Menu
2019-04-04T14:43:10-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
De olho nas fintechs

BC quer mais concorrência no setor financeiro

Instituição vem agindo para abrir espaço para que fintechs consigam atuar no mercado, segundo diretor do Banco Central, Reinaldo Le Grazie

13 de novembro de 2018
14:23 - atualizado às 14:43
Reinaldo Le Grazie –
Reinaldo Le Grazie - - Imagem: Banco Central/Divulgação

O diretor de Política Monetária do Banco Central, Reinaldo Le Grazie, disse que a autoridade monetária vem tomando medidas para aumentar a concorrência no setor financeiro. Com isso, a instituição planeja abrir espaço a empresas menores, como as fintechs.

Le Grazie participou da abertura de evento no Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), que discute a estrutura do setor financeiro nacional e o impacto da verticalização sobre a concorrência.

Custo do crédito

O diretor citou ações adotadas pelo BC para aumentar a oferta de produtos e reduzir o custo do crédito, como segmentação de instituições, regulação e previsão de instituições com propósitos específicos e com menores custos regulatórios.

"Além disso, a instituição vem tomando medidas para aumentar a disponibilidade de informações às instituições, fomentar a portabilidade de depósitos e empréstimos, facilitar o acesso ou mudança de instituição financeira pelos clientes e incentivar inovações financeiras", completou.

Le Grazie disse ainda que, com base nesse ambiente regulatório que tem sido criado, o mercado mostra que a atuação em nichos específicos e de forma inovadora, permite que empresas entrantes possam competir com as já estabelecidas. "Os casos das cooperativas de crédito e das fintechs são exemplos de como a regulação pode fomentar a concorrência na prestação de serviços financeiros", afirmou.

Medidas especiais

Ele ressaltou ainda medidas que vêm sendo tomadas para que fintechs tenham condições de atuar no mercado, como a portabilidade de salário e permissão de que estrangeiros participem do capital dessas empresas.

"Esta medida facilitará a capitalização dessas empresas e a entrada de novas, tendo, portanto, grande potencial de aumentar a competição no setor". Ele acrescentou que a regulação permitiu o desenvolvimento de um ecossistema de fintech "diversificado e crescente".

O diretor ressaltou que o avanço da regulamentação na área de pagamentos teve como um dos efeitos mais evidentes para os usuários finais o aumento da oferta no mercado de credenciadoras, que saiu de um duplo monopólio para mais de 20 empresas. "É preciso manter as condições para que novos credenciadores tenham condições de entrar no mercado", completou.

Le Grazie lembrou que, no mês passado, o Banco Central limitou tarifa de intercâmbio para cartões de débito e disse que a expectativa é que essa redução seja repassada ao usuário final, barateando e aumentando o uso dos meios eletrônicos como forma de pagamento.

*Com Estadão Conteúdo 

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

medida anticrise

Governo vai prorrogar novamente corte de jornada e salário

Programa foi anunciado em abril como medida para evitar um aumento ainda maior do desemprego diante da pandemia do novo coronavírus

defesas na corte

STF julga ação sobre venda de refinarias da Petrobras; veja o que já foi dito

Corte analisa um pedido de autoria do Senado Federal que alega que o governo federal estaria desmembrando a empresa para vender ativos; julgamento acontece nesta quinta

atenção, acionista

Hypera paga R$ 185,4 milhões em juros sobre capital próprio

Segundo a empresa, serão de R$0,29290 por ação ordinária, com retenção de imposto de renda na fonte; veja condições

PANDEMIA NO PAÍS

Brasil registra 1.031 mortes por coronavírus nas últimas 24 horas

O último registro acima de mil mortes pela covid-19 havia ocorrido em 15 de setembro

privatizações

‘Paulo Guedes está desequilibrado’, diz Maia após acusação

Ministro falou que há boatos de que o deputado fez um acordo com a esquerda para não pautar as privatizações

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements