Menu
2018-12-05T16:13:01-02:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Mercados

Emergentes receberam US$ 33,9 bilhões em ingressos de portfólio em novembro

Dados do Instituto Internacional de Finanças (IIF) mostram que esse foi o melhor resultado mensal desde janeiro. Fluxos ficaram concentrados em dívida e mercado de ações da China. Para o Brasil, nada de muito relevante

5 de dezembro de 2018
16:13
mercados emergentes
Imagem: Shutterstock

Segundo levantamento do Instituto Internacional de Finanças (IIF), o mês de novembro foi o melhor em termos de ingresso para portfólio de mercados emergentes desde janeiro. Foram US$ 33,9 bilhões, sendo US$ 12 bilhões para o mercado de ações e quase US$ 22 bilhões para o mercado de dívida.

O IIF reúne mais de 450 bancos de 70 países e avalia que o movimento do mês foi alinhado com o comportamento das moedas e dos ativos de países emergentes visto no período.

O mercado da China concentrou o grosso da movimentação, com US$ 8,5 bilhões captados via mercado de ações. A América Latina ficou com US$ 3,3 bilhões em ações e dívida.

No acumulado do ano, o fluxo estimado pela instituição é de US$ 195 bilhões, cifra quase US$ 160 bilhões menor que a observada em igual período do ano passado.

Em outubro, a IIF tinha captado uma saída bruta de US$ 17,1 bilhões dos portfólios de ações emergentes, maior saque de recursos desde agosto de 2013, quando o Federal Reserve (Fed), banco central americano, acenou que começaria a subir sua taxa de juros e retirar outros estímulos monetários.

Fluxo total de capitais

Já a medida mais ampla de fluxo de capitais, que também considera investimento direto e captações bancárias, fechou negativo em US$ 27 bilhões em outubro (há uma defasagem nesse indicador).

Segundo a IIF, a saída foi mais moderada que a registrada em setembro, quando o valor foi de US$ 54 bilhões. O resultado capta um desempenho melhor dos emergentes sem considerar a China. Em outubro a saída foi de apenas US$ 600 milhões, contra uma perda recorde de US$ 44 bilhões em setembro.

Argentina e Turquia tiveram ingressos líquidos de capitais de US$ 5,4 bilhões e US$ 2 bilhões respectivamente em outubro. O Brasil teve desempenho pouco notável, com resultado positivo de US$ 100 milhões no período.

Enquanto isso, a China teve uma saída de US$ 26 bilhões considerando essa medida mais ampla de fluxo, contra US$ 10 bilhões em setembro. Esses US$ 26 bilhões representam a maior saída líquida de capitais da China desde dezembro de 2016.

Nas estimativas do IIF, o Banco Central da China efetuou vendas de US$ 8 bilhões em reservas cambiais para defender o yuan no mês de outubro, depois de atuações estimadas em US$ 17 bilhões em setembro.

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

entrevista

Só na 2ª metade da década teremos ritmo pré-covid, diz Mesquita, do Itaú

Segundo economista-chefe do banco, é preciso aguardar o resultado do segundo trimestre para confirmar a magnitude da recessão de 2020 – o Itaú projeta -4,5%

de olho no balanço

Cosan tem queda de 74,2% no lucro do primeiro trimestre

Lucro líquido foi de R$ 102,2 milhões; receita líquida da companhia cresceu 7,2% no primeiro trimestre, na comparação anual, para R$ 18,285 bilhões

ao infinito e além

A SpaceX, de Elon Musk, e a Nasa prometem levar o homem de volta ao espaço

A parceria já está em órbita faz tempo: os foguetes de Elon Musk levam carga espacial para a agência americana e deseja ir além

COLUNA DO PAI RICO PAI POBRE

3 passos para sobreviver à crise atual no mercado

Um investidor inteligente com educação financeira se concentra menos no que não pode ser controlado — o preço, por exemplo — e mais no que pode ser controlado, como as taxas de juros fixas e as taxas de retorno.

Acabou a crise?

A maldição de maio não pegou de novo: bolsa foi o melhor investimento do mês, e dólar foi o pior

Pelo segundo ano consecutivo, a máxima “sell in may and go away” não se fez valer. Ativos de risco se saíram bem em maio, mas títulos públicos de longo prazo e o dólar tiveram desempenho negativo

Covid no Brasil

Brasil chega a 465,1 mil casos por coronavírus e 27,8 mil mortes

Do total de casos confirmados, 189.476 pacientes foram recuperados

Agência de telecomunicações

Anatel acata decisão judicial e aprova regra que retira sigilo de ligações

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) regulamentou a questão ontem, 28, em cumprimento a uma decisão da Justiça Federal do Sergipe

seu dinheiro na sua noite

Adam Smith e o PIB da pandemia

A economia funciona desta forma: a produção de bens e serviços só existe em função do consumo. Essa conclusão não é minha, é claro, mas de Adam Smith. Citar o “pai” do liberalismo em um raro momento de consenso sobre a necessidade de maior atuação do Estado para conter os efeitos do coronavírus na economia […]

De novo

CVC adia mais uam vez entrega do balanço do quarto trimestre de 2019

A operadora e agência de viagens CVC informou nesta sexta-feira, 29, que as suas demonstrações financeiras referentes ao exercício de 2019 só devem ser apresentadas até 31 de julho

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements