Menu
2019-04-30T10:47:33-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Muito além do crédito

BC autoriza Nubank a atuar como instituição financeira e empresa lança cartão de débito

Com a autorização, fintech deve passar a oferecer empréstimo pessoal, financiamento de bens e serviços e compras de débito; medida pode ser vista como ofensiva frente aos grandes bancos de varejo no Brasil

11 de dezembro de 2018
6:37 - atualizado às 10:47
Cartão nubank
Imagem: shutterstock

O Nubank recebeu autorização do Banco Central para ser uma instituição financeira em 23 de novembro deste ano, de acordo com o "Broadcast", do Estadão. Com isso, por meio da Nu Financeira S.A. - Sociedade de Crédito, Financiamento e Investimento, a empresa poderá fazer operações de crédito tal como uma financeira, concedendo empréstimo pessoal, crédito direto ao consumidor, financiamentos de bens e de serviços. A companhia lançará também um cartão de débito.

Essa autorização se soma ao decreto presidencial de Michel Temer, em janeiro último, que permitiu ao Nubank ter empresas financeiras. Os passos eram necessários para que a fintech pudesse operar como um banco, não dependendo mais de parcerias com instituições financeiras para captar recursos e ofertar crédito aos seus clientes.

Nesta terça-feira, a empresa também deve anunciar um serviço de débito. A modalidade, que permite o pagamento de transações e saques, era uma das facilidades que faltava no arranjo que começou com um cartão de crédito e, depois avançou para uma conta corrente digital, a NuConta.

A funcionalidade "débito Nubank", embora não estivesse ativa, já aparecia no novo plástico lançado pela fintech, em outubro último. A bandeira do cartão, assim como no crédito, será a Mastercard.

Lançamento confirmado

Na mira da fintech, que recentemente recebeu aporte da gigante chinesa Tencent, dona do WeChat, estão usuários ainda não aprovados para obter o seu cartão de crédito e que já possuem a NuConta, num total de 2,5 milhões de pessoas. Cerca de 5 milhões de clientes detêm o "Roxinho", apelido dado ao plástico da empresa. Em seu perfil em uma rede social, a fintech já confirmou o lançamento.

Em resposta a um cliente, em postagem no mês outubro, informou que o novo plástico "além de suportar os pagamentos por aproximação, também oferece a possibilidade de termos o débito no futuro, por isso essa opção apareceu na maquininha". Mas a instituição disse que não tinha novidades quanto ao tema na ocasião.

Quase um banco

Com o cartão de débito e autorização para atuar como uma instituição financeira, o Nubank faz uma nova ofensiva frente aos grandes bancos de varejo no Brasil. A fintech, que já teve sete aportes desde que foi criada, em 2013, conta com investidores como DST Global, fundado pelo russo Yuri Milner, Sequoia Capital, do Vale do Silício, o argentino Kaszek Ventures e Redpoint Ventures, parceira do Itaú Unibanco no Cubo.

*Com Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

na agenda

Questões sobre MP da privatização da Eletrobras serão decididas nesta quarta, diz Pacheco

Senado deve discutir inclusive os requerimentos de impugnação de jabutis – como são chamados as emendas com temas estranhos à proposta original

seu dinheiro na sua noite

De carona no trem das commodities

Quando falamos em ações que se beneficiam da reabertura da economia pós-covid, logo se destacam os papéis de empresas ligadas à produção de commodities. Quem vem apostando nesses ativos neste ano está se dando bem. Mas é bem verdade que a “tese da reabertura” já está em andamento. Para quem perdeu esse trem, ainda dá […]

aquisição via controlada

Ambipar compra 100% da Ecológica Nordeste

Negócio está em linha com seu plano estratégico de crescimento, com captura de sinergias e potencial maximização das margens e retorno, diz a empresa

denúncia da fup

Médicos da Petrobras receitam remédio sem eficácia a funcionários com covid-19

A estatal segue o comportamento do governo federal, que liderado pelo presidente Jair Bolsonaro, defende o tratamento precoce do covid-19 via medicamentos não aceitos pela OMS

fique de olho

Tesouro divulga cronograma dos leilões de títulos do 3º trimestre

No caso das Notas do Tesouro Nacional – Série F (NTN-F), a instituição deixará de ofertar o papel com prazo de referência de oito anos (1/1/2029)

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies