Menu
2018-10-27T15:13:57-03:00
Estadão Conteúdo
Eleições 2018

Bolsonaro diz em entrevista querer Banco Central com meta para dólar e inflação

Candidato diz ainda que a indicação para a presidência do órgão será feita já nas próximas semanas

27 de outubro de 2018
15:13
Jair Bolsonaro
Presidenciável Jair Bolsonaro - Imagem: Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, mencionou que o Banco Central pode adotar metas para o câmbio e inflação em caso de vitória. Em entrevista ao site "Poder 360", o líder nas pesquisas eleitorais diz que pediu ao economista Paulo Guedes a adoção desses parâmetros para o trabalho da autoridade monetária. O deputado diz ainda que a indicação para a presidência do órgão será feita já nas próximas semanas.

"Eu falei para o Paulo Guedes: temos de estabelecer metas para dólar, inflação. Aí, a taxa de juros. O presidente do Banco Central terá liberdade para decidir dentro de parâmetros. O controle da inflação não pode ser apenas taxa de juros. O Banco Central deverá ter inteligência", disse o candidato na entrevista concedida na sexta-feira à tarde, por telefone.

O deputado cita o desejo de uma atuação "inteligente do BC" e defende que a instituição deve ter "iniciativa". "De uma forma bem leiga: se um produto agrícola corre risco de faltar no mercado por alguma razão e isso pode representar uma alta da inflação, o comando do Banco Central terá de ter inteligência de apontar esse risco - e não apenas ficar sentado e aumentando a taxa de juros se a inflação sobe. Terá de ter iniciativa", disse Bolsonaro na entrevista.

O site questiona ainda como seria a independência do Banco Central em eventual governo do PSL. "É independência política, para que nenhum político queira influir", explicou o candidato.

Sobre eventuais nomes para a presidência do Banco Central, Bolsonaro diz que já conversou com Guedes e mencionou que essa indicação deve sair rapidamente, nas próximas semanas. "Ele (Guedes) tem uma lista de nomes para a equipe econômica e muitos já são do meu conhecimento. Vou conversar com o Paulo Guedes e quem depois vai bater o martelo é o Onyx (Lorenzoni; DEM-RS), que será o coordenador de tudo", disse. "O Onyx fala que pode ser até dezembro, mas podemos antecipar um pouco, com tudo consolidado. Aí vamos tranquilizando o mercado."

"O Paulo diz que tem bons nomes e nós temos de conversar, pois sempre pode aparecer alguém com ideias um pouco melhores. Não quero falar agora, pois se alguém cita um nome do governo Temer, vão generalizar e não é assim. Nem todos os que estão com o Temer não prestam e nem todos prestam", disse o candidato.

Leia também:

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

Boas notícias

Ações da Moderna sobem mais de 10% após confirmação de eficácia da vacina e pedido para uso emergencial

Além dos números finais, a empresa também anunciou que irá solicitar a autorização para uso emergencial da vacina junto a FDA e EMA

relatório focus

Economistas elevam pela 16ª semana seguida projeção para inflação em 2020

Aceleração dos preços dos alimentos faz mediana de estimativas para IPCA avançar par 3,54%, segundo BC

Tudo que vai mexer com seu dinheiro hoje

13 notícias para começar o dia bem informado

Acabou a eleição, acabou novembro e chegamos ao dia mais feliz do ano (ao menos para parte da população brasileira assalariada). Sim, hoje é dia 30 de novembro, cai salário na conta e também a primeira parcela do 13º.  Nada como um dinheirinho para melhorar o humor na segunda-feira.  O dia começa com clima de […]

Não vai mais rolar

Iguá Saneamento desiste de oferta inicial de ações

O pedido de abertura de capital havia sido protocolado no dia 1º de setembro e seria uma oferta pública de distribuição primária e secundária.

follow on

Notre Dame Intermédica anuncia oferta em que Bain Capital venderá até R$ 3,7 bi em participação

Tamanho da operação equivale a 44% do total de ações detidas pela empresa de private equity americana na operadora de saúde

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies