Menu
2018-09-25T15:23:39-03:00
Luis Ottoni
Luis Ottoni
Jornalista formado pela Universidade Mackenzie e pós-graduando em negócios pela Fundação Getúlio Vargas. Atuou nas editorias de economia nos portais G1, da Rede Globo, e iG.
Tudo parado

‘Tango’ de Macri não impressiona e Argentina para mais uma vez

Transporte de caminhões, bancos e comércios pararam de funcionar em Buenos Aires; Companhias aéreas cancelam voos

25 de setembro de 2018
9:23 - atualizado às 15:23
Proibido dançar
Grevistas discordam dos ajustes propostos implementados pelo governo de Mauricio MacriImagem: Shutterstock

A principal central sindical da Argentina convocou uma greve geral que afeta transportes e serviços do país nesta terça-feira, 25.

Os grevistas discordam dos ajustes propostos e implementados pelo governo de Mauricio Macri, que se viu obrigado a subir a taxa de juros.

Para conter a forte desvalorização do peso frente ao dólar norte-americano, o governo consumiu grande parte de suas reservas em dólares e acabou tendo de buscar ajuda do Fundo Monetário Internacional (FMI) para evitar uma nova corrida cambial. Macri já havia fechado um acordo de US$ 50 bilhões com o fundo, mas por conta dos novos estresses cambiais, vem tentando renegocia os termos.

Tá longe

Macri está em Nova York, onde participará da Assembleia Geral da ONU. À Bloomberg ontem, o mandatário lamentou a greve e disse que estava prestes a atingir um acordo com o FMI. Macri também disse que há "chance zero" de a Argentina dar default na dívida externa em 2019.

Parou tudo

Ao menos 15 milhões de pessoas já foram afetadas pela greve. O transporte de caminhões foi paralisado além de seis linhas de metrô em Buenos Aires terem serviços suspensos desde ontem, segundo o jornal argentino "Clarín".

Universidades e escolas cancelaram as aulas. Bancos, comércios e repartições públicas foram fechadas.

Várias funcionários de companhias aéreas, como a Latam e Aerolíneas Argentinas, também aderiram à paralisação,obrigando as empresas a cancelarem voos.

Para Piorar

O presidente do Banco Central da Argentina, Luis Caputo, pediu demissão do cargo nesta manhã, ainda de acordo com o jornal Clarín. Caputo disse que a decisão é pessoal e afirma na nota que o novo acordo com o FMI deve restabelecer a confiança sobre a situação fiscal, financeira, cambial e monetária do país. Além disso, agradece Macri pela confiança em vários cargos no governo, entre eles o de ministro das Finanças.

*Com Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

Fechamento

Vacina empolga, mas incertezas ainda são muitas e limitam os ganhos do Ibovespa; dólar fica estável

Embora o início da vacinação tenha criado um princípio de euforia, as incertezas ainda são muitas e nublam o cenário

atenção, acionista

Itaúsa anuncia o pagamento de juros sobre capital próprio adicionais

Base do pagamento é a posição acionária final do dia 22 de janeiro; provento tem retenção de 15% de imposto de renda na fonte, resultando em juros líquidos de R$ 0,01768 por ação

insatisfações com a estatal

Petrobras sai em defesa de sua política de preços

Estatal listou uma série de respostas para justificar eventuais aumentos concedidos ou que possam vir a ser feitos este ano, diante de preços de petróleo em franca recuperação

Rankings

Os fundos imobiliários mais rentáveis dos últimos cinco anos

Saiba quais foram os FII com maiores retornos de dividendos e com as maiores valorizações na bolsa no longo prazo

fique de olho

Petrobras reajusta gasolina em 7,6%; aumento vale a partir da terça-feira, dia 19

Esse é o primeiro aumento do ano; empresa tem sido criticada por um grupo de concorrentes, acusada de praticar valores abaixo da paridade internacional

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies