Menu
2019-04-04T14:00:40-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Somos todos parceiros

FMI não está nem aí para quem comanda o Banco Central da Argentina

Para o fundo mundial, relação com o país latino seguirá sendo construtiva com Guido Sandleris no comando do BC

25 de setembro de 2018
16:25 - atualizado às 14:00
Parceria entre amigos
FMI diz que seguirá com relacionamento próximo com a ArgentinaImagem: Shutterstock

Após o presidente do Banco Central da Argentina abandonar o barco e ser substituído nesta terça-feira, 25, o Fundo Monetário Internacional (FMI) disse que seguirá com relacionamento próximo e construtivo com a instituição.

Hoje pela manhã, o presidente do Banco Central da Argentina, Luis Caputo, apresentou sua demissão, de acordo com o jornal Clarín. O diário lembra que a decisão ocorre durante uma viagem do presidente Mauricio Macri aos EUA para negociações com o FMI e também cita que Caputo vinha apresentando divergências com o Ministério da Fazenda.

"Estamos ansiosos para continuar nosso relacionamento próximo e construtivo com o BCRA, sob a liderança de Guido Sandleris", disse o FMI em comunicado.

Caputo disse que a decisão é pessoal e afirma na nota que o novo acordo com o FMI deve restabelecer a confiança sobre a situação fiscal, financeira, cambial e monetária do país.

"Nossa equipe e as autoridades argentinas continuam a trabalhar intensamente com o objetivo de concluir as negociações em um prazo muito curto", acrescentou o FMI.

*Com Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

CRIPTOMOEDA

Bitcoin ultrapassa US$ 60 mil antes de abertura de capital da Coinbase Global

Criptomoeda teve alta de 4,87%, a quatro dias de IPO da maior corretora de moedas digitais dos EUA

pandemia

Mortes por Covid-19 cresceram 468% no Brasil entre janeiro e março, alerta Fiocruz

Para os novos casos, o aumento foi de 701%; Sul e Centro-Oeste tendem a cenário mais crítico nas próximas semanas.

IPCA DE MARÇO

Inflação vai a 0,93% e mercado vê risco de estourar meta

Taxa acumulada passou a 6,10% no mês passado, reforçando temor de que inflação oficial termine o ano acima do teto da meta, de 5,25%.

congresso X executivo

Orçamento tem guerra de pareceres

Câmara e Senado se armaram com notas técnicas para mostrar que o presidente Jair Bolsonaro pode sancionar o Orçamento sem vetos a emendas; Ministério da Economia já prepara próprio embasamento jurídico.

Aura e Aeris: veja o que dizem os CEOs das novatas da bolsa e outras notícias que bombaram na semana no Seu Dinheiro

Novidade na praça sempre causa burburinho. Na bolsa não é diferente. É bem verdade que as opiniões divergem:Lindas!Não são lá tudo isso…Não sei, nunca ouvi falarA bolsa brasileira recebeu 43 novas integrantes em 2020 e 2021. E a fila para entrar continua a aumentar. Para você, amigo leitor, isso é excelente. São mais ações na […]

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies