Menu
2019-04-30T10:47:33-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Muito além do crédito

BC autoriza Nubank a atuar como instituição financeira e empresa lança cartão de débito

Com a autorização, fintech deve passar a oferecer empréstimo pessoal, financiamento de bens e serviços e compras de débito; medida pode ser vista como ofensiva frente aos grandes bancos de varejo no Brasil

11 de dezembro de 2018
6:37 - atualizado às 10:47
Cartão nubank
Imagem: shutterstock

O Nubank recebeu autorização do Banco Central para ser uma instituição financeira em 23 de novembro deste ano, de acordo com o "Broadcast", do Estadão. Com isso, por meio da Nu Financeira S.A. - Sociedade de Crédito, Financiamento e Investimento, a empresa poderá fazer operações de crédito tal como uma financeira, concedendo empréstimo pessoal, crédito direto ao consumidor, financiamentos de bens e de serviços. A companhia lançará também um cartão de débito.

Essa autorização se soma ao decreto presidencial de Michel Temer, em janeiro último, que permitiu ao Nubank ter empresas financeiras. Os passos eram necessários para que a fintech pudesse operar como um banco, não dependendo mais de parcerias com instituições financeiras para captar recursos e ofertar crédito aos seus clientes.

Nesta terça-feira, a empresa também deve anunciar um serviço de débito. A modalidade, que permite o pagamento de transações e saques, era uma das facilidades que faltava no arranjo que começou com um cartão de crédito e, depois avançou para uma conta corrente digital, a NuConta.

A funcionalidade "débito Nubank", embora não estivesse ativa, já aparecia no novo plástico lançado pela fintech, em outubro último. A bandeira do cartão, assim como no crédito, será a Mastercard.

Lançamento confirmado

Na mira da fintech, que recentemente recebeu aporte da gigante chinesa Tencent, dona do WeChat, estão usuários ainda não aprovados para obter o seu cartão de crédito e que já possuem a NuConta, num total de 2,5 milhões de pessoas. Cerca de 5 milhões de clientes detêm o "Roxinho", apelido dado ao plástico da empresa. Em seu perfil em uma rede social, a fintech já confirmou o lançamento.

Em resposta a um cliente, em postagem no mês outubro, informou que o novo plástico "além de suportar os pagamentos por aproximação, também oferece a possibilidade de termos o débito no futuro, por isso essa opção apareceu na maquininha". Mas a instituição disse que não tinha novidades quanto ao tema na ocasião.

Quase um banco

Com o cartão de débito e autorização para atuar como uma instituição financeira, o Nubank faz uma nova ofensiva frente aos grandes bancos de varejo no Brasil. A fintech, que já teve sete aportes desde que foi criada, em 2013, conta com investidores como DST Global, fundado pelo russo Yuri Milner, Sequoia Capital, do Vale do Silício, o argentino Kaszek Ventures e Redpoint Ventures, parceira do Itaú Unibanco no Cubo.

*Com Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

no zero a zero

Ibovespa zera ganhos no fim com queda em NY em meio à incerteza sobre estímulos

Dólar também encerra dia no zero a zero, demonstrando cautela dos investidores sobre pacote de ajuda à economia dos Estados Unidos, e juros futuros sobem com temor fiscal. Após pregão, saiu a notícia de que autoridades americanas estão mais próximas de um acordo

Dia de euforia

Bitcoin quebra recorde em reais e supera a marca dos R$ 70 mil

A moeda também rompeu a máxima do ano em dólar, cotada a mais de US$ 12 mil

Recorde

Arrecadação tem melhor resultado mensal em 6 anos

O resultado representa um aumento real (descontada a inflação) de 1,97% na comparação com o mesmo mês de 2019

Expandindo horizontes

Todo player olha privatização dos Correios com interesse, diz presidente do Magazine Luiza

Frederico Trajano disse que todas as aquisições recentes da companhia fazem parte de uma estratégia de ecossistema do grupo.

Hortifruti na bolsa

Grupo Fartura, dono do Oba Hortifruti, protocola pedido de IPO

Varejista quer fazer oferta primária e secundária de ações e se listar no Novo Mercado, nível mais alto de governança da bolsa

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies