Menu
2018-10-17T13:06:16-03:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Câmbio

Brasil perdeu dólares na semana passada, mas nada preocupante

Segundo dados do Banco Central (BC) o fluxo cambial foi negativo em US$ 812 milhões

17 de outubro de 2018
13:06
Dólar
Imagem: Creative Commons/Pixabay

O Banco Central (BC) apresentou os dados semanais sobre a entrada e saída física de moeda americana no país. Na semana passada, o resultado foi negativo em US$ 812 milhões, captando saída líquida na conta financeira de US$ 837 milhões, enquanto a conta comercial relegou magros US$ 25 milhões em ingressos.

O que os números evidenciam, mais uma vez, é que a movimentação do mercado à vista praticamente não tem relação com a formação de preço da moeda, pois mesmo com essa saída, o dólar caiu 2,3% no acumulado da semana encerrada dia 11.

O que tem ditado a formação de preço são as expectativas eleitorais – dólar caiu 2,4% no pregão posterior a eleição – e o comportamento do mercado externo – dólar subiu 1,28% na quinta passada, dia de forte aversão ao risco no mercado americano.

O mesmo exemplo pode ser dado olhando os dados do fluxo no acumulado no ano. Há uma sobra de US$ 20,311 bilhões, enquanto a cotação da moeda americana ainda acumula alta de quase 14%.

Nesta quarta-feira, mesmo com um cenário externo menos favorável, o movimento de venda de dólares continua pelo terceiro pregão seguido, e a moeda firma posição abaixo da linha de R$ 3,70. Por volta das 13 horas, o dólar caía mais de 1%, negociado na faixa de R$ 3,67.

O comportamento do real destoa, também de outros pares emergentes, que perdem valor para o dólar no pregão de hoje, como o peso mexicano e o peso colombiano.

Mercado futuro

A formação de preço ocorre no mercado futuro, onde os investidores montam apostas e protegem suas exposições. Isso acontece em função das limitações para diversos tipos de operação com moeda à vista.

Os dados referentes à terça-feira mostravam os estrangeiros com posição comprada em dólar futuro mais cupom cambial (DDI – juro em dólar) somando US$ 38,1 bilhões. Na ponta oposta, estavam os bancos, com posição vendida de US$ 18 bilhões, e os fundos de investimento, também vendidos em US$ 22,4 bilhões. Essas posições têm se alterado pouco nos últimos dias.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

EMPREGOS

Para gerar 1 milhão de empregos, economia tem de crescer 3%, diz secretário

O secretário de Trabalho do Ministério da Economia, Bruno Dalcolmo, evitou nesta sexta-feira, 24, fazer uma previsão oficial para a geração de empregos com carteira assinada em 2020, mas disse acreditar em até 1 milhão de novos postos de trabalho neste ano, caso o Produto Interno Bruto (PIB) tenha uma alta próxima de 3% até […]

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

O que será que será da Selic?

A taxa básica de juros (Selic) vai continuar em queda? Quando fiz essa pergunta recentemente a um gestor de fundos, ele me devolveu com outra pergunta: – Você quer que eu responda o que o Banco Central deveria fazer ou o que ele vai fazer? Pode parecer uma diferença sutil, mas o mercado encontra-se atualmente […]

Dólar teve alta

Tensão com o coronavírus freia os mercados e faz o Ibovespa ficar no zero a zero na semana

O coronavírus trouxe cautela aos mercados, mas não desencadeou uma onda de pessimismo. Como resultado, o Ibovespa ficou praticamente zerado na semana — a nova doença neutralizou o otimismo estrutural visto na bolsa nos últimos dias

OUÇA O QUE BOMBOU NA SEMANA

Podcast Touros e Ursos: Já pensou em conquistar sua independência financeira?

Repórteres do Seu Dinheiro trazem em podcast semanal um panorama sobre tudo o que movimentou os seus investimentos nesta semana

de olho na inflação

BC está confortável com inflação após choque de proteína, diz Campos Neto

“Há um gap de política monetária que a gente tenta comunicar. É importante, porque parte do que foi feito não está totalmente dissipado”, afirmou em seguida

MAIS ESCLARECIMENTOS

BNDES atual pôs R$ 15 milhões a mais em auditoria

O reajuste de 25% aconteceu por meio de um aditivo contratual, publicado no dia 25 de outubro de 2019, e aumentou de US$ 14 milhões para US$ 17,5 milhões o contrato da Cleary Gottlieb Steen & Hamilton, escritório contratado para realizar os serviços de auditoria

CONFIRMADA

Oi confirma venda de participação na angolana Unitel por R$ 1 bilhão

O montante corresponde a venda de 25% da participação que detém na angolana e engloba também os dividendos que a Oi tem o direito de receber, mas que estavam retidos até então

negativas

Bolsonaro nega a ideia de ‘imposto do pecado’

Presidente também descartou a chance de desmembrar o Ministério da Justiça e Segurança Pública em duas pastas

Na bolsa

Itaú reduz participação na Qualicorp para menos de 5%

O banco passou a deter 4,95% do capital da administradora de planos de saúde coletivos após a venda das ações, que acumulam alta de mais de 200% em 12 meses

Títulos públicos

Veja os preços e as taxas do Tesouro Direto nesta sexta-feira

Confira os preços e taxas de todos os títulos públicos disponíveis para compra e resgate

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements