Menu
2020-12-09T11:36:49-03:00
Agência Brasil
Inflação do aluguel

IGP-M sobe 1,28% na primeira prévia de dezembro, diz FGV

Alta menos intensa no IGP foi favorecida pela queda das taxas de variação das commodities de maior expressão no Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA)

9 de dezembro de 2020
11:36
Aluguel ou compra de imóvel
Aluguel - Imagem: Shutterstock

O Índice Geral de Preços-Mercado (IGP-M) subiu 1,28% nos primeiros dez dias, ou primeiro decêndio, de dezembro. O percentual é menor do que o registrado no mesmo período de novembro, quando ficou em 2,67%. Segundo o Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre/FGV), que divulgou a primeira prévia do indicador hoje (9), com este resultado, a taxa em 12 meses passou de 23,79% para 23,52%.

O coordenador dos Índices de Preços da FGV, André Braz, a alta menos intensa no IGP foi favorecida pela queda das taxas de variação das commodities de maior expressão no Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA). Os destaques foram a soja (9,21% para -2,60%) e o minério de ferro (-2,80% para -3,65%).

Índice de Preços ao Produtor Amplo

Também nos primeiros dez dias de dezembro, o IPA teve alta de 1,39%. No mesmo período do mês de novembro, o índice teve elevação de 3,48%. De acordo com a pesquisa, na análise por estágios de processamento, os preços dos bens finais subiram 2,28% em dezembro. No mês anterior tinha subido 2,17%. A variação do subgrupo combustíveis para o consumo foi a principal influência para este movimento, ao sair da queda de 0,27% para a alta de 2,47%.

Já o índice correspondente aos bens intermediários caiu de 3,88% no primeiro decêndio de novembro para 2,65% no mesmo período de dezembro. De acordo com o Ibre, o recuo foi influenciado pelo subgrupo materiais e componentes para a manufatura, que teve queda na taxa de 4,72% para 2,60%.

O percentual referente as matérias-primas brutas caiu bastante. Passou de 4,19% no primeiro decêndio de novembro para recuo de 0,28% no primeiro decêndio de dezembro. As contribuições para isso foram da soja em grão (9,21% para -2,60%), do milho em grão (17,05% para 2,50%) e suínos (10,60% para -5,95%). Já a cana-de-açúcar (0,68% para 5,23%), café em grão(-0,13% para 5,75%) e aves (3,06% para 4,29%) tiveram movimento contrário.

Índice de Preços ao Consumidor

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) foi outro que teve variação positiva. Saiu de 0,41% no primeiro período de novembro, para 0,86% nos primeiros dez dias de dezembro. Conforme a pesquisa, seis das oito classes de despesa componentes do índice registraram alta em suas taxas de variação, com destaque para o grupo educação, leitura e recreação (0,19% para 3,52%). Nesta classe de despesa, o comportamento do item passagem aérea foi destaque. A taxa passou de 1,56% para 26,08%.

Foram notados ainda os acréscimos nas taxas de variação dos grupos alimentação (0,82% para 1,27%), habitação (0,21% para 0,48%), despesas Diversas (-0,07%para 0,31%), comunicação (0,02% para 0,08%) e transportes(0,87% para 0,88%). As maiores contribuições partiram dos itens frutas (-1,88% para 0,92%), tarifa de eletricidade residencial (0,00% para 1,25%), serviços bancários (0,00% para 0,32%), mensalidade para TV por assinatura (-0,08% para 0,44%) e automóvel novo(1,19% para 1,91%).

Em movimento oposto os grupos vestuário (0,34% para -0,19%) e saúde e cuidados pessoais(0,06% para-0,08%) registraram recuo nas taxas de variação. A influência principal foi dos itens roupas (0,46% para -0,54%) e artigos de higiene e cuidado pessoal (0,23% para -0,91%).

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

mudanças na estatal

Conselheiro recém-eleito da Petrobras renuncia

Marcelo Gasparino da Silva foi eleito no último dia 12; executivo indica medida como “irrevogável”

seu dinheiro na sua noite

B3 Fashion Week

A semana de moda da bolsa brasileira está pegando fogo! Flashes por todos os lados, comentários entusiasmados, queixos caídos a cada novo desfile. As grandes marcas não pouparam esforços para a coleção outono/inverno — e, como era de se esperar, um intenso burburinho toma conta dos bastidores. Essa sexta-feira foi particularmente animada, com a Renner […]

Moradia classe A

Pandemia, juros baixos e dólar caro: combo impulsiona o mercado de imóveis de luxo

Uma combinação que prejudicou boa parte das empresas brasileiras acabou beneficiando o segmento imobiliário de alto padrão

fechamento da semana

Brasília impede Ibovespa de decolar, mas saldo da semana ainda é positivo; dólar vai a R$ 5,58

No Brasil, o que garantiu um bom desempenho do Ibovespa foi a alta das commodities e a recuperação econômica de Estados Unidos e China.

em encontro com investidores

Arthur Lira sinaliza que Orçamento será resolvido ‘sem rupturas’

Presidente da Câmara mencionou ainda o posterior encaminhamento da reforma administrativa e ainda o início das discussões sobre a privatização da Eletrobras

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies