Menu
2018-10-28T20:49:50-03:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Eleições 2018

Bolsonaro defende emprego, renda e ajuste fiscal em discurso

Presidente eleito destacou defesa da constituição, da democracia e da liberdade

28 de outubro de 2018
20:49
bolsonaro
Jair Bolsonaro é carregado durante evento de campanha - Imagem: Shutterstock

Em seu discurso da vitória, o presidente eleito, Jair Bolsonaro, destacou que seu governo será defensor da constituição, da democracia e da liberdade e que essa não é uma promessa de partido, mas um juramento a Deus.

Bolsonaro fez dois discursos em curto espaço de tempo, um em rede social, e outro em rede de televisão, onde agradeceu a Deus, aos médicos que o socorreram após o atentado, ao povo e aos internautas. Foram discursos “olhando para frente”. No lado econômico, Bolsonaro falou, nesta ordem, em compromisso com emprego, renda e equilíbrio fiscal.

O discurso feito na TV mostrou um tom de moderação em comparação com as últimas manifestações. Bolsonaro destacou que a liberdade é um principio fundamental e citou diferentes “liberdades”, com a de ir e vir, de empreender, política, religiosa, de informar, de ter opinião e de ser respeitado pelas suas escolhas.

Falou, ainda, em defender um Brasil de diversas opiniões, cores e orientações, que cumpre seus deveres e leis e que as leis são para todos.

Economia e reformas

No lado econômico, reafirmou o compromisso com as reformas como forma de “criar um novo futuro”. Nessa parte falou em união nacional ao dizer que “não tem brasileiro do Sul e do Norte. Somos um só país e uma só nação democrática”.

Ao falar no Estado Democrático de Direito, reafirmou o direto a propriedade como principio fundamental e fundador de nações.

Bolsonaro falou em sair do ciclo vicioso de aumento da dívida e entrar em um ciclo virtuoso de dívida em queda, déficits cadentes e juros mais baixos. Isso, segundo o presidente eleito, vai estimular o crescimento e o emprego. Também se comprometeu em converter o déficit primário em superávit primário o mais rápido possível.

“Juntos, governo e sociedade, vamos construir um futuro melhor”, disse, emendando que para que o Brasil cresça, o governo federal dará um passo atrás, reduzindo estruturas e privilégios para que as pessoas deem um passo à frente.

“Vamos desamarrar o Brasil”, disse, ao falar de desburocratização e simplificação, buscando maior liberdade para o cidadão construir o seu futuro.

Bolsonaro também fez um aceno aos Estados e municípios ao falar em respeitar a federação, enviando diretamente recurso para os entes federados. “Colocaremos de pé a Federação brasileira. Mais Brasil e menos Brasília”, disse.

Bolsonaro dedicou parte de sua fala aos jovens, grande parte de seu eleitorado, dizendo que essa parcela da população enfrenta incerteza e estagnação e que eles estão sendo testados em sua capacidade de resistir. “Isso vai mudar. Vamos governar com olhos nas futuras gerações e não nas próximas eleições", disse.

Também falou em libertar o Brasil e o Itamaraty das relações com viés ideológico e que vai buscar relações bilaterais para agregar valor aos produtos brasileiros.

Disse que em seu governo cabem todos que “tem o mesmo projeto que o nosso” e que trabalhará para entregar um governo decente que atuará para todos os brasileiros.

“Somos um grande país e, agora, vamos junto transformar esse país em uma grande nação, livre democrática e prospera”, finalizou.

Perguntado sobre as indicações para seu governo, Bolsonaro não anunciou novos nomes, e disse que com tempo e cautela vai anunciar os nomes da equipe que “conduzirá o Brasil para um local de destaque no mundo”.

Rede Social

No discurso feito em rende social, Bolsonaro assumiu um tom mais voltado a seus apoiadores e também falou que tem condições de governabilidade e que os compromissos assumidos serão cumpridos, com cada uma das bancadas e com o povo em cada local que esteve presente

Também nessa fala, Bolsonaro comentou sobre suas condições de sua campanha “com grande parte da grande mídia, o tempo todo, criticando e me colocando em situação próxima a situação vexatória”

Segundo o candidato, o povo entendeu a “verdade” e passou a “acreditar na gente e passou a ser sim integrante de um grande exército que sabia para onde o Brasil estava marchando e clamava por mudanças. Não poderíamos mais continuar flertando com o socialismo, com o comunismo e com o populismo e com o extremismo da esquerda. Todos nós sabíamos para onde o Brasil estava indo”.

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

Ministro fala

Medidas contra coronavírus vão injetar R$ 750 bilhões em 3 meses, diz Paulo Guedes

Guedes afirmou que o rumor sobre uma eventual saída do governo é “conversa fiada total” e que a conta das medidas de estímulo não será paga pelas futuras gerações

fala, governo

É errado comparar medidas do governo Bolsonaro com pacote trilionário de Trump, diz secretário do Tesouro

Segundo Mansueto, diferentemente dos Estados Unidos, o Brasil tem uma rede de assistência social bastante robusta e comparável a países europeus com alto grau de bem-estar social

dados oficiais

Brasil tem 111 mortes e 3.904 casos confirmados de coronavírus, diz ministério

Perspectiva para o próximo mês é de que a epidemia aumente no Brasil, uma vez que o país está no início da curva de crescimento

crise do coronavírus

Vamos lidar com a dor econômica para minimizar a dor da doença e da morte, diz Bill Gates

Fundador da Microsoft diz que não dá para pensar em um meio termo entre isolamento e atividade econômica

efeitos da pandemia

Agronegócio registra perdas e descartes de produtos por conta do coronavírus

Segundo documento, exportadores de frutas relatam uma suspensão drástica das vendas por via aérea, já que as exportações eram feitas basicamente em porões de voos de passageiro

do otimismo ao pessimismo

XP prevê queda de quase 2% do PIB brasileiro em 2020

Análise reconhece que existe “um alto grau de incerteza” nas estimativas citadas no documento, dada a complexidade da crise atual

o melhor do seu dinheiro

MAIS LIDAS: Quem ficou na renda fixa também perdeu dinheiro com o coronavírus

Nesses dias de confinamento, tenho feito muitas chamadas telefônicas e em vídeo com amigos e familiares. As conversas vão de dicas do que fazer trancado em casa, preocupações sanitárias, avaliação política e, claro, a situação da economia e da bolsa de valores.  Um amigo me disse estar aliviado porque não investiu em ações. Antes de o […]

entrevista magazine luiza

‘Tenho feito pedidos para que não demitam’, diz Luiza Trajano

Em entrevista, presidente do conselho de administração do Maganize Luiza diz que vê empresários em pânico, mas que acredita no potencial de reinvenção diante da crise

repercussão

OAB leva campanha de Bolsonaro ao TCU e pede suspensão de contrato publicitário

Entidade pede que, durante a apuração, o TCU suspenda o contrato de R$ 4,8 milhões da Secom com uma agência de publicidade, sem licitação, formalizado esta semana

nos bastidores

Contrato suspenso terá porcentual de seguro-desemprego

Governo decidiu assegurar 100% da parcela do seguro-desemprego para os trabalhadores que forem afetados por essa interrupção

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements