Menu
2021-03-29T08:45:12-03:00
Renan Sousa
segredos da bolsa

Semana mais curta tem ministro de Bolsonaro sob pressão e IGP-M para dar tom aos negócios

Dados do emprego no Brasil devem influenciar a bolsa, enquanto no exterior, os indicadores ficam mais para o final da semana

29 de março de 2021
8:06 - atualizado às 8:45
shutterstock_1551656885
Imagem: Shutterstock

A semana começa com importantes movimentações no palácio do Planalto, que vão desde a reunião do comitê de combate à covid-19 até o pedido de impeachment do ministro das relações exteriores, Ernesto Araújo. Os congressistas relutam e não querem perder tempo com essa pauta em foco, mas as desavenças do ministério com países como China e Índia foram a causa do atraso para compra de imunizantes, e isso pesa contra Araújo.

E as críticas sobre o Orçamento para 2021 aprovado na semana passada também começam a incomodar. A perspectiva de furar o teto de gastos e a margem para pedaladas fiscais, motivo do impeachment da presidente Dilma Rouseff em 2016, gerou temores nos deputados aliados ao presidente da República. O projeto foi aprovado com R$ 43 bilhões acima do previsto pelo Ministério da Economia.

Além disso, a semana conta com diversos indicadores importantes para a economia brasileira e da América Latina. Hoje, o economista chefe do Banco Mundial, Matin Rama, deve apresentar dados sobre a pandemia na região. É esperado que o Brasil esteja nos destaques negativos, tendo em vista que a covid-19 avança sem freios no país.

Enquanto outros países da América Latina avançam com vacinação e precaução contra a covid-19, como é o caso do Chile, que já vacinou 30% da população, e do Uruguai, com pouco mais de 13% dos habitantes imunizados, o Brasil pena para atingir os 10%, tendo aplicado a primeira dose da vacina em apenas 7% da população.

Como se não bastasse, o “mega feriado” adotado por diversas cidades para conter o avanço da pandemia teve aglomerações e festas clandestinas logo nos primeiros dias. Ou seja, o comitê contra a covid-19 terá um longo trabalho pela frente ainda. 

Na terça-feira (30) devem sair os dados do Índice Geral de Preços mensal (IGP-M) de março, juntamente com o relatório de empregos do Caged. Juntamente com os dados da PNAD Contínua, divulgados na quarta-feira (31), os indicadores devem dar o tom da retomada econômica brasileira.

Vale lembrar: esta sexta é feriado da Sexta-Feira Santa, e não haverá bolsa no Brasil.

Bolsas pelo mundo

Com o Canal de Suez ainda interditado, os contratos futuros do petróleo operavam em forte baixa na madrugada desta segunda-feira (29), após ganhos de mais de 4% na sessão anterior. A operação para retirada do navio deve durar até quarta-feira (31) e os investidores devem ficar atentos à reunião da Opep+ no mesmo dia. 

Entretanto, isso não impediu a ásia de fechar majoritariamente em alta, seguindo o tom positivo do último pregão em Nova York. Os dados da economia dos EUA têm apontado para uma retomada em linha com o esperado e o avanço da campanha de vacinação também tem feito os investidores projetar uma volta à normalidade mais rápida. 

Já as bolsas na Europa operam de maneira mista, com os temores de uma terceira onda rondando o país. Além disso, os indicadores internos, em especial dos grandes bancos, devem apontar para uma queda mais íngreme do que o esperado.

A cautela também reina em Nova York, queteve ganhos importantes na semana passada e no último pregão, mas as boas notícias da economia americana, bem como uma redução nos juros futuros dos títulos do Tesouro, os Treasuries, deve reduzir as perdas no dia de hoje.

Agenda semanal

Confira os principais eventos desta semana:

Segunda-feira (29)

  • FGV: Sondagem de serviços em março (8h)
  • Banco Central: Nota sobre a política monetária (9h30)
  • EUA: Martin Rama, Economista chefe do Banco Mundial para a América Latina, apresenta relatório sobre pandemia na região (15h30)

Terça-feira (30)

  • FGV: IGP-M de março (8h)
  • Brasil: Roberto Campos Neto, Presidente do BC. participa de evento do banco Daycoval (14h)
  • Brasil: Resultado primário do governo (sem horário)
  • Brasil: Caged divulga a geração de emprego formal (sem horário)

Quarta-feira (31)

  • Brasil: PNAD contínua mostra taxa de desemprego em janeiro (9h)
  • EUA: Índice de atividade industrial (10h45)
  • Brasil: Fluxo cambial apontado pelo BC (14h30)
  • EUA: Secretária do Tesouro, Janet Yellen, participa de evento sobre estabilidade financeira (16h)
  • Opep+: Reunião dos membros de monitoramento (sem horário)

Quinta-feira (01)

  • Brasil: Pesquisa industrial mensal (9h)
  • Brasil: Balança comercial mensal (15h)

Sexta-feira (02)

  • Brasil: Sem bolsa em virtude do feriado da Sexta-Feira Santa
  • EUA: Payroll (relatório de empregos), taxa de desemprego e salário médio por hora (9h30)
Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

em meio à crise

Em reunião com empresários, Bolsonaro defende vacinação e diz não ter preocupação com CPI da Covid

Presidente e ministros participaram de uma videoconferência com o grupo que reúne os 50 maiores grupos privados do País

seu dinheiro na sua noite

Ação da Moura Dubeux caiu 50% desde o IPO. Ficou barata?

O ano de 2020 começou promissor para a economia brasileira e com boas perspectivas para a chegada de novas empresas à bolsa. A temporada de IPOs se iniciou nos primeiros dias de fevereiro, com a estreia da construtora Mitre, seguida da empresa de tecnologia Locaweb. Mais para meados do mês, vimos a abertura de capital […]

ampliação de sortimentos

Lojas Americanas compra Imaginarium e prevê aumentar marcas próprias

Companhia anunciou aquisição do Grupo Uni.co, mas não revelou valores; com negócio, Americanas avança sobre varejo especializado em franquias

FECHAMENTO

Mercado olha desconfiado para Orçamento e Ibovespa acompanha queda do exterior; dólar fica estável

Com a agenda de indicadores esvaziada e a véspera de feriado, os investidores acabaram optando pela cautela

Prioridade na Casa

Câmara aprova requerimento de urgência sobre projeto de privatização dos Correios

A medida permite que a proposta “fure” a fila de votação de projetos e pode agilizar o processo de desestatização

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies