oferecem rendimento de dividendo de até 8,4%

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements