Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-04-04T14:12:38-03:00
Luis Ottoni
Luis Ottoni
Jornalista formado pela Universidade Mackenzie e pós-graduando em negócios pela Fundação Getúlio Vargas. Atuou nas editorias de economia nos portais G1, da Rede Globo, e iG.
Puxado pela oscilação do dólar

IGP-M desacelera alta em outubro

Índice avançou 10,79% no acumulado de 12 meses e tem alta de 9,25% até outubro deste ano; oscilação do dólar e cotações de produtos primários são principais fatores

30 de outubro de 2018
9:27 - atualizado às 14:12

O Índice Geral de Preços-Mercado desacelerou a alta de 1,52% em setembro para 0,89% em outubro, divulgou a Fundação Getúlio Vargas (FGV) nesta sexta-feira, 30.

Com isso, o indicador avançou 10,79% no acumulado de 12 meses e acumula alta de 9,25% no ano. No mesmo período do ano passado, o índice havia subido 0,20% e acumulava queda de 1,41% em 12 meses.

O resultado deste mês ficou dentro do intervalo das 31 estimativas de pesquisa realizada pelo Broadcast, do Estadão, de 0,79% a 1,05%, mas menor que a mediana de 0,91%.

O IGP-M é utilizado como referência  para correção de valores de contratos, como o de aluguel de imóveis. O avanço do índice tem influência da oscilações do dólar e das cotações internacionais de produtos primários, como commodities e metais.

Entre os três indicadores que compõem o IGP-M, o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA-M) desacelerou de 2,19% em setembro para 1,11% em outubro. O Índice de Preços ao Consumidor (IPC-M) acelerou de 0,28% para 0,51% e o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC-M) avançou de 0,17% para 0,33% no período.

No caso do IPC-M, o aumento foi puxado pelo conjunto de preços de alimentação, cuja a taxa atingiu 0,70% em outubro ante 0,01% no mês anterior. O grupo de transportes vem em seguida, com avanço de 1,06% ante 0,59%. A FGV ressalta que, nesse segmento, deve-se considerar a elevação de 3,49% dos preços da gasolina em outubro ante 1,71% em setembro.

*Com Estadão Conteúdo 

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

Quem dá mais?

A CCR (CCRO3) e o leilão da Dutra: o que está em jogo para a companhia?

A CCR (CCRO3) administra a Dutra desde 1996. Mas, com o novo leilão marcado para essa sexta (26), a empresa pode perder a concessão

ÚLTIMO ADEUS?

De malas prontas para deixar a B3, Banco Inter (BIDI11) reverte prejuízo em lucro líquido de R$ 19,2 milhões no terceiro trimestre

O banco digital também celebrou a marca de 14 milhões de clientes no período, um salto de 94% na comparação com o terceiro trimestre de 2020

Tecnologia em foco

As big techs na balança: veja como foi o trimestre de Google, Microsoft e Twitter

Três das principais big techs americanas reportaram seus balanços nesta noite; veja como se saíram Alphabet/Google, Microsoft e Twitter

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Pressão nos juros, Elon Musk mais rico e o brilho das ações das elétricas

As projeções de bancos e economistas para a alta da Selic não param de subir. É possível ver essa tendência semanalmente no boletim Focus, divulgado toda segunda-feira pelo Banco Central, em relatórios de diversas casas de análise e na curva dos juros futuros — que não param de ser revisados para patamares cada vez mais […]

ACIONISTAS FELIZES

Farra dos dividendos: Santander (SANB11), Klabin (KLBN11) e Porto Seguro (PSSA3) anunciam proventos; banco espanhol vai pagar R$ 3 bilhões aos acionistas

Confira mais detalhes sobre os valores por ação, previsão para o pagamento e a data-limite para entrar na festa de cada uma das três empresas

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies