Menu
2019-04-04T14:12:38-03:00
Luis Ottoni
Luis Ottoni
Jornalista formado pela Universidade Mackenzie e pós-graduando em negócios pela Fundação Getúlio Vargas. Atuou nas editorias de economia nos portais G1, da Rede Globo, e iG.
Puxado pela oscilação do dólar

IGP-M desacelera alta em outubro

Índice avançou 10,79% no acumulado de 12 meses e tem alta de 9,25% até outubro deste ano; oscilação do dólar e cotações de produtos primários são principais fatores

30 de outubro de 2018
9:27 - atualizado às 14:12

O Índice Geral de Preços-Mercado desacelerou a alta de 1,52% em setembro para 0,89% em outubro, divulgou a Fundação Getúlio Vargas (FGV) nesta sexta-feira, 30.

Com isso, o indicador avançou 10,79% no acumulado de 12 meses e acumula alta de 9,25% no ano. No mesmo período do ano passado, o índice havia subido 0,20% e acumulava queda de 1,41% em 12 meses.

O resultado deste mês ficou dentro do intervalo das 31 estimativas de pesquisa realizada pelo Broadcast, do Estadão, de 0,79% a 1,05%, mas menor que a mediana de 0,91%.

O IGP-M é utilizado como referência  para correção de valores de contratos, como o de aluguel de imóveis. O avanço do índice tem influência da oscilações do dólar e das cotações internacionais de produtos primários, como commodities e metais.

Entre os três indicadores que compõem o IGP-M, o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA-M) desacelerou de 2,19% em setembro para 1,11% em outubro. O Índice de Preços ao Consumidor (IPC-M) acelerou de 0,28% para 0,51% e o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC-M) avançou de 0,17% para 0,33% no período.

No caso do IPC-M, o aumento foi puxado pelo conjunto de preços de alimentação, cuja a taxa atingiu 0,70% em outubro ante 0,01% no mês anterior. O grupo de transportes vem em seguida, com avanço de 1,06% ante 0,59%. A FGV ressalta que, nesse segmento, deve-se considerar a elevação de 3,49% dos preços da gasolina em outubro ante 1,71% em setembro.

*Com Estadão Conteúdo 

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

Perseguição ao bitcoin?

Irã fecha ‘fazendas’ de mineração de bitcoin para conter apagões no país; entenda

Governo culpa centros de processamento de criptomoedas por blackouts devido à ‘sobrecarga energética’ da rede de mineração; ao mesmo tempo, Irã usa o bitcoin para amenizar sanções bancárias dos EUA

Lei Orçamentária Anual

Ainda sem aprovação do Orçamento 2021, governo precisa controlar gastos

Manutenção do auxílio emergencial é dúvidas neste início de ano

Pé no freio

Incertezas políticas e fiscais mantêm estrangeiros cautelosos com o Brasil

Após meses de fuga do capital externo do País, os últimos meses de 2020 mostraram o começo do retorno dos investidores de portfólio, mas o ritmo ainda é insuficiente para reverter a forte saída de dólares do Brasil

Crescimento

Vale (VALE3) prevê investir US$ 2,7 bilhões na região norte até 2024

Companhia pretende ainda investir US$ 5,8 bilhões em 2021, dos quais US$ 1 bilhão serão apenas para expansão

ESTRADA DO FUTURO

Grafeno, urânio e lítio… cuidado com a obsessão de enriquecer com a próxima tecnologia do futuro

O boom de empresas de tecnologia alimenta uma esperança quase ingênua de enriquecer “horrores” descobrindo como esses materiais moldarão o nosso futuro. Vou ser totalmente transparente com você: não gosto da ideia.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies