Menu
2018-11-15T16:33:33-02:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Política monetária

O que esperar de Roberto Campos Neto no Banco Central de Bolsonaro

Economista e diretor do Santander, responsável pela tesouraria do banco, foi confirmado no comando da autoridade monetária

15 de novembro de 2018
15:48 - atualizado às 16:33
Fachada do Banco Central do Brasil (BC)
Imagem: Arnaldo Jr./Shutterstock

O economista do Santander, Roberto Campos Neto, foi confirmado na tarde desta quinta-feira como novo presidente do Banco Central (BC). Junto com ele, a assessoria do futuro ministro da Economia, Paulo Guedes, confirmou a permanência de Mansueto Almeida no cargo de secretário do Tesouro Nacional.

Campos Neto tem 49 anos é formado em economia com foco em finanças pela Universidade da Califórnia (UCLA). Ele já trabalhou no banco Bozano Simonsen, entre 1996 e 1999, como operador de derivativos, juros e câmbio. Entre 2000 e 2003 foi chefe da área internacional de renda fixa do Santander. Em 2004 foi gerente de portfólio na gestora Claritas. Em 2005, voltou ao Santander como operador, depois virou chefe da mesa de operações e atualmente é tesoureiro do banco.

O economista e sócio da GO Associados, Eduardo Velho, avalia que Campos Neto é uma ótima escolha de Paulo Guedes para o BC.

“O presidente do BC tem que ser aliado ao ministro da Economia, mas atuar com autonomia. Além disso, Campos Neto conta com elevada experiência na área monetária e cambial e é bem reconhecido no mercado financeiro”, diz Velho.

Para um economista estrangeiro que acompanha a economia brasileira, a primeira impressão é que faltaria qualificação acadêmica ao indicado para comandar o BC, pois em comparação com os demais presidentes, Campos Neto não tem bagagem de estudo em política monetária. “Ele é basicamente um trader, não um economista”, diz.

Sobre a falta de experiência acadêmica, Eduardo Velho diz não ver problema e lembra que Henrique Meirelles e Armínio Fraga, por exemplo, também não tinham passagens pela academia. "O Armínio Fraga mesmo era um trader do fundo Quantum, do George Soros", diz Velho.

Para um ex-tesoureiro de bancos nacionais e estrangeiros, é preciso esperar a reação do mercado à indicação de Roberto Campos Neto. Para ele, a falta de experiência acadêmica em política monetária tem menos importância que no passado. Essa questão pode ser resolvida com a composição da diretoria do BC, que passa a ser o grande ponto de interrogação de agora em diante.

O atual presidente Ilan Goldfajn é doutor em economia pelo Massachussetts Institute of Technology (MIT). Ilan era economista-chefe do Itaú Unibanco até assumir o BC em junho de 2016. Entre 2000 e 2003 tinha sido diretor de Política Econômica.

A menor experiência acadêmica de Roberto Campos Neto na comparação com o antecessor é mais que compensada com a habilidade nas mesas de operação.

Na tesouraria do Santander, o diretor é apontado como um dos principais responsáveis pelos resultados excepcionais que o banco espanhol tem registrado no país nos últimos anos.

Comunicado oficial

Leia a íntegra da nota à imprensa divulgada pela assessoria de Paulo Guedes:

NOTA À IMPRENSA

O futuro Ministro da Economia, Paulo Guedes, confirma nesta quinta-feira (15/11) a indicação de dois novos integrantes da equipe econômica do presidente eleito Jair Bolsonaro:

O economista Roberto Campos Neto aceitou o convite e terá seu nome indicado ao Senado Federal para presidir o Banco Central. Com extensa experiência na área financeira, pós-graduado em economia pela Universidade da Califórnia em Los Angeles (UCLA), Campos Neto deixa diretoria do Banco Santander, onde ingressou em 2000.

O economista Mansueto Almeida será indicado para permanecer no cargo de Secretário do Tesouro Nacional, que ocupa desde abril de 2018. Com extensa experiência no setor público, tendo passado pelo IPEA e ocupado outros cargos importantes no Ministério da Fazenda, é mestre em Economia pela USP e cursou doutorado em Políticas Públicas no MIT.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

Acesso liberado

Os segredos da bolsa: ações para não ficar de ressaca na quarta-feira de cinzas

Enquanto a bolsa está fechada para o Carnaval, fique atento ao desempenho dos ADRs de companhias brasileiras nos EUA — eles darão uma pista importante sobre como será a reabertura das negociações por aqui, na quarta-feira

Clima tenso na política

Bolsonaro ainda não respondeu carta dos governadores, diz Doria

Mandatários estaduais acusam o presidente de dar declarações que ferem a democracia brasileira

Planejando o futuro

3 erros que você deve evitar ao planejar seus investimentos para aposentadoria

Fique de olho pois nesse longo caminho existem algumas ciladas que muita gente acaba caindo

Os movimentos do magnata

Warren Buffett vendeu mais de US$ 800 milhões em ações da Apple no último trimestre. Mas o que isso significa?

Conheça algumas razões para que esse volume de ações da Apple tenha saído das mãos de um dos maiores investidores do mundo

Oportunidade como poucas

‘Brasil tem potencial para ser líder em finanças verdes’, afirma presidente do UBS

Sylvia Coutinho afirma que o país pode conseguir atrair investimentos externos se souber aproveitar essa oportunidade

Produção de biogás

O ‘pré-sal caipira’: a energia que vem da criação de porcos

Dejetos dos suínos se tornaram matéria-prima para a produção de biogás

Climão no governo

Bolsonaro afirma que ‘implodiu’ Inmetro por ‘excesso de zelo’ em regra para táxis

Conflito acabou levando para a demissão da presidente do órgão, Angela Flores

IPOs no radar

Com impulso de médias empresas, bolsa pode movimentar R$ 200 bilhões

Marcas conhecidas e empresas regionais estão buscando assessoria financeira ou até já protocolaram pedido para o IPO

Epidemia mundial

Número de infectados por coronavírus no mundo passa de 78,5 mil

Do total, 77.027 foram diagnosticados somente na China

E que vitória

EUA: Bernie Sanders vence com folga prévias eleitorais do partido Democrata em Nevada

Com a vitória, senador consolida seu status de líder Democrata em meio a crescentes questionamentos sobre suas ideias mais liberais

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements