Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2018-09-25T15:23:39-03:00
Luis Ottoni
Luis Ottoni
Jornalista formado pela Universidade Mackenzie e pós-graduando em negócios pela Fundação Getúlio Vargas. Atuou nas editorias de economia nos portais G1, da Rede Globo, e iG.
Tudo parado

‘Tango’ de Macri não impressiona e Argentina para mais uma vez

Transporte de caminhões, bancos e comércios pararam de funcionar em Buenos Aires; Companhias aéreas cancelam voos

25 de setembro de 2018
9:23 - atualizado às 15:23
Proibido dançar
Grevistas discordam dos ajustes propostos implementados pelo governo de Mauricio MacriImagem: Shutterstock

A principal central sindical da Argentina convocou uma greve geral que afeta transportes e serviços do país nesta terça-feira, 25.

Os grevistas discordam dos ajustes propostos e implementados pelo governo de Mauricio Macri, que se viu obrigado a subir a taxa de juros.

Para conter a forte desvalorização do peso frente ao dólar norte-americano, o governo consumiu grande parte de suas reservas em dólares e acabou tendo de buscar ajuda do Fundo Monetário Internacional (FMI) para evitar uma nova corrida cambial. Macri já havia fechado um acordo de US$ 50 bilhões com o fundo, mas por conta dos novos estresses cambiais, vem tentando renegocia os termos.

Tá longe

Macri está em Nova York, onde participará da Assembleia Geral da ONU. À Bloomberg ontem, o mandatário lamentou a greve e disse que estava prestes a atingir um acordo com o FMI. Macri também disse que há "chance zero" de a Argentina dar default na dívida externa em 2019.

Parou tudo

Ao menos 15 milhões de pessoas já foram afetadas pela greve. O transporte de caminhões foi paralisado além de seis linhas de metrô em Buenos Aires terem serviços suspensos desde ontem, segundo o jornal argentino "Clarín".

Universidades e escolas cancelaram as aulas. Bancos, comércios e repartições públicas foram fechadas.

Várias funcionários de companhias aéreas, como a Latam e Aerolíneas Argentinas, também aderiram à paralisação,obrigando as empresas a cancelarem voos.

Para Piorar

O presidente do Banco Central da Argentina, Luis Caputo, pediu demissão do cargo nesta manhã, ainda de acordo com o jornal Clarín. Caputo disse que a decisão é pessoal e afirma na nota que o novo acordo com o FMI deve restabelecer a confiança sobre a situação fiscal, financeira, cambial e monetária do país. Além disso, agradece Macri pela confiança em vários cargos no governo, entre eles o de ministro das Finanças.

*Com Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Negócio fechado

Empiricus conclui processo de venda das empresas do grupo para o Banco BTG Pactual

O processo marca o início de uma nova fase na trajetória da Empiricus no mercado financeiro, segundo o CEO do grupo, Caio Mesquita

O melhor do Seu Dinheiro

O melhor do Seu Dinheiro: O leão da maldade contra o poupador guerreiro

Em um país habituado a ver o surgimento de reformas tributárias que só aumentam a fatura para a média da população, o PGBL surge como uma das melhores armas

A BOLSA HOJE

Esquenta dos mercados: PIB do terceiro trimestre e falas de Paulo Guedes devem dividir atenção da bolsa com ômicron nos EUA

As falas de dirigentes do Fed também são destaque hoje, com o mundo de olho na retirada de estímulos da economia norte-americana

Planeje-se!

Fuja do Paulo Guedes! Como pagar menos imposto para o governo e ainda aumentar a sua renda para a aposentadoria

Não fique à mercê das reformas do Ministério da Economia. Utilizada da maneira correta, previdência privada pode te ajudar a pagar menos imposto de renda e a não depender totalmente da Previdência Social

PROVENTO EM DÓLAR

Aura Minerals (AURA33) anuncia dividendos e programa de recompra de BDRs — veja o que muda para os acionistas

O pagamento chegará bem a tempo para o Natal dos investidores nacionais, mas para ter direito é preciso possuir os ativos em 9 de dezembro

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies