Menu
2019-04-04T13:45:18-03:00
Luis Ottoni
Luis Ottoni
Jornalista formado pela Universidade Mackenzie e pós-graduando em negócios pela Fundação Getúlio Vargas. Atuou nas editorias de economia nos portais G1, da Rede Globo, e iG.
Eleições 2018

Vice de Bolsonaro fala sobre carga tributária após ‘polêmica da CPMF’

General Hamilton Mourão defendeu corte da carga tributária e se esquivou de jornalistas sobre polêmica da CPMF

20 de setembro de 2018
15:20 - atualizado às 13:45
General Hamilton Mourão
General Hamilton Mourão, candidato à vice de Bolsonaro - Imagem: Wiki Commons

O vice de Jair Bolsonaro (PSL) na corrida ao Planalto, Hamilton Mourão (PRB), não parece ter ligado muito para o recente 'pedido de silêncio' do presidenciável.

O general reformado participou de um evento em Catanduva, no interior de São Paulo, nesta quinta-feira (20), onde defendeu redução na carga tributária brasileira.

Para Mourão, o ideal é uma redução na carga para 22% do PIB. Atualmente a carga é de 32,26%.

'Não sou capaz de opinar'

O vice desviou de jornalistas e ignorou as perguntas relacionadas à polêmica do CPMF. Na terça-feira, o economista de Bolsonaro, Paulo Guedes, disse que pretende substituir os tributos federais (IPI, IOF, PIS e Cofins) por um único imposto – o Imposto Unificado Federal (IUF).  Essa nova tarifa incidiria sobre todas as transações financeiras, de forma semelhante à antiga CPMF em 1994.

*Com Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

Caça às pendências

BNDES quer viabilizar privatização da Eletrobras e refazer leilão de bloco da CEDAE ainda este ano

Além disso, o banco de fomento trabalha em outros 120 projetos de desestatização que podem chegar a um investimento total de R$ 243 bilhões em obras

Oferta secundária à vista?

BNDES vai esperar o ‘melhor momento’ para vender ações da Copel

A BNDESPar, empresa de participações do banco, pretende se desfazer da fatia de 24% que possui das ações Copel

Mais uma para a lista

Mesmo com apoio de grandes investidores, Dotz interrompe processo de IPO

A empresa, que pretendia movimentar R$ 1,1 bilhão com a oferta, citou a atual condição do mercado de capitais brasileiro como o motivo por trás da desistência

Assunto do momento

5 pontos para entender a inflação americana – e o que isso tem a ver com o seu bolso

Só se fala em inflação em disparada nos Estados Unidos. Mas você sabe o que isso realmente significa?

Com ajuda da venda de ações

Lucro do BNDES cresce 78% e atinge R$ 9,8 bilhões no 1º trimestre

O Banco aproveitou o período próspero para antecipar um pagamento de R$ 38 bilhões e reduzir em 21% sua dívida com a União

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies