Menu
2018-12-31T11:28:33-02:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Boletim Focus

Projeções para Selic e inflação em 2019 recuam, segundo o último Focus do ano

Para o PIB, expectativa de crescimento aumentou; perspectiva para o câmbio permanece

31 de dezembro de 2018
10:35 - atualizado às 11:28
Gráfico de alta com homem sobre avião de papel
Juro baixo, inflação controlada e crescimento favorecem ativos de riscoImagem: Shutterstock

A expectativa do mercado para a taxa básica de juros para o fim de 2019 caiu de 7,25% para 7,13% ao ano, apontam as estimativas do último Boletim Focus do Banco Central do ano.  Na prática, o percentual indica que os economistas ouvidos estão divididos entre uma Selic de 7,25% ou de 7,00% no fim do ano que vem.

Para o grupo de analistas que mais acertam as projeções (top 5) de médio e de curto prazos, a mediana da taxa básica em 2019 seguiu em 6,50% ao ano, ante uma previsão de 7,00% e 7,50% um mês antes, respectivamente. Ou seja, para esses analistas, a Selic estacionaria na sua mínima histórica durante todo o ano que vem.

No geral, o mercado espera que os juros se mantenham em 6,50% ao ano pelo menos nos primeiros meses do governo Bolsonaro, iniciando um novo ciclo de alta apenas no segundo semestre de 2019.

Para 2020, a projeção da Selic se manteve em 8,00% no fim do ano, tanto para o mercado em geral quanto para os analistas dos rankings top 5.

A projeção para o crescimento do PIB no ano que vem, no entanto, subiu de 2,53% para 2,55%. Para 2018, a expectativa de crescimento permaneceu em 1,30%, e para 2020 também se manteve a projeção de alta de 2,50%.

Inflação e câmbio

A projeção de inflação pelo IPCA para 2019 também caiu, de 4,03% para 4,01%. Já os analistas dos rankings top 5 mantiveram suas previsões em 3,96%.

A expectativa para o IPCA de 2018 permanece em 3,69%, sendo 3,66% para os analistas dos rankings top 5.

Para o câmbio, foi mantida a expectativa de dólar a R$ 3,80 tanto para 2019 quanto para 2020 em todos os recortes.

Confira o Boletim Focus na íntegra.

Projeções favorecem os ativos de risco

As projeções de Selic baixa, inflação controlada e crescimento econômico favorecem os ativos de risco, cuja rentabilidade está fortemente ligada ao setor produtivo.

Assim, investimentos como ações, fundos imobiliários e imóveis tornam-se atrativos, bem como os ativos de renda fixa que se beneficiam da queda nos juros futuros e que financiam a atividade.

*Com Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

Interrompendo o casamento

Movida faz pedido ao Cade para barrar união entre Unidas e Localiza

De acordo com a companhia, isso geraria uma concorrência desleal no setor, com a nova empresa tendo 65% do mercado brasileiro de aluguel e 29% do mercado de frotas

vai mexer

Após polêmica com demissão de Castello Branco, governo indica nomes para o conselho da Petrobras

Cinco membros do colegiado pediram para não serem reconduzidos após interferência de Bolsonaro no comando da estatal

MERCADOS HOJE

Ibovespa opera em queda firme com piora da pandemia no país; dólar vai a R$ 5,72

Os mercados internacionais têm mais um dia de cautela, acompanhando uma nova alta do retorno dos títulos públicos americanos. No Brasil, o cenário da pandemia preocupa

Exile on Wall Street

Sem flores por hoje

Interrompemos nossa programação para uma verdade necessária: temos pouco a comemorar neste Dia Internacional da Mulher. Confesso que nunca aceitei bem a ideia de homenagem embutida nesta data. Sinto que temos tanto a conquistar e estamos tão atrasadas nessa agenda que, para mim, o 8 de março é menos sobre flores e mais sobre dar […]

ouça de graça

Tela Azul #22: A vida difícil dos PJs, Startups e o Venture Capital no Brasil

Na edição desta semana do Tela Azul, recebemos o Rodrigo Tognini, CEO do Conta Simples, uma startup brasileira que une serviços bancários para PJ, com ferramentas que facilitam a gestão financeiras das empresas.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies