Menu
2018-10-18T18:18:57-03:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Banco Central

Mercados pioram após notícia sugerir que Ilan não ficaria no BC do novo governo

Nota da agência “Bloomberg” diz que presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, fica no cargo até dezembro deste ano

18 de outubro de 2018
18:02 - atualizado às 18:18
Ilan Goldfajn, presidente do Banco CentralIlan Goldfajn, presidente do Banco CentralIlan Goldfajn, presidente do Banco CentralIlan Goldfajn, presidente do Banco CentralIlan Goldfajn, presidente do Banco CentralIlan Goldfajn, presidente do Banco Central
Ilan Goldfajn, presidente do Banco Central - Imagem: Flickr Banco Central do Brasil

O dia já não estava bom para os mercados brasileiros em função de mais uma ressaca externa e o quadro piorou no fim do dia com a notícia da agência “Bloomberg” de que o presidente do Banco Central (BC), Ilan Goldfajn, se prepara para deixar a instituição. Dólar e juros futuros apontaram para cima no "after market".

A nota da “Bloomberg” cita “duas fontes” que conversaram com o presidente do BC sobre o assunto e aponta que Ilan fica no cargo até o fim do mandato do presidente Michel Temer. A nota lembra, no entanto, que até o momento não houve convite formal para sua permanência em eventual governo de Jair Bolsonaro. O que a nota não diz e ninguém ainda sabe é se convidado, Ilan ficaria.

O presidenciável e outros membros de sua equipe de campanha, como Paulo Guedes, já tinham acenado que gostariam que Ilan ficasse no comando da instituição. Outro sinal nesse mesmo sentido foi a defesa de autonomia formal para o BC, um projeto que Ilan tenta levar adiante desde que chegou ao comando da instituição em meados de 2016.

Procurado, o BC afirmou, via sua assessoria de imprensa, que não comenta o assunto.

A última vez que Ilan falou sobre possíveis convites foi na coletiva para divulgação do Relatório de Inflação em 27 de setembro. Questionado sobre a possibilidade de ficar no comando do BC em eventual governo de Jair Bolsonaro, Ilan disse que todos sabem que sua posição tem sido de neutralidade, que o BC é apartidário e se encara como uma instituição de Estado. Por isso, não comentaria questões relacionadas à política.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

Aviso aos caminhoneiros

Em meio a debates sobre alta do diesel, ANTT aumenta o frete em até 8,58%

Pela legislação, a ANTT tem de reajustar os valores do frete a cada seis meses ou quando a variação do preço do diesel for igual ou superior a 10%

Exile on Wall Street

Governo dos 100 dias

O período entre a fuga de Napoleão do exílio na Ilha de Elba em março de 1815 e sua derrota definitiva na batalha de Waterloo é bastante conhecido. Enquanto o Congresso de Viena tenta restabelecer a ordem e a monarquia na Europa depois das guerras napoleônicas, foi subitamente surpreendido pela aclamação de Napoleão, cujo objetivo […]

MERCADOS HOJE

Ibovespa opera em queda com repercussão do PIB e novas mudanças na Petrobras

A votação da PEC emergencial e a divulgação do livro bege ficaram para tarde, o que não deve afetar a bolsa, por enquanto, nesta manhã

Varejista avança

Com nova aquisição, Magazine Luiza quer virar o seu supermercado digital

A empresa fechou a compra da VipCommerce, uma plataforma que permite a supermercados e atacarejos venderem online usando suas próprias marcas

Controle do orçamento

Líderes do Senado querem tirar Bolsa Família do teto

Os senadores pegaram carona na ideia e concordaram em ampliar a sugestão para tirar o Bolsa Família do teto de gastos

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies