Menu
2018-10-24T12:59:32-03:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Câmbio

Mais de US$ 2 bilhões saíram do país na semana passada

Fluxo cambial mostrou firme saída na conta financeira, mas isso não fez preço no mercado

24 de outubro de 2018
12:59

Pela segunda semana consecutiva a saída de dólares superou a entrada no mercado físico de moeda do Brasil. Segundo o Banco Central (BC), o fluxo cambial foi negativo em US$ 2,120 bilhões na semana passada.

Com isso, o resultado do mês cai para magros US$ 151 milhões positivos, mas no ano a sobra é de US$ 18,2 bilhões, contra US$ 8,758 bilhões em igual período do ano passado.

A saída ficou concentrada na conta financeira, que capta investimentos e movimentações de mercado, com retirada de US$ 2 bilhões na semana encerrada dia 19. A conta comercial também foi negativa, mas em apenas US$ 118 milhões.

Evidenciando que fluxo não faz preço na conjuntura atual, a quarta-feira, dia 17, teve saída líquida de US$ 1,320 bilhão, e foi justamente nesse dia que o dólar comercial perdeu a linha de R$ 3,70 e foi testar o patamar de R$ 3,66, antes de fechar a R$ 3,6852, menor cotação desde maio. No acumulado da semana, o dólar perdeu 1,3%.

A formação de preço segue atrelada à questão eleitoral e ao comportamento do mercado externo, sendo pouco relevante a movimentação do fluxo cambial efetivo. Por vezes, a expectativa de fluxo tem algum impacto no preço.

Mercado futuro

Posso parecer repetitivo, mas sempre vale lembrar que a formação de preço do dólar ocorre no mercado futuro, onde os investidores montam apostas direcionais e protegem suas exposições. Isso acontece em função das limitações para diversos tipos de operação com moeda à vista.

Não por acaso, na mesma quarta-feira, dia 17, foi registrada uma grande redução de posição comprada, na casa de US$ 1,2 bilhão, por parte do investidor estrangeiro.

No entanto, entre segunda e terça-feira desta semana, os estrangeiros remontaram a posição que tinham desfeito em parte da semana passada, somando mais de US$ 1,2 bilhão em contratos de dólar futuro e cupom cambial (DDI – juro em dólar).

Assim, a posição comprada do gringo, que pode ser vista como uma aposta de alta no dólar, subiu a R$ 38,4 bilhões, uma das maiores do mês e entre as maiores do ano.

Na ponta de venda estão os bancos e investidores institucionais (fundos de investimento). Os bancos estão vendidos em US$ 16,9 bilhões, e os fundos em US$ 23,6 bilhões.

Ao longo do mês os bancos vêm reduzindo o tamanho da posição vendida, que tinha encerrado setembro acima de US$ 22 bilhões. Já os fundos chegaram a registrar uma posição de US$ 12 bilhões no começo do mês.

 

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

Títulos públicos

Veja os preços e as taxas do Tesouro Direto nesta quinta-feira

Confira os preços e taxas de todos os títulos públicos disponíveis para compra e resgate

Revolta

Lojistas de shopping vão à Justiça para mudar índice de reajuste de aluguel

Indicador tradicionalmente usado para corrigir contratos de aluguel, o IGP-M subiu 23,14% em 2020, a maior alta em quase duas décadas.

BOA NOTÍCIA

Acionistas vão se beneficiar da nova política de dividendos da Copel

Novos parâmetros definidos pela empresa podem resultar em pagamentos significativos no curto prazo, segundo Goldman Sachs

Mercados hoje

Ibovespa recua com o peso das incertezas domésticas; dólar sobe

Os investidores repercutem hoje a decisão do Copom de manter a taxa básica de juros em 2% ao ano e a derrubada do forward guidance. Lá fora, bolsas seguem no embalo da posse do novo presidente dos EUA

Exile on Wall Street

Como planejar sua aposentadoria rápida?

Não sei exatamente onde está a melhor resposta para esse tipo de indagação, mas desconfio que não esteja nos livros de economia e finanças.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies